Postagem em destaque

Blogueiro pede a sua ajuda!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Revista Times: Lula é eleito o líder mais influente do mundo

Do UOL Notícias (para não dizerem que é invenção de petistas)
Em São Paulo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito nesta quinta-feira (29) pela revista americana “Time” como o líder mais influente do mundo. Lula encabeça o ranking de 25 nomes e é seguido por J.T Wang, presidente da empresa de computadores pessoais Acer, o almirante Mike Mullen, chefe do Estado-Maior Conjunto dos Estados Unidos, o presidente americano Barack Obama e Ron Bloom, assessor sênior do secretário do Tesouro dos Estados Unidos.


No perfil escrito pelo cineasta Michael Moore, o programa Fome Zero (praticamente substituído pelo Bolsa Família) é citado como destaque no governo do PT como uma das conquistas para levar o Brasil ao “primeiro mundo”. A história de vida de Lula também é ressaltada por Moore, que chama o presidente brasileiro de “verdadeiro filho da classe trabalhadora da América Latina”.

A revista lembra quando Lula, aos 25 anos, perdeu sua primeira esposa Maria grávida de oito meses pelo fato dos dois não terem acesso a um plano de saúde decente. Ironizando, Moore dá um recado aos bilionários do mundo: “deixem os povos terem bons cuidados de saúde e eles causarão muito menos problemas para vocês”.

A lista mostra os 100 nomes de pessoas mais influentes do mundo em diversas áreas –líderes da esfera pública e privada, heróis, artistas, entre outros.

Link para a revista Times.

Campanha do esgoto: Brizola Neto denuncia sujeira do PSDB na internet

Graeff não só comanda os brucutus. É o brucutu

- por Brizola Neto, Tijolaço.com

Segui uma dica postada aqui e está aí ao lado, para quem quiser ver. Além do site de ataques “gente que mente” (veja aqui a denúncia), assunto escandaloso e encoberto até agora, a direção do PSDB tem um “saco de maldades” preparado e reservado para a campanha suja que vai fazer na web nestas eleições. Reproduzo aí ao lado a página do registro.br que elenca os sites registrados em nome do Instituto Social Democrata, uma instituição criada pelo ex-presidente FHC, e dirigida pelo alto tucanato.


O ISD, que vive de doações privadas e contribuições de sócios, é, segundo seu estatuto, “uma sociedade civil sem fins lucrativos, destinada a promover o debate e a divulgação de idéias e teses da social democracia, buscando aprimorar o pensamento e as propostas de ação relativos aos relevantes problemas nacionais.”. Goza, por isso, de isenções fiscais.

A menos que nesta busca por “aprimorar o pensamento” se inclua o ataque vil e sujo, o que levaria esta intituição a registrar, no final de 2008, um site chamado http://www.petralhas.com.br/? Não está no ar, foi ativado e desativado instantaneamente, para ficar guardado, no limbo, para utilização futura, talvez transferido para outro titular.


O responsável pelo registro é o senhor Eduardo Graeff, secretário-geral da Presidência do Governo FHC, tesoureiro nacional do PSDB e homem forte, junto com o ex-ministro (e secretário de Serra) Paulo Renato de Souza.A sede do ISD é em São Paulo, mas o registro está feito com um endereço residencial em Brasília, que esfumacei na imagem, mas está no original. Fiz o mesmo com o email pessoal do senhor Graeff, porque não faço jogo sujo, ao contrário dele, que não pode se escusar da responsabilidade por isso.

Vou hoje à tribuna da Câmara, desafiar o discurso de bom-moço de José Serra. Toda esta sujeira é feita por seus homens de confiança.

Posso e vou reagir em defesa da campanha de Dilma Rousseff, porque devo lutar contra os métodos sujos da direita – porque ações sórdidas assim não merecem jamais o nome de social-democratas – que quer devolver o Brasil à condição servil.

Mas não posso reagir em nome do PT, embora, sinceramente, não tenha muitas esperanças que este o faça.

terça-feira, 27 de abril de 2010

(Atualizado) Vergonha alheia: Plano Diretor da Prefeitura de Jundiaí tira nota 3.2



A ONG "Voto Consciente", por meio do seu portal no Cidade Democrática, fez uma avaliação do Plano Diretor proposto pela Prefeitura do PSDB para Jundiaí. A ONG avaliou a ação da Prefeitura baseado numa série de requisitos exigidos pelo Estatuto das Cidades em relação à participação popular na elaboração do PD e chegou à nota de 3.2. Em resumo, isso quer dizer que o Plano Diretor existe, mas não foi nada participativo. Grande novidade, em se tratando de PSDB no governo, não? Para eles, o povo só serve para votar - e desde que votem neles, é claro!

