Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Filmes: "Pandorum"

OUTRO FILHO DO “ALIEN”

É mais um exemplar de terror no espaço, que se não tem muita originalidade pelo menos é bem feito e prende a atenção.

- por André Lux, crítico-spam

“Pandorum” foi massacrado pela crítica estadunidense, mas eu não achei assim tão ruim. É apenas mais um exemplar de terror no espaço, que se não tem muita originalidade pelo menos é bem feito e prende a atenção.

A história é muito interessante. Uma nave gigantesca é enviada para tentar colonizar um planeta distante depois que a Terra foi destruída pelos abusos do homem. 

Corta para o despertar de um dos oficiais (Ben Foster, bem convincente) que estava dormindo em uma câmara criogênica, só para descobrir que a nave está sem energia e, pior, cheia de monstros esquisitos que se alimentam de carne humana.

Sobra para o coitado tentar achar o caminho até o reator principal, enquanto é ajudado por outro oficial (Dennis Quaid, sinistro) via rádio. Nem preciso dizer que, no percurso, ele vai encontrar outros sobreviventes e ser perseguido inúmeras vezes pelas criaturas que parecem uma mistura do Alien do H.R. Giger com os orcs do “Senhor dos Anéis”.



Se não prima pela originalidade, “Pandorum” tem sequências claustrofóbicas muito bem realizadas (principalmente quando o protagonista tem que se arrastar por tubos apertados cheios de cabos), alguns sustos dignos, várias cenas de ação e luta, e um desenho de produção excelente, do tipo que sabe deixar o filme com cara de produção classe A.

Além disso, reserva algumas surpresas bem boladas, um final impactante e tem uma trilha sonora atonal inventiva e enervante (no bom sentido). Outro ponto positivo: evita as explicações didáticas para os mistérios da trama, o que é sempre um sinal de respeito à inteligência do espectador.

Em suma, é mais um filme de monstros no espaço que não perde muito feio para outros filhos do primeiro “Alien”. Para quem gosta do gênero, uma boa pedida.

Cotação: * * *

6 comentários:

Tio Drakul disse...

Honestamente eu não gostei. E a razão? Preste atenção nos "clichês", como por exemplo o velho clichê de "nave praticamente sem luz e com montes de espaços sem função aparente mas que são perfeiros para esconder monstros".

Em seguida, comece a prestar atenção nos outros, e nos outros, e nos outros, e irá concluir que o filme inteiro é uma grande colagem de clichês de filmes de terror.

E não para por aí, o filme não respeita nem a lógica mais básica como acontece durante e no final do filme, eu diria que a única parte de fato original/interessante é o começo, pois depois descamba para os clichês.

Tão dispensável que depois que assisti apaguei do computador.

carlos disse...

pirataria é crime, kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Tio Drakul disse...

Grande coisa, Carlos... Estou pouco me lixando para a RIAA e as paranóias deles, se depender deles logo logo o simples ato de olhar para um filme sem pagar por isso será "crime inafiançável pior do que homicídio". Se dependesse de mim as cabeças deles estariam em uma bandeja. Mas, por desencargo de consciência veja direito a definição de "pirataria" e verá - para a sua surpresa - que não se aplica à este caso (não paguei pelo vídeo e quem fez a cópia para download tampouco exigiu pagamento em troca).

Anônimo disse...

Só vejo pseudo-críticos como alguns babacos que atualmente estão no Omelete e o cara do Porra, man! fazerem criticas copiadas sem personalidade e moral.

Chamei uma galera para ver o filme, gostamos pra caramba, baixei, vi novamente, gostei pra caramba. Acabei de ver novamente, gostei pra caramba.

O filme é bom, cumpriu muito bem o tema. Vou favorita teu site depois de ver que você tem cérebro ao contrários de uns babacas que existem aos milhares na internet.

Leinad Lisarb disse...

O problema de Pandorum são os clichês mesmo. O filme é um híbrido de Abismo do Medo + Alien o Oitavo Passageiro + Enigma do Horizonte. O filme é muito bem feito, os efeitos visuais são excelentes, o mistério, o suspense e a ação são conduzidos com maestria por Alvart. Porém, como os clichês percorrem todo o filme, isso desgasta o potencial para se tornar soberbo. Se fossem utilizados clichês em menor escala seria excelente. Está longe de ser um filme ruim, mas carece de originalidade. É daqueles que me deixou em dúvida, por isso não gravei em definitivo. E gosto não se discute. Neurocancer

Gustavo Almeida disse...

Eu gostei do filme, eu achei que iria ser só mais um filme cheio de mistérios e perguntas sem respostas que termina com mais perguntas sem respostas. Mas não.

A única coisa ruim que eu achei foi que na parte mais interessante o filme acaba. É como o filme "A outra Terra" (filme horrível), em que no momento que a protagonista vai para a outra Terra o filme acaba.

Nesse filme quando eles estão prontos para povoar o planeta o filme acaba. Fora isso está muito bom o filme, porque eu já estava cansado de assistir filmes como eu disse que começam com perguntas e terminam com mais perguntas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...