Postagem em destaque

Blogueiro pede a sua ajuda!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

DVD: "CLOVERFIELD"

FILME DE MONSTRO

Eu sei que pode parecer brincadeira, mas quase me borrei de medo assistindo a “Cloverfield”!

- por André Lux, crítico-spam

Eu sei que pode parecer brincadeira, mas quase me borrei de medo assistindo a “Cloverfield”! Pior é que eu nem sei direito dizer o que foi que me assustou tanto, pois o estilo de narrativa é o mesmo de “A Bruxa de Blair”, um filme que não me causou nenhum impacto. Acho que eu tenho um fraco por filme de monstro mesmo.

A verdade é que eu entrei de cabeça no clima alucinado da obra e, do começo ao fim, tive que me segurar no sofá de tanta tensão. Não me sentia assim desde que vi o primeiro “Alien” quando tinha uns 10 anos de idade (filme que me causa pesadelos terríveis até hoje). Claro que não estou comparando as duas obras, apenas ilustrando o medo que senti.

O fato de nunca conseguir ver o monstro direito contribui muito para essa sensação de terror constante, pois você nunca sabe direito o que está atacando nem quando vai acontecer o próximo ataque. Aquela cena no metrô, com as “aranhas”, quase me provocou um ataque cardíaco! E o filme tem ainda várias outras sequências de tirar o fôlego, sempre muito bem engendradas pelo diretor Matt Reeves, embora o verdadeiro “gênio” por trás de tudo seja o produtor J.J. Abrams (o mesmo da série “Lost” e do novo “Star Trek”).

Outra coisa enervante é a sensação de inevitabilidade e tragédia crescente que permeia o filme desde a primeira cena. Não espere, portanto, finais felizes ou redentores nesse “Bruxa de Blair Encontra Godzilla”, embora sabiamente existam momentos de humor e leveza. O filme não tem trilha musical, exceto por uma ótima suíte composta para os créditos finais por Michael Giacchino (colaborador habitual de Abrams), inspirada na obra de Akira Ifukube, famoso compositor dos “Godzillas” japoneses.

Causa estranheza saber que “Cloverfield” não fez muito sucesso na época de seu lançamento e conheço muita gente que não gostou do filme de jeito nenhum. Bom, eu gostei muito e recomendo a quem curte esse tipo de obra. Será que alguém aí gostou também ou fui só eu mesmo?

Cotação: * * * *

8 comentários:

JRB disse...

Detesto "Bruxa de Blair" e "Mar Aberto", contudo gostei do terror de zumbi "REC", todos naquele estilo câmera na mão, meio amadorescos. Este aí eu ainda não vi, mas pra você se referir a "Alien" deve valer o ingresso. Se render metade do filme do Scott já tá de bom tamanho!

Diferente de vc, conheço muita gente que gostou do filme. Tenho evitado vê-lo até hoje justamente por causa do estilo de narrativa, mas depois de "REC" vi que filmes assim podem funcionar.

Cezar - Porto Alegre disse...

André:

Outro filme de monstro, que v. já deve ter visto, e q tem o mesmo clima nonsense é o coreano "O Hospedeiro". O monstro é acompanhado à distância pela câmera, o que para mim o tornou ainda mais real, aquela visão faz parecer que estamos sonhando com aquele caos. Pelo menos na cena inicial, onde o monstro de repente sai do rio e corre junto às pessoas, instaurando o pavor generalizado e a confusão, é para mim uma das melhores cenas na história do gênero.
Quanto ao Cloverfield, é sempre um prazer ver um filme criativo e que não tenha finalzinho feliz pra variar um pouco.

carlos disse...

salve, andré,

já tentei assistir duas vezes e não consegui. não tenho mais idade pra me sentir aterrorizado durante uma sessão de cinema. aquela câmara neurótica me persegue até hoje, meu chapa.

na ocasião, meus filhos adultos não atenderam meus pedidos de socorro e na hora das aranhas cai fora. até nunca mais.

abçs

Piort disse...

Sua crítica me lembrou de um filme que vi a pouco tempo (embora o filme seja de alguns anos atrás): O Nevoeiro, baseado em uma obra de Stephen King. Me lembrou não tanto por ser um filme assustador, mas de vido ao seu final também pouco convencional - portador, eu diria, de um certo "niilismo" ou "pessimismo". Vc já assistiu a esse filme?

Maurício disse...

Fecho com o Fiort........"O Nevoeiro" foi um dos filmes mais assustadores que já assisti em minha vida.......vc não podeira tecer uma crítica a este filme?.....gostaria de ouvir sua opinião.
Abraços.

Marcus Valerio XR disse...

Achei Cloverfield muito bom! Tenho um crítica mais detalhada em http://www.xr.pro.br/JANEIRO-FEVEREIRO2008.HTML

Outro filme no estilo câmera que recomendo é "Quarentena", se bem que, se você se assustou com esse, talvez seja melhor não ver.

Soube que muitos vomitaram no cinema em Cloverfield, devido ao frenesi das imagens, e tenho amigos que não conseguiram ver até o final.

Mas eu sou Câba-Omi!

Também recomendo o Nevoeiro (The Mist) NÃO CONFUNDIR COM O "The Fog".

Cybershark disse...

GODZILLA VERSUS BARRADOS NO BAILE

Um dos maiores engodos do cinema de terror recente atende por "A Bruxa de Blair". Muita gente caiu nos sustinhos fáceis e no recurso da câmera na mão usado pelos diretores do filme de 99. Pois bem, a fórmula deste "Cloverfield" é a mesma, repetindo vários defeitos de "Bruxa", especialmente por exibir adolescentes ianques vazios em cena e um dos personagens como cinegrafista.

Não que seja tão ruim quanto "Bruxa". Tem lá seus momentos, especialmente quando os personagens passam pelas ruas em pânico da Nova York devastada, com multidões correndo do monstrão à la Godzilla - muito possivelmente uma alegoria dos ataques terroristas de 2001 ocorridos na mesma Nova York.

O grande problema é que a tentativa de humanizar e causar qualquer empatia com os personagens nos quais "Cloverfield" se concentra erra fragorosamente porque são, afinal, só uns três ou quatro mauricinhos e patricinhas que parecem saídos diretamente de séries teens estadunidenses como "Barrados no Baile", cuja vida se resume (como vimos no primeiro ato) a se encontrar em festas babacas para colocar em dia fofocas do gênero "fulano ficou com beltrana". E olha que o roteirista ainda quis nos convencer que esses tipos fúteis teriam coragem de dar meia volta e empreender toda uma jornada heróica bem no meio do fogo cruzado entre o exército e o monstro só pra resgatar uma conhecida em apuros!

É uma pena que "Cloverfield" não tenha funcionado, porque o espanhol "REC" me surpreendeu com resultados primorosos seguindo essa fórmula do "Bruxa de Blair". O longa de Matt Reeves, contudo, quase não assusta, conta com personagens bobos e tem mais cara de filme de aventura do que de terror.

NOTA: * *

Cybershark disse...

Vai ver REC, Lux!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...