Clique aqui para ver o relatório completo da ONG.

Leiam abaixo o relato de Henrique Parra Parra Filho, da ONG Voto Consciente.

Prefeitura de Jundiaí tira nota 3,2 na condução do Plano Diretor

8 em itens tiraram nota zero. Nova revisão é prometida para começar em Julho.

- por Henrique Parra Parra Filho, ONG Voto Consciente

Nesta segunda-feira (26/04) o Movimento Voto Consciente Jundiaí (grupo apartidário composto por voluntários que, desde 2006, acompanham todas as sessões ordinárias da Câmara) lançou uma avaliação do processo de revisão do Plano Diretor municipal.

A partir de 17 itens de lei que deve ser seguida por todas as prefeituras do Brasil, pudemos saber com mais clareza se nosso Plano Diretor foi realmente participativo e quais os erros e acertos de nossa Prefeitura na condução desse processo.

A nota final foi 3,2 - no velho e conhecido "de zero a dez". Para fazer essa análise acompanhamos todas as principais ações da Prefeitura nos últimos quatro meses, não perdemos uma reunião sequer do COMDEMA, organizamos todas as matérias de jornais sobre o tema e ainda dialogamos constantemente com a Prefeitura, recebendo informações que nos serviram de base.

Enfim, tudo isso foi falado e debatido ontem. Buscamos ser objetivos e claros nos breves 5 slides (http://docs.google.com/present/view?id=dcbkb9wf_13gfrwqphc) que compõem essa análise cidadã, feita por jundiaienses comuns que querem ter voz ativa e mostrar a importância de um Plano Diretor Participativo. Como nos disse Nabil Bonduki ontem, o Plano Diretor é um instrumento de Estado, não de governo. Deve ser o plano da cidade que seus cidadãos querem para daqui 10, 15 ou 20 anos.

Agora chegou um momento importante. De avaliarmos essa nota juntos e cada um com seus valores, conhecimento e recursos, para que possamos, a partir de nossas redes de amigos, familiares e conhecidos, cobrar que a próxima revisão prometida para julho deste ano não cometa os mesmos erros desta que passou.

Estão todos convidados para apontar problemas, criar propostas e participar (apoiando e comentando outros tópicos) sobre o Plano Diretor de nossa cidade. O link é este (http://www.cidadedemocratica.org.br/topicos/tags/1040/relevancia) e já são 69 pessoas envolvidas. Basta um simples cadastro! É nossa ferramenta de gestão democrática da cidade.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Imperdível: "A Guerra Contra a Democracia"

O premiado jornalista John Pilger mostra a cruel realidade planejada pelos EUA para quase todos os países latino-americanos.

Golpes, assassinatos, grupos de extermínio, torturas, genocídios - financiados e treinados pela CIA, acompanhados por uma cobertura quase sempre desonesta da mídia local - transformaram esses países no que eles são hoje: desigualdade, miséria, desinformação e fornecedor de produtos primários.

Certos documentos apresentados pelo filme revelam a realidade que a mídia esconde até os dias de hoje.

Mas o documentário não é só amargura e mostra numa mensagem de otimismo de que o povo pode sair às ruas e conseguir o que lhe é de direito. Isso é bem ilustrado em dois ótimos exemplos na América do Sul: Venezuela e Bolívia, que – ao contrário do que diz quase todos os nossos meios televisivos e impressos - se transformaram em símbolos da luta popular pela democracia.

Esse documentário é essencial para quem quer saber da recente história latino-americana e para se situar no tempo atual.

The War on Democracy 2007 legendado from olho.cósmico on Vimeo.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Vitória da blogosfera: TV Globo recua e suspende jingle pró-Serra

A força da TV Globo não é mais a mesma. A pretexto de comemorar seus 45 anos, a emissora da família Marinho levou ao ar uma campanha com absurda mensagem subliminar favorável ao presidenciável tucano José Serra. Só não contava com a reação de seu público, especialmente a blogosfera.

