Postagem em destaque

Blogueiro pede a sua ajuda!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Vale a pena ler: Artigos de Emir Sader e Miguel do Rosário

EMIR SADER:
"O PT envelheceu internamente e precisa se renovar, se revigorar"

O impulso inicial que deu vida ao Partido dos Trabalhadores e desembocou no governo Lula, se esgotou. O dinamismo, a referência, hoje está no governo e não no PT. Este precisa revigorar-se social e ideologicamente, para voltar a desempenhar um papel importante no campo político e ideológico do país, que tem na conjuntura já aberta da sucessão presidencial de 2010 a maior das suas batalhas contemporâneas.

Leia aqui a análise completa de Emir Sader.

MIGUEL DO ROSÁRIO:
"Exercício para escrever como Santayanna n.1"

Tenho procurado ser elegante. Realizar uma crônica política culta, irônica, e, valendo-me de minha privilegiada posição de blogueiro independente, tornar-me um sereno e temido crítico da imprensa corporativa. Meu ídolo é Mauro Santayanna. Há momentos, porém, em que o sangue ferve e meu natural nervosismo tropical torna difícil manter a fleuma britânica que tenho me imposto. Hoje está sendo assim. A divulgação dos números de emprego e dívida pública para outubro comprovam que a mídia, mais uma vez, jogou contra o país. A taxa de emprego aumentou em todos os setores, em plena crise! A divida pública caiu fortemente, em função da valorização do dólar. O Brasil está crescendo na crise!

Continue lendo neste link.

Hienas em forma humana: Um gostinho do PiG para vocês

Há um tempinho encontrei um conhecido (cujo nome não revelarei por motivos óbvios) que trabalha para a "grande mídia" - mais conhecida como Partido da imprensa Golpista (PiG). O cara é daqueles anti-petistas roxos, que votaria até no velho Adolf só para não eleger alguém que se diz de esquerda.

Lá pelas tantas, depois de ouvir várias pérolas do tipo "Por causa do Bolsa Família ninguém mais trabalha lá no nordeste" e "As cotas raciais não passam de racismo às avessas", arrisquei uma pergunta na tentativa de confirmar o que todo mundo já sabia.

- É verdade que o Kassab é mesmo homossexual e todo mundo da imprensa paulistana sabe disso?

O sujeito não respondeu nada, mas soltou uma risadinha igual à do Mutley, cachorro do Dick Vigarista.

Balancei a cabeça em sinal de desânimo e falei algo como: - Inacreditável! É muita hipocrisia...

Aí ele me interrompeu, fechou a cara e começou a falar:
- O problema maior não é esse...

Assustei. Será que ele ia dizer algo sério e perturbador?

- O problema é que em São Paulo o eleitor tinha que decidir se ia colocar uma bicha ou uma puta na prefeitura!!!

E caiu na gargalhada...

Isso, senhores e senhoras, é o retrato perfeito das pessoas que fazem o PiG ser o que é.
E vocês ainda insistem em levar essa gente a sério?

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

VEJA "light" ataca juiz De Sanctis: Capitães-do-Mato dos Marinho atiram no próprio pé

A revista ÉPOCA, uma espécie de VEJA "light" da famíglia Marinho (vide montagem ao lado com a capa que tentou satanizar Hugo Chávez), atacou em sua última edição, o juiz Fausto De Sanctis, aquele que teve coragem de mandar prender o mega-mafioso Daniel Dantas e seus cúmplices e agora está sendo vilipendiado pelos advogados de defesa do Orelhudo e por toda a imprensa golpista tupiniquim.

Leiam aqui a "reportagem" publicada na ÉPOCA, mas não sem antes preparar um saco de vômito, pois o negócio é brabo! Não deixem de ler também os comentários no pé da matéria, a imensa maioria detonando a revista da rede Globo de "desinformação".

Parece que os jagunços dos Marinho tentaram censurar os comentários mas não deu certo e foram obrigados a voltar atrás...

À medida que o cerco aos criminosos do colarinho branco aumenta, a imprensa golpista do Brasil vai tirando a máscara e mostrando a verdadeira cara. Mas atacar o juiz Fausto de Sanctis já é demais, não? Parabéns aos capitães do mato pós-modernos da Época! Na ânsia desmedida de agradar os Marinho, foram mais realistas que o rei e acabaram atirando no próprio pé...

A casa caiu para o PSDB de Jundiaí: Juiz eleitoral cassa Miguel Haddad de novo!

Do blog do Beduíno, do CESAR TAYAR:

"Nesta sexta-feira a justiça eleitoral cassou novamente o tucano Miguel Haddad. A cassação foi relativa aos R$50 pagos pelo PSDB para que as pessoas falassem, em pesquisa qualitativa, que votariam no tucano Miguel Haddad, o que representou compra de votos.

Além da cassação, o juiz eleitoral determinou o prazo de 20 a 40 dias para que ocorram novas eleições. Apenas um detalhe: Miguel Haddad e Luiz Fernando Machado não poderão ser candidatos nestas novas eleições.

Além deste processo existem outros em fase de sentença, ou seja, aquele da reunião convocada pela DIG com os vigilantes noturnos, o da filmagem da Guarda Municipal com o objetivo de ser exibida no horário eleitoral gratuito do PSDB e aquele das pizzadas oferecidas em restaurantes da cidade, onde Miguel Haddad era o prato principal. Desta forma, meus amigos, a justiça vai sendo feita e a cidade começa a respirar novos ares. Assim seja."

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Resposta ao amigo Hélio: Sobre oposições e aprendizados

Meu amigo policial civil e jornalista deixou um comentário interessante em meu texto sobre "Porque não critico o governo do PT". Confiram e leiam meus comentários abaixo.

-----------------------------------------------------

André,

Sei das dificuldades em enfrentar a oposição de outros condôminos. O meu é composto de apenas 7 apartamentos e enfrento (como sub-síndico) os mesmos problemas que vc um dia enfrentou.

Realmente o seu texto é, como disse outro internauta nestes comentários, uma aula sobre o que é política.

E já que estamos falando disso vc acha que eu estaria errado em relacionar o pessoal que fazia oposição gratuita e feroz à sua administração com a oposição intransigente que o PT fez por tantos anos?

Se não me engano o próprio Lula admitiu que as "críticas" sérias de outrora eram, na verdade, apenas "bravatas".

