Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

"O Discurso do Rei" é acusado de ignorar antissemitismo

"
Eu avisei que o filme era superficial
O longa O Discurso do Rei, que estreou nesta sexta-feira (11/2) e lidera o número de indicações ao Oscar 2011- 12 ao todo - pode não reinar na noite do dia 27 de fevereiro devido a uma recente polêmica de bastidores da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas ligando seu protagonista, o rei George VI, ao nazismo.

Um e-mail anônimo circula entre os membros da Academia alertando para indícios de que o rei era antissemita e simpatizante das ideias de Adolf Hitler. O e-mail cita trechos de documentos oficiais e alerta para o fato de que a suposta inclinação do rei George VI ter sido ignorada no filme O Discurso do Rei.

Por tocar o antissemitismo, assunto sabidamente sensível à Academia, que tem um grande número de judeus como membros, o longa-metragem pode ser rejeitado por muitos votantes e acabar prejudicado na cerimônia do Oscar.

Em defesa do filme, os produtores alegam que o roteiro foi escrito por David Seidler, judeu que teve familiares mortos no Holocausto.

Fonte: Cineclick

Comentário: Eu já havia avisado que o filme em questão é bem superficial e mais parece ter sido feito por encomenda dos relações públicas da família real inglesa... Agora está comprovado.

3 comentários:

Ricardo Melo disse...

A família real britância tem consaguinidade com a Casa de Hannover. Fora isso, eles, a aristocracia e o resto da elite flertaram muito com o nazismo. O mérito do "discurso do Rei" foi todo do Winston Churchill, foi ele que colocou a Inglaterra no caminho das ambições de Hitler. Fala sério, esse rei idiota tinha excelentes motivos para ficar constrangido durante o seu discurso contra o nazismo. E a gagueira foi o menos importante deles...

André Lux disse...

Quem sabe, sabe!

kivas Arquitetura disse...

Olha parece que vcs viram outro filme ou só querem ver pela ótica dos livros e não da cinematografia.
Desculpem, mas já falei em outro comentário que o filme ao contrário da maioria, não pinta a dinastia inglesa de Rosa. Não dá nem para comparar com o genero conto de fadas como daquele sobre a Rainha vitória e suas estrepulias "sexo emocionais".Onde tenta dourar a pílula de um reinado que representou a quintassencia da repressão sexual.
O principe que abdica neste filme, fica claro, não é "por amor"...a ele interessava a orgia nazista e isto fica claro neste filme.
Queria o que? Que o diretor tatuase uma suastica na testa do duque de Windsor?
Isto é cinema!
Não exclusivamente revisionismo histórico.
Estéticamente lhe pareceu pouco eles desmontarem a farsa que a imprensa conta até hoje que o rei abdicou por amor...quando no filme fica claro que foi pelas suas relações com aquelas pessoas(nazistas) que ele recebia sempre?!!
Não viram isto?(antisemitismo incluso é óbivio)
E mais o rei não é um Rei...é um anti herói.
Gago, não quer o cargo, e precisou de um humilde, plebeu, a quem ele destrata violentamente com toda sua "realeza" na cena da praça e o diretor não faz nenhuma consessão aí, e mostra o que vcs acham que é um heroisinho a fazer publicidade da monarquia com toda esta arrogância ?.
De novo pergunto? Onde o filme faz concessão de propaganda a monarquia...onde um rei precisa ficar amigo de um qualquer para conseguir ser rei?
Vocês caem na mesma ladainha mediocrizante do semitismo de baixo nível onde tudo sobre anti semitismo tem de ser escrito em Negrito se não não vale.
Pelo amor de deus como diria Millor:
Cultura é, antes de tudo, sacanagem . O resto é pedanterie.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...