- Por André Cintra (www.vermelho.org.br)

Resultado: em menos de 24 horas, a Globo acusou o golpe. Denunciada por milhares de internautas nesta segunda-feira (19), recuou e decidiu suspender a exibição do jingle.

Tirou também do ar a página na internet que continha o vídeo. A nota com que a Globo justificou a medida conseguiu azedar ainda mais o que já estava vencido.

“Qualquer profissional de comunicação sabe que uma campanha como esta demanda tempo para ser elaborada. Mas a Rede Globo não pretende dar pretexto para ser acusada de ser tendenciosa e está suspendendo a veiculação do filme”, registrou a emissora, num raro momento de humildade (?) diante de seus telespectadores.

E desde quando a Globo tem o hábito de ceder ao público dessa maneira, ainda mais depois de um campanha promocional cara e cercada de expectativas?

O vídeo

Apenas oito dias depois de Serra lançar sua candidatura à Presidência com o lema “O Brasil pode mais”, o vídeo comemorativo da Globo não fazia por menos. Ecoava que “todos queremos mais. Educação, saúde e, claro, amor e paz. Brasil? Muito mais. É a sua escolha que nos satisfaz. É por você que a gente faz sempre mais”.

Ao fim do vídeo, a Globo exibia ao lado de sua logomarca um gigantesco número 45 — o mesmo do PSDB. Alguém viu propaganda subliminar nisso tudo? “Eu e toda a rede”, respondeu Marcelo Branco, responsável pela campanha de Dilma Rousseff na internet.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Já está no ar: Blog da Dilma!



Acaba de entrar no ar o dilmanaweb.com.br, blog oficial da ex-ministra Dilma Roussef, candidata à Presidente da República em 2010. Acesse já e veja a entrevista ao vivo

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Cine Trash: A melhor análise de "Yor, O Caçador do Futuro"!

Veja abaixo a melhor e mais completa análise do melhor filme de ficção científica de todos os tempos: "Yor, O Caçador do Futuro". Está toda em inglês, sem legendas, mas vale a pena ser vista mesmo por quem não domina o idioma!





terça-feira, 13 de abril de 2010

Preconceito e elitismo escancarados Colunista da Folha e o partido da massa cheirosa

Hoje, repórteres em início de carreira se esforçam para ser mais realistas que o rei. Não é incomum ver blogueiros, colunistas e redatores de alguns jornais e revistas mais preconceituosos e direitosos dos que os donos dos seus veículos.

- por Renato Rovai, editor da Fórum

A jornalista Brunna Rosa publicou uma nota no Futepoca que mostra como alguns coleguinhas perderam completamente - e ao mesmo tempo - a vergonha e o senso do ridículo.

A colunista da Folha de S. Paulo, a jornalista Eliane Catanhêde comentou o encontro do PDSB para o site da Folha. É importante que você assista ao vídeo para entender essa nota. Mas o que me leva a escrevê-la não é o fato de ela vibrar com o fato de Aécio Neves ter dado uma esperança de que pode vir a ser vice, mas o comentário absurdo que de tanta gente presente no encontro até parecia que o PSDB estava virando um partido de massa, mas uma massa cheirosa. A jornalista atribui "a brincadeira" a um "velho assessor do PSDB".

Evidente que ao dizer isso sem citar o nome do autor e sem manifestar indignação Catanhêde corrobora a tese. E nesse caso deve explicar se acha que a massa como um todo fede ou se acha que só a massa dos outros partidos, como o PT e o PCdoB, por exemplo, é que fede.

Cada vez mais este tipo de visão preconceituosa vem ganhando força nas redações. Hoje é difícil encontrar pessoas dispostas a pisar no barro e contar as histórias do Brasil real. O que está em alta é jornalismo de boutique. Dondocas de roupas de grife e moços de cabelos engomados é que dão as cartas nos principais veículos de comunicação. E isso tem muito a ver com o fato de a imensa maioria dos profissionais desses veículos terem todos a mesma origem social. Vá a uma redação é pergunte quantos dali passaram pela escola pública, quantos vieram da periferia e aproveite para fazer o teste da cor, conte a quantidade de negros presentes e calcule isso em percentual.

A nossa mídia não está cada dia pior e mais distante do Brasil real apenas porque os seus donos são preconceituosos e de direita. Mas porque boa parte dos jornalistas pensa da mesma forma. Isso é o mais terrível. Antes, os donos tinham uma cabeça e a redação outra. E isso era presente até entre aqueles que ocupavam cargos de chefia.