Abraço,

Do amigo,

PAVAN


-----------------------------------------------------

Grande Hélio, um prazer recebê-lo por aqui!

Realmente, você tem razão em dizer que o PT fez oposição intransigente e burra algumas vezes, à qual o próprio presidente Lula corretamente admitiu. Isso era algo que eu mesmo dizia a companheiros na época da faculdade, sem sucesso porém.

Mas, veja que bacana, é justamente isso que eu gosto do pessoal do PT: a capacidade de fazer uma auto-crítica e de evoluir, aprendendo com os próprios erros e burradas, ao invés de ficar negando as cagadas até a morte. Se não fosse assim, o PT jamais teria chegado à Presidência da República. Veja o texto do professor Emir Sader abaixo, onde ele fala justamente disso: a incapacidade que a extrema-esquerda tem de aprender com os erros e evoluir. Os caras não conseguem nem admitir que erram! Por isso não saem do lugar e perdem representatividade a cada dia...

Na vida o aprendizado é perene. Quem não aprende com os próprios erros e falhas não sai do lugar, fica andando em círculos. E quando erra de novo, coloca a culpa nos outros e ainda posa de pobre coitado, de indignado.

Sobre a "oposição" à minha administração, não acho que ela era igual ao que o PT fazia. Pelo contrário. Ela é igual ao que a direita, sua mídia corporativa e a extrema-esquerda raivosa faz hoje contra Lula, que tentam prejudicar o país e a população só para desgastar o governo - uns por recalque e outros por puro interesse de retomar o poder.

A oposição que o PT fazia antes era ideológica e na maioria das vezes correta, porém os erros que cometia eram políticos. O pessoal não sabia a hora de recuar, muito menos fazia alianças em nome do bem comum. Era um purismo bobo e sectário que foi sendo expurgado pelos inteligentes à medida que o PT deixou de ser pedra para virar vidraça. Tanto é que a turminha que insiste em ser "imaculada" foi saindo furiosa e fundou novos partidos ultra-sectários só para poderem continuar jogando pedrinhas, protegidos pelo manto da falta de comprometimento com a realidade.

No meu caso como síndico, eu era um petista no poder que não sabia ser político nem costurar alianças, e sonhava que ser honesto, transparente e trabalhar para a melhoria geral do condomínio bastava para ser aprovado por todos. Descobri que não é bem assim da pior forma. O resto é história...

Abraços!

Emir Sader: A crise da extrema-esquerda

Leiam o texto do professor Emir Sader que, como sempre, disseca com propriedade a fria em que a extrema-esquerda brasileira entrou ao se aliar à direita para tentar derrubar o governo Lula. Concordo com tudo que ele escreveu, inclusive sobre a incapacidade de se autocriticar de nossos companheiros ultra-esquerdistas...

A crise da extrema esquerda

Economistas da extrema esquerda continuaram brigando com a realidade, anunciando catástrofes iminentes, capitulações de toda ordem, tentando resgatar sua equivocada previsão sobre os destinos irreversíveis do governo, tentando reduzir o governo Lula a uma simples continuação do governo FHC, reduzindo as políticas sociais a “assistencialismo”, mas foram sistematicamente desmentidos pela realidade, que levou ao isolamento total dos que pregam essas posições desencontradas com a realidade.

- por Emir Sader (do blog do autor)

Os resultados das eleições municipais vieram corroborar o que o cenário político nacional já permitia ver: o esgotamento do impulso da extrema esquerda, que tinha sido relançada no começo do governo Lula. A votação em torno de 1% de dois dos seus três parlamentares, candidatos a prefeito em São Paulo e no Rio de Janeiro, com votações significativamente menores do que as que tiveram como candidatos a deputados, sem falar na diferença colossal em relação à candidata à presidência, apenas dois anos antes – são a expressão eleitoral, quantitativa, que se estendeu por praticamente todo o país, do esgotamento prematuro de um projeto que se iniciou com uma lógica clara, mas esbarrou cedo em limitações que o levam a um beco difícil, se não houver mudança de rota.

A Carta aos Brasileiros, anunciando que o novo governo não iria romper nenhum compromisso – nesse caso, com o capital financeiro, para bloquear o ataque especulativo, medido pelo “risco Lula” -, a nomeação de Meirelles para o Banco Central e a reforma da previdência como primeira do governo – desenharam o quadro de decepção com o governo Lula, que levaria à saída do PT de setores de esquerda. A orientação assumida pelo governo inicialmente, em que a presença hegemônica de Palocci fazia primar os elementos de continuidade com o governo FHC sobre os de mudança – estes recluídos basicamente na política externa diferenciada e em setores localizados – e a reiteração de um governo estritamente neoliberal davam uma imagem de um governo que era considerado pelos que abandonavam o PT, como irreversivelmente perdido para a esquerda.

O dilema para a esquerda era seguir a luta por um governo anti-neoliberal dentro do PT e do governo ou sair para reagrupar forças e projetar a formação de uma nova agrupação. Naquele momento se cogitou a constituição de um núcleo socialista, dos que permaneciam e dos que saíam do PT, para discutir amplamente os rumos a tomar. Não apenas cabia uma força à esquerda do PT, como se poderia prever que ela seria engrossada por setores amplos, caso a orientação inicial do governo se mantivesse.

Dois fatores vieram a alterar esse quadro. O primeiro, a precipitação na fundação de um novo partido – o Psol -, com o primeiro grupo que saiu do PT – em particular a tendência morenista – passando a controlar as estruturas da nova agremiação. Isto não apenas estreitou organizativamente o novo partido, como o levou a posições de ultra-esquerda, responsáveis pelo seu isolamento e sectarização. A candidatura presidencial nas eleições de 2006 agregou um outro elemento ao sectarismo, que já levaria a uma posição de eqüidistância em relação ao governo Lula. O raciocínio predominante foi o de que o governo era o melhor administrador do neoliberalismo, porque além de mantê-lo e consolidá-lo, o fazia dividindo e confundindo a esquerda, neutralizando a amplos setores do movimento de massas. Portanto deveria ser derrotado e destruído, para que uma verdadeira esquerda pudesse surgir. O governo Lula e o PT passaram a ser os inimigos fundamentais da nova agrupação.