Hoje, repórteres em início de carreira se esforçam para ser mais realistas que o rei. Não é incomum ver blogueiros, colunistas e redatores de alguns jornais e revistas mais preconceituosos e direitosos dos que os donos dos seus veículos.

À propósito, seria interessante perguntar ao Otávio Frias Filho se ele acha que a massa fede.

Pesquisa Sensus: Dilma sobe e já empata com Serra

Os pré-candidatos à Presidência da República José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) aparecem empatados na pesquisa de intenção de votos realizada pelo Sensus. Encomendada pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção Pesada de São Paulo (Sintrapav), a pesquisa foi divulgada nesta terça-feira.

Segundo a sondagem, Serra tem 32,7% das intenções de voto, enquanto Dilma aparece com 32,4%; Ciro Gomes (PSB) com 10,1% e Marina Silva (PV), 8,1%. Votos brancos ou nulos somam 7,7%. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Sem Ciro na disputa, o tucano aparece com 36,8%, Dilma tem 34% e Marina Silva, 10,6%. Brancos e nulos somam 9,1%.

Segundo turno
No 2º turno, segundo a pesquisa Sensus, Serra venceria uma disputa com Dilma. O tucano aparece com 41,7% das intenções de voto e a ex-ministra, 39,7%. Brancos ou nulos somam 10,1%. Não souberam ou não responderam, 8,5%.

A pesquisa foi realizada em 136 municípios entre os dias 5 e 9 de abril.

Resultado apertado
Este foi o resultado mais apertado entre os dois principais candidatos à disputa presidencial. Na última pesquisa, divulgada em abril pelo Vox Populi, eles apareciam com empate técnico. Serra tinha 34% das intenções de voto contra 31% da ex-ministra. Como a margem de erro da pesquisa era de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos, em 3 de abril foi identificado, pela primeira vez, empate técnico.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Até o PiG fica indignado! Prefeitura de Jundiaí não quer “palpite” no Plano Diretor

É impressionante. Até funcionários do PiG (no caso, a rádio CBN afiliada à rede Golpe... digo, Globo) estão indignados com a falta de democracia e transparência da prefeitura do PSDB de Jundiaí. Confiram abaixo:

Prefeitura de Jundiaí não quer “palpite” no Plano Diretor

- por Milton Jung, em seu blog

Cerca de 3.400 assinaturas e a mobilização da sociedade não sensibilizaram a prefeitura de Jundiaí a ampliar a discussão sobre o Plano Diretor Estratégico da cidade do interior paulista com o cidadão.

Na reunião do Comitê Gestor, realizada esta semana, o secretário municipal de Planejamento Jáderson Spina anunciou que não aceita a realização de ao menos uma audiência pública, como foi requerido em documento organizado pelo Movimento Voto Consciente de Jundiaí e outras organizações sociais, antes do projeto ser enviado à Câmara Municipal.

Segundo relato de participantes do encontro, o secretário quer deixar a audiência para depois que o Plano já estiver elaborado pela prefeitura: “quanto mais tempo demorar, mais palpites e pressão surgirão”, teria dito durante a reunião nessa quinta-feira, na cidade.

Henrique Parra Parra, um dos articuladores do abaixo-assinado, disse que “este será um plano de alguns e as pessoas que não participarem dele – quase todas – se sentirão menos donas da cidade, afeta o sentimento de pertencimento”.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Um ano de mandato: Dep. Pedro Bigardi lança revista com prestação de contas

O mandato do deputado estadual Pedro Bigardi completou 1 ano no dia 23 de março.

Para marcar a data, o parlamentar lançou uma revista que traz sua prestação de contas à sociedade. Quem trabalha de forma séria e honesta tem o que mostrar!

A reprodução da revista de 1 Ano de Mandato do deputado estadual Pedro Bigardi encontra-se neste link.

Edgar Borges Júnior: A "Democracia" do PSDB em Jundiaí

Por que o PSDB local tem tanto medo da voz do cidadão? Por que tanto medo do diálogo aberto e franco? Os coronéis locais dizem que a cidade vai tão bem, por que esse receio em dar voz aos cidadãos nesses eventos abertos?

- por Edgar Borges Júnior, no blog Pitacos Genéricos

O PSDB governa Jundiaí desde 1993. Há muito tempo, portanto. O que parece é que, nesse tempo, esse pessoal ainda não aprendeu ou se acostumou com a palavra democracia.

Escrevo isso baseado em algumas experiências. A primeira foi ao final de 2009, quando ocorreu em Jundiaí a Conferência Municipal de Cultura, etapa municipal da Conferência Nacional de Cultura, realizada em Brasília em março. Como cidadão, me inscrevi no evento, esperando participar de um evento aberto as discussões e debates sobre esse importante tema. O que tivemos, contudo, foi uma grande empulhação.

Pra começo de conversa, convocaram a Conferência para duas noites, em dias de semana. Ou seja, se reservou umas 8 horas para que todos os interessados "discutissem" cultura, o que claramente é insuficiente. Mas o impressionante é como foram feitas essas discussões.

Quando se vai a uma Conferência Pública, o que se espera são debates, discussões, contrapontos de idéias. Aqui, formaram uma mesa com a secretária municipal de cultura, um representante do governo federal da área da cultura e também um representante estadual. Fizeram suas considerações iniciais e depois se abriu o "debate", no qual os participantes podiam contribuir enviando suas perguntas à mesa de forma escrita, numa filipeta de papel. Ou seja, se matou todo o espírito de uma Conferência Pública, que seria a oportunidade dos participantes falarem a vontade sobre o tema e serem rebatidos/questionados por outros participantes ou pela mesa. Ficou algo muito frio e distante: reuniram os papéis com as perguntas, levaram pra mesa e dividiram entre seus integrantes, pra cada um responder o que lhe cabia. Apenas isso. Pro PSDB local, esse é o limite da democracia participativa.

Ainda tem mais: por falta de tempo (já que programaram muitas e muitas horas de Conferência)nem todas as perguntas foram respondidas. Eu mesmo enviei duas perguntas e apenas uma delas foi respondida no evento. A resposta da outra pergunta me foi enviada por email, alguns dias depois, de forma puramente protocolar, como a dar uma resposta a uma pergunta inconveniente. Ou seja, os participantes da Conferência não tiveram oportunidade de saber o que a secretária de cultura pensa a respeito da minha pergunta. Brilhante, não?

Este ano, fizeram a mesma coisa em uma "audiência pública" sobre algumas mudanças do plano diretor da cidade. Convocam uma audiência pública dessa natureza para as 10 horas da manhã de uma terça-feira, quando ninguém precisa ir pro trabalho, pra escola, pra faculdade, cuidar dos filhos, em um local bem acessível, o auditório do DAE (Departamento de Água e Esgoto), lá na Vila Hortolândia. O recado era claro: cidadãos, venham e participem! Facilitamos tudo pra você!!

De novo, após exposição do Secretário de Planejamento e Meio Ambiente, Jaderson Spina, os participantes tiveram voz ativa... através de filipetas de papel!! É pra rir ou pra chorar?

O Condema local (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente)em sua reunião, discutiu o assunto e montou uma nota de repúdio contra tanta democracia na audiência pública do plano diretor. Na reunião em que foram aprovar o teor dessa nota, o mesmo secretário estava presente e protestou contra a nota de repúdio! Engraçado, não? Contudo, os membros daquele conselho foram firmes e não se curvaram ante essa pressão e aprovaram essa nota de repúdio.

Fica a pergunta: por que o PSDB local tem tanto medo da voz do cidadão? Por que tanto medo do diálogo aberto e franco? Os coronéis locais dizem que a cidade vai tão bem, por que esse receio em dar voz aos cidadãos nesses eventos abertos?

Pra finalizar: por que Jundiaí realiza tão poucas Conferências Municipais? Não tivemos Conferência de Juventude, nem de Comunicação, nem de Educação. Que eu me lembre, tivemos apenas de Segurança Pública e essa de Cultura (talvez tenha ocorrido alguma outra, mas não me recordo). Será que Jundiaí vai tão bem em todas as áreas que essas Conferências Públicas não se fazem necessárias?

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Filmes: "Capitalismo: Uma História de Amor"

A VITÓRIA DO BOM SENSO

Michael Moore mostra a realidade das pessoas comuns que foram expulsas de suas casas como bandidos e passaram a sentir na pele a crueldade do sistema capitalista também nos EUA.

- por André Lux, crítico-spam

Michael Moore é um sujeito admirável. Não tem medo de colocar a cara para bater e de denunciar as mazelas que assolam seu país, virando alvo do ódio de fundamentalistas da extrema direita estadunidense e de seus capachos mundo afora.