Esse elemento favoreceu a aliança – já desenhada no Parlamento, mas consolidada na campanha eleitoral – com a direita – tanto com o bloco tucano-pefelista, como com a mídia oligárquica -, na oposição ao governo e à reeleição de Lula. A projeção midiática benevolente da imagem da candidata do Psol lhe permitia ter mais votos do que os do seu partido, mas comprometia a imagem do partido com uma campanha despolitizada e oportunista, em que a caracterização do governo Lula não se diferenciava daquela feita na campanha do “mensalão”. Como se poderia esperar, apesar de algumas resistências, a posição no segundo turno foi a do voto nulo, isto é, daria igual para o novo partido a vitória do neoliberal duro e puro Alckmin ou de Lula. (Se tornava linha nacional oficial o que já se havia dado nas primeiras eleições em que o Psol participou, as municipais, em que, por exemplo, em Porto Alegre, diante de Raul Pont e Fogaça, no segundo turno, se afirmou que se tratava da nova direita contra a velha direita e se decidiu pelo voto nulo.)

Uma combinação entre sectarismo e oportunismo foi responsável pelo comprometimento da orientação política do novo partido, que o levou a perder a possibilidade de formação de um partido à esquerda do PT, que se aliasse a este nos pontos comuns e lutasse contra nos temas de divergência. O sectarismo levou a que sindicatos saíssem da CUT, sem conseguir se agrupar com outros, enfraquecendo a esquerda da CUT e se dispersando no isolamento. Levou a que os parlamentares do Psol votassem contra o governo em tudo – até mesmo na CPMF – e não apoiassem as políticas corretas do governo – como a política internacional, entre outras. Esta se dá porque o governo brasileiro tem estreita política de alianças com as principais lideranças de esquerda no continente – como as de Cuba, Venezuela, Equador, Bolívia -, que apóiam o governo Lula, o que desloca completamente posições de ultra-esquerda – que se reproduzem de forma similar a dessa corrente no Brasil nesses países -, deixando de atuar numa dimensão fundamental para a esquerda – a integração continental.

Por outro, o governo Lula passou a outra etapa, com a saída de vários de seus ministros, principalmente Palocci, conseguindo retomar um ciclo expansivo da economia e desenvolvendo efetivas políticas de distribuição de renda, ao mesmo tempo que recolocava o tema do desenvolvimento como central – deslocando o da estabilidade, central para o governo FHC -, avançando na recomposição do aparelho do Estado, melhorando substancialmente o nível do emprego formal, diminuindo o desemprego, entre outros aspetos.

A caracterização do governo Lula como expressão consolidada do neoliberalismo, um governo cada vez mais afundado no neoliberalismo – reedição de FHC, de Menem, de Carlos Andrés Perez, de Fujimori, de Sanchez de Losada – se chocava com a realidade.

Economistas da extrema esquerda continuaram brigando com a realidade, anunciando catástrofes iminentes, capitulações de toda ordem, tentando resgatar sua equivocada previsão sobre os destinos irreversíveis do governo, tentando reduzir o governo Lula a uma simples continuação do governo FHC, reduzindo as políticas sociais a “assistencialismo”, mas foram sistematicamente desmentidos pela realidade, que levou ao isolamento total dos que pregam essas posições desencontradas com a realidade.

O isolamento dessas posições se refletiu no resultado eleitoral, em que todas as correntes de ultra-esquerda ficaram relegadas à intranscendência política, revelando como estão afastadas da realidade, do sentimento geral do povo, dos problemas que enfrenta o Brasil e a América Latina. As políticas sociais respondem em grande parte pelos 80% de apoio do governo,rejeitado por apenas 8%. Para a direita basta a afirmação do “asisistencialismo” do governo e da desqualificação do povo, que se deixaria corromper por “alguns centavos”, mas a esquerda não pode comprá-la, por reacionária e discriminatória contra os pobres.

Confirmação desse isolamento e de perda de sensibilidade e contato com a realidade é que não se vê nenhum tipo de balanço autocrítico, sequer constatação de derrota da parte da extrema esquerda. Se afirma que se fizeram boas campanhas, não importando os resultados, como se se tratassem de pastores religiosos que pregam no deserto, com a consciência de que representam uma palavra divina, que ainda não foi compreendida pelo povo. (Marx dizia que a pequena burguesia sofre derrotas acachapantes, mas não se autocrítica, não coloca em questão sua orientação, acredita apenas que o povo ainda não está maduro para sua posições, definidas essencialmente como corretas, porque corresponderiam a textos sagrados da teoria.)

Não fazer um balanço das derrotas, não se dar conta do isolamento em que se encontram, da aliança tácita com a direita e das transformações do governo Lula – junto com as da própria realidade econômica e social do país –, da constatação do caráter contraditório do governo Lula, que não deveria ser se inimigo fundamental revelariam a perda de sensibilidade política, o que poderia significar um caminho sem volta para a extrema esquerda. Seria uma pena, porque a esquerda brasileira precisa de uma força mais radical, que se alie ao PT nas coincidências e lute nas divergências, compondo um quadro mais amplo e representativo, combinando aliança a autonomia, que faria bem à esquerda e ao Brasil.

Nassif denuncia: Deputado do PPS ajuda na defesa de Daniel Dantas

Vejam só o que faz este deputado federal que faz parte do PPS, o partido da Sonsinha, que se diz de ultra-esquerda... Não sou em quem está falando, mas o Nassif - jornalista que, segundo os entendidos do assunto, esbanja credibilidade.

O vazador de informações

O deputado Raul Jungmann [do PPS, partido da Sonsinha] entregou hoje "oficialmente" (a expressão é do STF) a fita com o áudio da tal reunião do Protógenes ao Gilmar Mendes. Onde Jungmann conseguiu o áudio (juntado num processo sigiloso), se o requerimento nesse sentido, que não é dele, ainda depende de aprovação pela CPI?

Na TV Globo, em Brasília, há um evidente mal estar entre os repórteres, pelo fato de estarem comendo na mão de Jungmann. Como, em televisão, o repórter não tem muitas fontes - já que as fontes são acertadas pela produção, seguindo as pautas - vários deles estão procurando jornalistas isentos, que cobrem o setor, solicitando mais nomes para poderem consultar.

A mídia está quase se dando conta de que já virou o fio, que está se desmoralizando perante o público, que está criando o maior racha com a opinião pública na história contemporânea do jornalismo. Está quase se dando conta, mas ainda não caiu de todo a ficha de que o desgaste da Globo com as diretas, nos anos 80, é café pequeno, perto do que está ocorrendo nesse momento.