Seu novo documentário, “Capitalismo: Uma História de Amor”, é uma porrada em quem ainda defende esse sistema econômico injusto e desumano que tem levado a humanidade cada vez mais perto do abismo. Sempre de maneira bem humorada, Moore mostra como o capitalismo criou uma bolha de ilusão nos Estados Unidos a partir do fim da II Guerra Mundial, gerando uma classe média próspera e feliz sobre os escombros de outras grandes potências como Japão, Alemanha e Inglaterra cujo parque industrial encontrava-se totalmente destruído. E foi exatamente esse modelo de “capitalismo dos sonhos” que os EUA exportaram durante décadas para o resto do mundo como se fosse o ideal de sociedade passível de ser atingida por todos.

Mas o que o bom senso já dizia ser mentira, a história confirmou. A nova crise do sistema, iniciada pelo estouro da bolha imobiliária nos EUA que gerou a quebra de vários bancos e financiadoras, jogou a classe média daquele país numa situação de penúria, digna dos chamados países do “terceiro mundo”. Famílias inteiras, convencidas por peças de marketing mentirosas a investir suas casas no cassino da bolsa de valores, perderam tudo e viram suas vidas serem destruídas em questão de dias.

Michael Moore mostra no filme um pouco da realidade dessas pessoas comuns, que foram expulsas de suas casas como bandidos e passaram a sentir na pele a crueldade do sistema capitalista, enquanto os bancos e empresas que quebraram receberam ajudas bilionárias do governo, as quais foram usadas na maioria dos casos para pagar polpudos bônus a seus executivos.

Enfim, tudo aquilo que os que lutam contra esse sistema brutal vem denunciando há tempos, agora exposto da maneira didática e corrosiva de Michal Moore. É o tipo de filme que todo mundo deve assistir, inclusive aqueles que precisam rever seus conceitos com urgência.

Cotação: * * * *

segunda-feira, 5 de abril de 2010

É a Glória - Parte 2: Editor-chefe do "Jornal de Jundiaí" me ataca de novo!

Atualizado: meu amigo Bira Dantas fez uma charge em homenagem ao Sindey Mazoni!

Estou realmente incomodando os donos do poder de Jundiaí e seus fiéis escudeiros. O editor-chefe do "Jornal de Jundiaí" voltou a me atacar em seu último editorial dominical (leiam aqui o primeiro ataque).

Desta vez, o porta-voz da direita jundiaiense faz revelações impressionantes sobre minha pessoa: ele "descobriu" que eu presto serviços para o deputado estadual Pedro Bigardi! Comprovem:

"Uma fonte graduada do PT me procurou. E aí fomos surpreendidos novamente: o tal "Sabonete", que solta flatulências em seu blog comunista na internet é colaborador do gabinete do deputado Pedro Bigardi. Isso mesmo: até prova em contrário, vive às custas do seu, do meu, do nosso rico dinheirinho. De figurinhas bizarras como essa é que vive a vã oposição - que adora uisquinho escocês no bastidores, mas em público veste as sandálias de São Francisco. Ou seja: come peru e arrota couve.".

Sim, é isso mesmo! O raciocínio veloz e o poder de dedução brilhante do sujeito fizeram ele chegar a descobertas que vocês, leitores e leitoras do meu blog, já sabiam há cerca de 8 meses. Como deixei claro mais de uma vez (Pedro Bigardi: Prestando contas à população (com minha ajuda) e Adicionem: Blogue do Deputado Pedro Bigardi), não apenas presto serviços para a assessoria de comunicação do deputado Pedro Bigardi como também sou Secretário de Comunicação do PCdoB de Jundiaí. Sem dizer que meu nome está sempre em destaque nos créditos do blog do próprio parlamentar, já que eu não apenas ajudo a escrever os textos como também tiro as fotos de vários eventos e edito seu material gráfico.


Percebam como minha identidade é secreta!

O mais engraçado é que o tal de Sindey Mazoni afirma que "descobriu" essa novidade pela boca miúda de uma "fonte do PT". Só rindo mesmo. Mas eis que o enfant terrible do "Jornal de Jundiaí" dá mais tiros no próprio pé e revela, de maneira involuntária, quem realmente é e o que o motiva. Tirando o primitivismo atroz de seus ataques - como regurgitar velhos preconceitos como "comunistas não podem beber uisquinho" (sic) -, ficam claras algumas coisas mais do que óbvias:

1) O tal de Mazoni tenta me "queimar" junto à assessoria do deputado Pedro Bigardi. Dentro de sua lógica canhestra, o editor-chefe do "Jornal de Jundiaí" acha que me atacar constantemente em seu editorial vai fazer com que o parlamentar fique com medo de mim e decida assim encerrar meu contrato de prestação de serviços. Que coisa feia e covarde de se fazer. Tentar prejudicar pessoal e profissionalmente um adversário político! Gente fina é outra coisa, não?

2) Ele tenta também atrelar automaticamente a expressão da minha opinião pessoal, um direito garantido pela Constituição, ao deputado Bigardi. Como se eu, por prestar serviços a um político e fazer parte de um partido, não tivesse direito de expressar meus pontos de vista sobre qualquer assunto relacionado à política. O objetivo aqui é óbvio: tentar me calar com ameaças veladas.

3) O sujeito desta vez não citou meu nome, preferindo se referir a mim como "Sabonete". Claro, da última vez que me citou nominalmente fez meu blog bater recordes de acesso! Já estou até pensando em me candidatar a Vereador, pois ser agredido por uma pessoa do naipe desse Mazoni vai me render muitos votos, não?

4) O cidadão diz que recebeu a informação que trabalho para Bigardi de uma "fonte graduada do PT". Aí ele tenta, obviamente, criar intrigas entre a esquerda progressista de Jundiaí, jogando PT contra PCdoB. Sutil como um rinoceronte correndo em uma loja de cerâmica. Tem que ser muito trouxa para cair nessa armadilha primária.

Enfim, não há mais muito o que dizer. É tudo tão tosco e ridículo que chega a ser risível. O fato da direita jundiaiense precisar contar com um "jornalista" tão medíocre como esse tal de Mazoni para tentar prejudicar seus adversários mostra bem o nível dessa gente. Faz Diego Mainardi e Reinaldo Azevedo parecerem artistas refinados na arte de "assassinar reputações".

De minha parte, fico muito feliz de vê-los me atacando.
Afinal, ninguém bate em cachorro morto.
Mais uma vez é a prova cabal de que estou no caminho certo.

Para vocês verem como é importante ser ético, assumindo de forma clara e honesta para quem você trabalha na política e qual é a ideologia que defende. Algo que me enche de orgulho.

Será que o sr. Mazoni pode dizer o mesmo? Fica aí a pergunta no ar.

domingo, 4 de abril de 2010

Não deixem de lembrar a todos: Serra é o candidato de Fernando Henrique Cardoso











Vox Populi: Serra estagnado, Dilma a apenas 3 pontos

Pesquisa sobre a sucessão presidencial do instituto Vox Populi divulgada neste sábado (3) pelo Jornal da Band mostra que a ex-ministra da Casa Civil Dilma Rousseff subiu 4 pontos percentuais e vai a 31%. O ex-governador de São Paulo José Serra continua à frente na corrida eleitoral com 34% das intenções de voto, estagnado no percentual que tinha em janeiro.

O deputado federal Ciro Gomes tem 10% e a senadora Marina Silva, 5%. Brancos e nulos somam 7% enquanto 13% não souberam responder.

Num cenário sem Ciro Gomes na disputa, Serra aparece com 38% das intenções de voto e Dilma, com 33%. Marina tem 7%, brancos e nulos, também 7% e 15% não souberam responder.

A pesquisa do Vox Populi mostra um resultado bem diferente da última pesquisa Datafolha, divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo no último dia 27. Nela, Serra aparece nove pontos à frente de Dilma, com 36% contra 27% de Dilma.

A pesquisa ouviu 2.000 pessoas nos dias 30 e 31 de março e tem margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. Não foram divulgadas simulações de segundo turno.

Com informações do R7

sábado, 3 de abril de 2010

Partido da imprensa Golpista: Antiga imprensa, enfim, assume partidarismo

Finalmente a antiga imprensa brasileira assumiu que virou um partido político. O anúncio foi feito pela presidente da Associação Nacional dos Jornais e executiva da Folha de S.Paulo, Maria Judith Brito: "Obviamente, esses meios de comunicação estão fazendo de fato a posição oposiciobista deste país, já que a oposição está profundamente fragilizada".