A manutenção de fontes abaixo de qualquer suspeita, como o deputado Raul Jungmann, apenas aprofundará esse fosso. Os repórteres estão tendo mais respeito pelas empresas do que as próprias chefias.

Link para o blog do Nassif.

Juiz De Sanctis versus Daniel Dantas e sua máfia: Vejam como são incoerentes os ultra-esquerdistas

O caso do juiz Fausto De Sanctis é emblemático para entender e desmascarar a hipocrisia e a falta de lógica de alguns que querem passar por ultra-esquerdistas, dos papagaios da direita e de outros que vão na onda.

Os advogados de Daniel Dantas entraram com um recurso para tirar o juiz De Sanctis do caso. Houve a apreciação do pedido e ele foi negado. De Sanctis continua.

Agora, tentem imaginar o que aconteceria se ele tivesse sido retirado por decisão da Justiça.


Jornalistas como Azenha e Ph Amorim, que na vida real se prostituem para o PiG enquanto na blogosfera posam de esquerdistas de boutique, xingariam o presidente Lula de covarde para baixo, dizendo que é tudo culpa dele. Outro que seria vilipendiado e desqualificado seria o Ministro da Justiça, Tarso Genro. A mesma coisa fariam outros ultra-esquerdistas em busca de holofotes. E também os infiltrados da direita travestidos de mini Che Guevaras virtuais, sempre tentando gerar conflitos e dividir as esquerdas (o que, convenhamos, não é nada difícil).

Mas, De Sanctis ganhou e Dantas perdeu. Então o que dizem os mesmos tipos citados acima? Que é uma vitória da Justiça brasileira, uma prova que ainda existe esperança, que o mundo não está perdido...

E vocês ainda levam a sério essa gente?

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

"Tudo em Cima" incomodando a direitona! Musa do PPS responde ao crítico-spam

A vereador Soninha Francine (carinhosamente apelidade por mim de "Sonsinha" em homenagem à sua coragem e coerência política), aquela que se elegeu graças à militância petista só para pular a cerca e rumar para a direita que apoia o Serra pouco depois de eleita, deixou um recado em minha postagem sobre a suposta fusão do PPS (Partido Pseudo-Socialista) com o PSDB.

Confiram a pérola da moça:

"É, mensagens ofensivas só serão publicadas se forem postadas pelo corajoso autor do blog... Blza. Como disse a Juliana -a mídia é porca, inventa, exagera só qdo é contra o governo federal, né? O resto é tudo verdade... Admiro a coerência desses governistas que não admitem, de maneira alguma, oposição. Criticar a política econômica de esquerda do Henrique Meirelles? Ou é "ultra-esquerda revolucionária" ou é "papagaio da direita". Simplismo que lembra o raciocínio da ditadura militar. (E não é que os governistas acabam se parecendo?)"

Fico feliz que moça tenha finalmente mostrado as caras, ao invés de ficar mandando seus Aspones* e seguidores me atacarem. Fico feliz também de saber que alguém tão insignificante como eu incomode ao ponto de receber tanta atenção desse pessoal da direitona tupiniquim. Sinal que a blogosfera realmente está fazendo a diferença e o PiG que os apoia perde força a cada dia....

Confesso que contorci-me em agonia, humilhado por sua lógica impecável, especialmente quando me equiparou aos ditadores-torturadores que governaram o Brasil por 21 anos - sim, aqueles mesmos que o partido do Gilberto Kassab, do qual a moça foi cabo eleitoral e provavelmente vai ganhar uma secretaria, apoiou e andavam de braços dados com seu chefe, Roberto Freire, em Brasília tentando derrubar Lula para colocar o Geraldo "Opus Dei" Alckmin no lugar...

Sinceramente, será que AINDA tem gente que cai nessa ladainha bobinha da moça?

Mas, ao invés de rebater as besteiras que escreveu contra mim (que no fundo apenas me enaltecem - já pensou se ela falasse bem de mim??), prefiro republicar um trecho do que o nobre jornalista Mauro Carrara escreveu sobre ela, o qual, em minha modesta opinião, resume tudo:

"Com todos os seus equívocos, o PT ainda representa, na teoria e na prática, a esperança de redenção de milhões de brasileiros. Quando se cansar dos barzinhos da Vila Madalena, procure visitar o sertão nordestino. Ali, você certamente vai aprender um pouquinho da política real, daquela que alimenta, ensina e promove o ser humano, permitindo que se erga da indigência e caminhe de cabeça erguida."

"Engraçado é que a tal "liberdade de expressão", tão defendida por seus patrões midiocratas, serve somente para esculhambar com o PT e o resto da esquerda. Nesse caso, cinicamente, tudo pode. É possível caluniar, difamar e injuriar até mesmo o presidente da República. Quando a crítica tem sentido contrário, isto é, quando mostra as incoerências da oposição, já se recorre à lei, à solução fácil e truculenta. Pois é, moça, quem te viu e quem te vê vai dar razão a Thoreau: "a política não é a moral, mas aquilo que se ocupa apenas do que é oportuno".

- Mauro Carrara, jornalista


Ui, ser humilhado por alguém da estatura de um Mauro Carrara deve doer...

*ASPONE: Assistente para Porra Nenhuma (essa eu pesquei nos comentários do blog Bodega Cultural do Carlinhos Medeiros).

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Bressinha: Homenagem ao PPS (Partido Pseudo-Socialista)

Gilmar Mendes: O "Coroné" do Mato Grosso

Foi com um misto de nojo e horror que terminei de ler a matéria sobre "Os Domínios de Gilmar". Que esse cidadão não tem a menor condição de ocupar o cargo público que ocupa, todos nós já sabíamos. Mas a reportagem de Carta Capital desta semana (não deixem de ler!) mostrou que o buraco é ainda mais embaixo.

Gilmar Mendes revelou-se um verdadeiro "Coroné", daqueles que representam o que existe de mais atrasado, mesquinho e podre no Brasil. Alguém que utiliza os conhecimentos jurídicos e o poder político que tem para intimidar inimigos e fazer prevalecer a vontade e os privilégios de parentes e amigos.