- Por Jorge Furtado*

A presidente da associação/partido não questiona a moralidade de seus filiados assumirem a “posição oposicionista deste país” enquanto, aos seus leitores, alegam praticar jornalismo.

Quem estava prestando atenção já percebeu faz tempo: a antiga imprensa brasileira virou um partido político, incorporando as sessões paulistas do PSDB (Serra) e do PMDB (Quércia), e o DEM (ex-PFL, ex-Arena).

A boa novidade é que finalmente eles admitiram ser o que são, através das palavras sinceras de Maria Judith Brito, presidente da Associação Nacional dos Jornais e executiva do jornal Folha de S. Paulo, em declaração ao jornal O Globo:

“Obviamente, esses meios de comunicação estão fazendo de fato a posição oposicionista deste país, já que a oposição está profundamente fragilizada.”

A presidente da Associação Nacional dos Jornais constata, como ela mesma assinala, o óbvio: seus associados “estão fazendo de fato a posição oposicionista (sic) deste país”. Por que agem assim? Porque “a oposição está profundamente fragilizada”.

A presidente da associação/partido não esclarece porque a oposição “deste país” estaria “profundamente fragilizada”, apesar de ter, como ela mesma reconhece, o irrestrito apoio dos seus associados (os jornais).

A presidente da associação/partido não questiona a moralidade de seus filiados assumirem a “posição oposicionista deste país” enquanto, aos seus leitores, alegam praticar jornalismo. Também não questiona o fato de serem a oposição ao governo “deste país” mas não aos governos do seu estado (São Paulo).

Propriedades privadas, gozando de muitas isenções de impostos para que possam melhor prestar um serviço público fundamental, o de informar a sociedade com a liberdade e o equilíbrio que o bom jornalismo exige, os jornais proclamam-se um partido, isto é, uma “organização social que se fundamenta numa concepção política ou em interesses políticos e sociais comuns e que se propõe alcançar o poder”.

O partido da imprensa se propõe a alcançar o poder com o seu candidato, José Serra. Trata-se, na verdade, de uma retomada: Serra, FHC e seu partido, a imprensa, estiveram no poder por oito anos. Deixaram o governo com desemprego, juros, dívida pública, inflação e carga tributária em alta, crescimento econômico pífio e índices muito baixos de aprovação popular. No governo do partido da imprensa, a criminosa desigualdade social brasileira permaneceu inalterada e os índices de criminalidade (homicídios) tiveram forte crescimento,

O partido da imprensa assumiu a “posição oposicionista” a um governo que hoje conta com enorme aprovação popular. A comparação de desempenho entre os governos do Partido dos Trabalhadores (Lula, Dilma) e do partido da imprensa (FHC, Serra), é extraordinariamente favorável ao primeiro: não há um único índice social ou econômico em que o governo Lula (Dilma) não seja muito superior ao governo FHC (Serra), a lista desta comparação chega a ser enfadonha.

Serra é, portanto, o candidato do partido da imprensa, que reúne os interesses da direita brasileira e faz oposição ao governo Lula. Dilma é a candidata da situação, da esquerda, representando vários partidos, defendendo a continuidade do governo Lula.

Agora que tudo ficou bem claro, você pode continuar (ou não) lendo seu jornal, sabendo que ele trabalha explicitamente a favor de uma candidatura e de um partido que, como todo partido, almeja o poder.

Annita Dunn, diretora de Comunicações da Casa Branca, à rede de televisão CNN e aos repórteres do The New York Times:

"A rede Fox News opera, praticamente, ou como o setor de pesquisas ou como o setor de comunicações do Partido Republicano" (...) "não precisamos fingir que [a Fox] seria empresa comercial de comunicações do mesmo tipo que a CNN. A rede Fox está em guerra contra Barack Obama e a Casa Branca, [e] não precisamos fingir que o modo como essa organização trabalha seria o modo que dá legitimidade ao trabalho jornalístico. Quando o presidente [Barack Obama] fala à Fox, já sabe que não falará à imprensa, propriamente dita. O presidente já sabe que estará como num debate com o partido da oposição."

*Jorge Furtado é cineasta e escritor. Foi um dos fundadores da Casa de Cinema de Porto Alegre, da qual é integrante até hoje.

Fonte: Agência Carta Maior
(Artigo publicado no blog de Jorge Furtado/Casa de Cinema de Porto Alegre)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...