Alguém que usa da filosofia máxima do Brasil medieval em todos os momentos da sua vida: "Para os amigos, tudo. Para os indiferentes, a Lei. Para os inimigos, nada". É aterrorizante saber que alguém assim seja Presidente do Supremo Tribunal Federal! Simplesmente dantesco! Opa, e de "dantesco" ele entende bem, não?

Não ficarei surpreso se o dito cujo ameaçar CartaCapital de processos e retaliações jurídicas, pois isso nada mais é do que a versão atualizada do "Sabe com está falando?", antigo mantra dos proferido pelos "coronéis" a seus desafetos.

Gilmar Mendes é a prova viva daquele Brasil que custa a sair da idade das trevas... Pelo menos agora, já sabemos quem são os interessados em manter as coisas desse jeito.



terça-feira, 18 de novembro de 2008

A máfia de Dantas perde uma: De Sanctis vence no TRF

De Sanctis no TRF: 2 x 1

Da Terra

Operação Satiagraha

Justiça mantém De Sanctis na Satiagraha

Hermano Freitas
Direto de São Paulo

A Justiça Federal de São Paulo decidiu nesta tarde pela permanência do juiz Fausto De Sanctis no inquérito que apura a Operação Satiagraha, da polícia Federal. Segundo o Tribunal Regional Federal (TRF-3), o placar foi de dois votos a um, favoráveis ao magistrado.

O afastamento de De Sanctis foi requerido pela defesa do banqueiro Daniel Dantas, um dos presos na operação. Além do pedido de suspeição, o juiz também será alvo nesta semana do julgamento de um processo administrativo no Conselho Nacional de Justiça.

A primeira manifestação, da desembargadora Ramza Tartuce, presidente da 5ª Turma do TRF, foi favorável a De Sanctis. Ela foi acompanhada pelo voto do desembargador federal André Nekatschalow. Já o desembargador Otávio Peixoto Júnior votou a favor do afastamento do juiz.

Desde que solicitou, por duas vezes, a prisão do controlador do grupo Opportunity, De Sanctis tem tido sua imparcialidade questionada.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Só para deixar claro: Porque não critico o governo do PT

- por André Lux

Ao invés de ficar respondendo a cada ataque da turminha da ultra-esquerda e dos paus mandados da direita travestidos de ultra-esquerdistas que resolveram me pegar pra cristo, vou explicar porque não critico o governo Lula, embora ele mereça sim várias críticas.

Para expressar meu ponto de vista vou contar uma experiência que tive exercendo o “poder”. Há alguns anos, fui síndico do meu condomínio. Ele havia acabado de ficar pronto e, como na época trabalhava em casa e o prédio não teria porteiro nem zelador, achei ingenuamente que seria a pessoa ideal para tomar conta do espaço.

No começo, as coisas correram tranquilamente e todo mundo era meu amigo. Administrava com o maior cuidado, procurando informar em boletins tudo que estava sendo feito, sempre com riqueza de detalhes e total transparência. Marcava reuniões constantes para debater os problemas e buscar soluções democráticas.

Mas, foi só acontecer um problema para que tudo mudasse. Um morador recebeu a conta do condomínio depois da data de vencimento e me ligou, acusando a administradora de não querer resolver o problema dele. Tomei as dores do vizinho e liguei para o responsável a fim de entender o que acontecia. Para minha surpresa, era o contrário do que a pessoa havia me dito. A administradora ofereceu várias alternativas para o morador, sem cobrar qualquer juro, mas ele, raivoso e agressivo, não aceitava nenhuma delas e também não dizia o que seria então melhor para ele.

Novamente de maneira ingênua, liguei para o morador e tentei intermediar, dizendo que a administradora havia oferecido tais e tais soluções. Para quê? A pessoa começou a gritar comigo, me ofender e ameaçar. Não entendi nada. Estava tentando ajudá-la, por que tanta fúria? Depois de tanto ouvir gritos e ofensas, como não tinha visão política de longo prazo, comecei a responder no mesmo tom. A ligação foi encerrada de maneira pouco amistosa.

Aí é que começou o meu inferno. Na reunião seguinte, essa pessoa tomou uma posição totalmente contrária a qualquer coisa que eu, como síndico, tinha que fazer para cuidar do bom funcionamento do prédio. Por puro rancor e desejo de vingança. Tínhamos problema com segurança, por exemplo, e havia a necessidade de tomar alguma providência, como contratar um vigia para a noite ou instalar alarmes e sistemas de vigilância.

Só que essa pessoa da “oposição” dominava mais dois outros moradores (que eram familiares e amigos dele) e, unidos, acabam tendo mais votos que o resto que comparecia às reuniões (vocês sabem como são essas fatídicas reuniões de condomínio, na maioria das vezes aparecem um ou dois gatos pingados, ainda mais num prédio de apenas 16 apartamentos).

Assim, nada que tinha de ser feito e precisava da aprovação da maioria, passava. Fiquei de mãos atadas, limitando-me a fazer o que era possível sem precisar levar a votação. 

Mas, no final, nem isso conseguia mais, pois a turma da “oposição” ficava reclamando o tempo todo na administradora, passando abaixo-assinados contra minhas decisões, jogando os outros moradores contra mim. 

Ou seja, só para me ferrar eles prejudicavam a si próprios, pois imaginem a condição que ficou o condomínio na época...

Chegaram o cúmulo de mandar dois advogados a uma das reuniões, os quais ficaram o tempo todo me questionando e ameaçando de processos. Meu saco explodiu e mandei tudo aquilo à merda. Pedi “demissão” e coloquei o cargo à disposição, inclusive dos chefes da “oposição”. Aí, vejam que bonito, NINGUÉM queria ser Síndico! O condomínio ficou sem liderança por quase dois meses, entregue às moscas, pois demissionário eu me limitava a assinar cheques para pagar as contas.

Depois, a turma da “oposição” convenceu um morador que nunca havia participado de nenhuma reunião a assumir o cargo, prometendo alhos e bugalhos. Nem preciso dizer que foi um desastre. Desmandos, incompetência, abandono, caos. Mas tudo bem, como era da patota, ninguém reclamava! Aí fui obrigado a começar a exigir, por meio de cartas, que o regulamento do condomínio fosse seguido e que as manutenções fossem realizadas. Algumas vitórias consegui, outras não. E não havia mais nada que eu pudesse fazer, pois as reuniões passaram a ser feitas na casa do síndico, a portas fechadas!

Para agravar a situação, começaram a aparecer rachaduras em todos os apartamentos e também por fora do edifício (nem preciso dizer que a construtora é de uma família ligada ao PSDB da cidade, que está no poder há 20 anos). Mas, ao invés de ir atrás de alguém para investigar esse problema, os responsáveis pelo condomínio simplesmente aceitavam as “explicações” da construtora (que dizia na maior cara de pau que todas aquelas rachaduras eram “normais”) e continuavam tocando aos trancos e barrancos, gastando rios de dinheiro com obras inúteis como reforma dos jardins e do parquinho de diversões!

Para encurtar a história, depois que eu enviei uma carta a todos os moradores denunciando os desmandos e o problema das rachaduras (pelo que novamente fui ameaçado de processo pelos valentões), outro morador, que é engenheiro e estava preocupado com a situação do condomínio, me procurou para ver o que podíamos fazer para resolver a grave situação.

Bem, começamos a procurar outros moradores que não eram dominados pela “oposição”, mas nunca participavam das reuniões e eram alienados a tudo, e tentar fazer um “lobby” em favor da eleição do engenheiro como síndico, que era uma pessoa bem mais política e serena do que eu. Mas tudo tinha que ser feito às escondidas, para que não desconfiassem que eu estava apoiando ele, pois muitos dos alienados tinham ódio de mim por influência da “oposição”!

No dia da reunião, na qual seria apenas renovado o mandato do atual síndico para depois serem aprovadas as novas obras inúteis, apareceram mais moradores que o normal graças à nossa iniciativa. E, para surpresa daquela administração, o engenheiro se lançou candidato ao cargo, obrigando uma votação. Amigos e amigas... por UM mísero voto a nossa chapa foi eleita, deixando a turma da “situação” mais perdida que barata tonta.

Empossado no cargo, o novo síndico anunciou a suspensão da pauta e iniciou a explicação sobre a grave situação das rachaduras do prédio, afirmando a necessidade de contratação de um especialista para analisar os danos. Enfim, assustados com a gravidade da situação e sem saber que o antigo síndico anti-cristo (eu) estava também por trás daquilo, todos aprovaram a pauta (inclusive os da “oposição”).

O perigo de falha estrutural provocado pela utilização de materiais de baixa qualidade na construção foi constatado (padrão ISO/PSDB 9001) e vários processos contra a construtora dos tucanos correm na Justiça. A administração voltou a ser feita de maneira transparente e várias obras necessárias conseguiram ser realizadas, inclusive as de segurança – e tudo isso agora com o apoio da antiga turma da “oposição” raivosa, que é levada na base da política de boa vizinhança pelo atual síndico.

Existem problemas, fatores dignos de críticas e reclamações na atual administração? Sim, muitos. Alguns chegam a me tirar do sério! Mas eu sou louco de ir lá bater de frente com o síndico atual, que está fazendo o que pode com os recursos que tem e com o tipo de reclamação ridícula que tem que agüentar de outros moradores todos os dias? 

Justo eu, que me empenhei tanto em elegê-lo e tirar do poder os incompetentes e mal-intencionados que dominavam antes, vou começar a atacá-lo por causa de picuinhas ou de coisas que eu acho que faria melhor se fosse eu o síndico? Negativo. No máximo, o procuro reservadamente para apontar alguns problemas, ao mesmo tempo em que ofereço ajuda para solucioná-los.

Primeiro, porque foi a minha falta de capacidade de ser político que aviltou e provocou uma “oposição” irracional à minha administração. E, segundo, porque eu sei o que é ver no poder, cuidando do que é meu também, pessoas despreparadas e que, pior, administram as coisas da comunidade apenas para satisfazer suas necessidades e desejos mesquinhos, sem qualquer democracia ou prestação de contas.

Bom... será que preciso dizer algo mais? Ou a analogia ficou clara?

Qualquer coisa, estamos aí!

sábado, 15 de novembro de 2008

Diga-me com quem tu andas... Partido da Sonsinha vai se "fundir" com o PSDB

Vejam que gracinha a notícia abaixo:

“De olho na sucessão presidencial de 2010, PSDB e PPS começaram a discutir a possibilidade de fusão entre as duas siglas. O assunto foi tratado em jantar na semana passada na casa do presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), do qual participaram o governador e presidenciável tucano José Serra (SP) e o deputado federal Nelson Proença (RS), integrante da executiva nacional do PPS.

Ponta-de-lança da articulação, Proença afirma que a possibilidade de criação de uma "janela" para a migração partidária pode enfraquecer o PPS.

O risco de proibição de coligações proporcionais em 2010 e o resultado das últimas eleições municipais são outros fatores que levam a bancada da legenda na Câmara dos Deputados, formada por 15 congressistas, a defender a fusão. (da Folha de S.Serra online)”


Preciso dizer algo mais? Mas acho bom. Assim pelo menos a ridícula farsa do PPS (Partido Pseudo-Socialista) acaba e fica mais fácil identificar quem é quem de agora em diante... Né, não Sonsinha?

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Todo cuidado é pouco: Crise entre PF e Abin expõe o jogo sujo da direita

O jornalista Bob Fernandes mais uma vez dá um furo em todos e expõe a grave crise que está acontecendo na Polícia Federal e na Abin. Leiam o texto abaixo com atenção e entendam, de uma vez por todas, o que realmente está em jogo nessa história antes de sair por aí proferindo bravatas ou exigindo ações destemperadas do Governo Federal.

Destaco um trecho:

"Mesmo a Velhinha de Taubaté, se sabedora da história de cada personagem, perceberia o que se passa na CPI dos Grampos. Ela é comandada pelo deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ).

Itagiba, Diretor de Inteligência da PF numa porção do longo mandato de Vicente Chellotti, logo depois se tornaria responsável pela "Inteligência" no ministério da Saúde comandado por José Serra, agora governador de São Paulo e favorito na sucessão presidencial.

A CPI dos Grampos é e será, do ponto de vista político, uma trincheira de 2010. Ali tudo pode ser esclarecido, mas tudo também pode ser montado. Ou enterrado, escondido. Da mesma forma o é, e será, na Comissão presidida pelo senador Heráclito Fortes (DEM-PI)."


Ou vocês achavam mesmo que a máfia que comandou o Brasil desde que Cabral invandiu essas terras ia mesmo entregar tudo de bandeja à esquerda, depois que todas as outras medidas deles falharam?

Na política não existe lugar para ingênuos, por mais bem intencionados que sejam. Já para canalhas...


Toda a dimensão da crise

- por Bob Fernandes (leia o original neste link)

Os intestinos do Brasil.

É grave a crise.

O general Jorge Félix, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), passou parte da manhã desta quinta-feira, 13, na Agência Brasileira de Inteligência, que é vinculada ao seu gabinete. No auditório da Abin, o general reuniu dirigentes e agentes para apaziguar os ânimos. Desatada no pós-operação Satiagraha, a crise espalhou-se e subiu de andar desde que a Polícia Federal apreendeu computadores da Agência e, neles, material classificado como "secreto".

Para que se tenha uma idéia de em que ponto se encontra a ebulição. Em que pesem suas declarações públicas em busca de um esfriamento de ânimos, na segunda-feira o ministro da Justiça, Tarso Genro, recebeu duas cartas; uma do general-chefe do GSI, outra da Abin. No mesmo dia, Jorge Félix consultou o Advogado Geral da União, José Antonio Toffoli, sobre a hipótese de um mandado de segurança da AGU contra a ação da PF.

Terra Magazine apurou na AGU que a resposta seria positiva se a intenção prosperasse. Antes disso houve o envio da mensagem do general para o ministro da Justiça - cuja cópia a Abin também recebeu, e de cujo teor Terra Magazine trata agora.

O tom é inabitual, porque mais duro do que costumam ser as intervenções do general; o seu estilo se pode conhecer nas recentes e pacientes passagens pelas comissões do Heráclito e do Itagiba, no Senado e Câmara.

Na mensagem recebida por Tarso Genro - com cópia para a Abin -, o general historia, primeiro, as medidas tomadas pelo GSI desde o pós-Satiagraha.

Recorda que foi o Gabinete quem pediu abertura de inquérito para apurar o suposto grampo contra o ministro do STF Gilmar Mendes e o senador Demóstenes Torres, que foi o GSI quem abriu sindicância interna na Abin para apurar os fatos, e que também do GSI partiu o pedido de perícia nos aparelhos de varredura da Abin.

Na mensagem para o ministro da Justiça o general Jorge Félix alerta para a ausência de "necessidade" do ato praticado pela PF ao apreender computadores recheados de material reservado do serviço secreto brasileiro. Lembra o general em sua carta que um simples requerimento "administrativo" teria o mesmo efeito da intempestiva ação.

Na mensagem, Jorge Félix elenca os motivos que tornam gravíssima a ação da PF no caso. Não pela ordem de importância: expõe ao ridículo o serviço secreto do governo brasileiro ante seus congêneres no mundo.

(Aliás, entre certos adidos estrangeiros em Brasília; aqueles cuja nomenclatura apenas acoberta os serviços secretos, corre, movida a gargalhadas, a opinião de chefes do serviço secreto de Portugal quanto à sucessão de eventos. Como relatado aqui por Terra Magazine, no dia em que a PF fez a apreensão, chefes de espionagem de 9 países de língua portuguesa reunidos na Abin assistiram, pasmos, à ação.)

De volta à carta de Jorge Félix para Tarso Genro. O general discorre sobre a extrema dificuldade de se explicar, e convencer, os demais serviços secretos do mundo, do como e do porquê no Brasil um delegado com autorização de um juiz de 1.ª Instância tem o poder de esvicerar os segredos militares, políticos, comerciais e funcionais do Serviço Secreto.

Como explicar aos chefes e integrantes de outras agências de espionagem que os segredos, informações, listas de agentes e informantes, do Brasil e dos demais países, estão agora em posse de um delegado? Que basta isso para expor a todos.

E segredos estes sob os cuidados de uma Corregedoria, a da PF, de onde tem vazado mais informação para a mídia nas últimas 72 horas do que toda a informação que teria sido vazada nos 4 anos de investigação que culminou na Satiagraha. (Isso não está na mensagem, é Terra Magazine que diz).

Quais são, até o momento, algumas das conseqüências da apreensão na Abin?

Do ponto de vista dos Serviços Secretos externos, além do ar de deboche ante os eventos, há irritação. E o temor da exposição de agentes estrangeiros, contenciosos políticos e comerciais.

Em sua carta a Tarso Genro, já de amplo conhecimento na Abin, o general diz que não questiona o inquérito que apura responsabilidades anteriores ao caso de agora, mas questiona, isto sim, a ação da PF contra a Abin. Entende que é uma ação desmoralizante.

Daí a crescente, quase incontornável irritação na Abin e o desejo de retaliação. Daí, a presença do general nesta manhã de quinta-feira, 13, na Abin.

É grave a crise, ainda não há perspectiva de ser dirimida e, ao contrário, a temperatura pode subir. Os fatores para tanto são de ordem diversa.

Primeiro, e fundamental, do ponto de vista do núcleo da crise: os computadores estão com a PF. O ministro Tarso Genro garantiu que o material segue lacrado e que só será aberto e manipulado sob acompanhamento e supervisão de uma equipe da Abin. Até o final da tarde da quarta-feira, 12, o documento que oficializa tal compartilhamento ainda não havia saído do ministério da Justiça em direção ao GSI/Abin.

Risco potencialmente explosivo: se, ao contrário da garantia dada, o material já tiver sido explorado - e se o foi não há como evitar que os técnicos da Abin descubram -, não haverá como controlar retaliações por parte do baixo clero da Abin.

Terra Magazine sabe que já há munição estocada. Sabe também que já há repórteres, de várias organizações de mídia, no rastro. (Aviso à arapongagem: não percam tempo e dinheiro com Terra Magazine, não é o caso.) Sabe-se também que um dos alvos é o passado, funcional e pessoal, tudo vinculado, de importante e decisivo personagem em toda essa crise.

Um outro fator é a eleição presidencial de 2010.

Mesmo a Velhinha de Taubaté, se sabedora da história de cada personagem, perceberia o que se passa na CPI dos Grampos. Ela é comandada pelo deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ).

Itagiba, Diretor de Inteligência da PF numa porção do longo mandato de Vicente Chellotti, logo depois se tornaria responsável pela "Inteligência" no ministério da Saúde comandado por José Serra, agora governador de São Paulo e favorito na sucessão presidencial.

A CPI dos Grampos é e será, do ponto de vista político, uma trincheira de 2010. Ali tudo pode ser esclarecido, mas tudo também pode ser montado. Ou enterrado, escondido. Da mesma forma o é, e será, na Comissão presidida pelo senador Heráclito Fortes (DEM-PI).

Por trás de toda essa fumaça, à parte explicações jurídicas rocambolescas - em respeito à inteligência, por favor - os alvos são claríssimos.

Pela ordem: o delegado Protógenes Queiroz, e quem atira pouco se importa de verdade com seus acertos ou erros; o juiz Fausto de Sanctis, porque é ele quem vai produzir a sentença sobre Daniel Dantas & Cia; o chefe afastado da Abin, e também delegado, Paulo Lacerda, exatamente por ser ele Paulo Lacerda e ter a história que tem e, por fim, o alvo está mais acima. Bem mais acima.

A crise se expande. Para conhecer sua dimensão basta ver a quantidade de páginas que ocupa nos jornais desta quinta-feira 13, o espaço que ganha nas rádios e na internet, e os editoriais de jornais nos últimos dias.

Uma crise que tem tudo a ver com o passado recente do grande poder no Brasil e a intestinal promiscuidade, inclusive no presente. Uma crise que produz combustível para 2010. Uma crise que, por enquanto, ainda em muito depende da ação, ou falta de ação, do governo.

Pingos nos Is: Rescaldo da postagem anterior

Um tal de "roberto" deixou o seguinte comentário em minha postagem "Saiba separar o joio do trigo":

"É muito engraçado o seu texto andré, pois até um tempo atrás vc estava falando muito bem de PHA, Luis Nassif e do Azenha, agora só por que eles tocaram em uma ferida importante, que é o como o presidente Lula se comporta covardemente diante de uma midia golpista, vc mete o pau nos caras, qual o problema?Não se pode criticar o Lula?Ele é algum santo?Ou vc vai negar que se o governo Lula quisesse já não tinha mandado o safado do Dantas pra cadeia, a maneira como o Dantas manipula alguns setores da esfera federal é ridicula, é obvio que ele comprou tanto politicos do PT, como tambem do PSDB e dos DEMOS. - roberto"

Comentário:
Vejam só o tipo de gente que Azenhas e Amorins da vida insuflam com suas bravatas irresponsáveis contra o governo Lula. O sujeito, que deve ser um filho da ditadura como eu era, acha que é função do Executivo "mandar gente pra cadeia". Claro, era assim na época da ditadura, né? O governo prendia, "julgava", torturava e matava a seu bél prazer.

Felizmente, hoje vivemos numa democracia (frágil, mas real) e existe algo que se chama "separação dos poderes". A Polícia Federal, subordinada ao governo Federal, investigou e realmente prendeu Dantas. Porém, Gilmar Mendes, o atual chefão do Poder Judiciário (nomeado por FHC), mandou soltá-lo duas vezes e agora caberá à Justiça julgá-lo. Se nem o Pimenta Neves, jornalista do Estadão assassino confesso de sua ex-namorada com três tiros pelas costas, está em cana, imagina então o Dantas... A Justiça nesse país é e sempre foi podre. Aqui vale "para os amigos tudos, para os indiferente a Lei e para os inimigos nada". A culpa é do Lula, por acaso?

Sobre Azenha, Amorim e Nassif, sim eu os elogio quando merecem e os critico quando agem como bebês irresponsáveis. Qual o problema? Eles não são super-heróis infalíveis, donos da verdade, muito menos meus gurus. Sem dizer que são e sempre foram funcionários do PiG. Legal que ao menos na internet estejam do lado da Justiça e de valores humanos, porém no PiG continuam agindo como meros capachos dos patrões - como sempre fizeram.

Achei muito bacana o comentário publicado pelo meu amigo Ricardo Melo, sobre a falta de coerência e de responsabilidade dos ultra-esquerdistas. Inclusive ele cita fatos históricos que acho que muita gente não conhece (eu não conhecia). Reproduzo-o abaixo na íntegra:

"Agora que temos um governo de esquerda no país fica realmente lindo posar de "ulta-esquerdista", dizer que tudo o que foi feito é "pouco".

Esse extremo-esquerdismo que você denuncia é realmente isso, esquerdismo de boutique.

Digo mais: a extrema esquerda tem um papel canalha, entreguista e manipulador na História da América Latina.

Quem tiver dúvidas precisa ainda ler "Fórmula para o Caos", de Moniz Bandeira, que mostra como o PS chileno fez de tudo para engrossar o caldo político, criticava Allende por ser "morno demais", criava milícias urbanas assustando a classe média (justificando as milícias de direita), fez Reformas Agrárias por conta própria (ao arrepio da lei).

Ou seja, o PS e outros engrossaram o caldo e colaboraram para a "Fórmula para o Caos" do Chile.

O final da História sabemos, os milicos mataram Allende e a democracia.

E o que aconteceu com o lider "radical" do PS chileno?

Esse cara simplesmente fugiu do Chile dentro do porta-malas de um carro providenciado por Erich Honnecker, o então dirigente da Alemanha Oriental.

Altamirano, o lider do PS, fugiu!

Mas o resto da militância foi morta ou bárbaramente torturada.

A extrema-esquerda no Brasil faz o mesmo papel: desdenha da esquerda no poder.

Mas se algo der errado no final, fogem do pau ou noticiam o golpe.

Aí o lindo "radicalismo" vira um mio de gato.

Esse povo precisa ler e aprender alguma coisa."

- Ricardo Melo


E duas fotos só para lembrar quem faz isso aqui no Brasil:



quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Se conselho fosse bom a gente vendia, mas... Saibam separar o joio do trigo!

Eu fico impressionado com a necessidade que muitas pessoas têm de serem manipuladas e guiadas como gado – tanto os da ultra-esquerda, quanto os extremistas de direita. Incapazes de chegar a conclusões por si mesmas, elas recorrem incansavelmente a “gurus” para formar suas opiniões sobre qualquer assunto.

Assim, qualquer coisa que der na VEJA vai virar verdade absoluta para os papagaios da direita fundamentalista, do mesmo modo que tudo que “radicais de boutique” como Paulo Henrique Amorim ou Azenha escreverem em seus blogs vira dogma para os ultra-esquerdistas utópicos.

Parece piada, mas não é.

No caso do Amorim, é ainda mais grave, pois está claro que o sujeito perdeu o controle da razão e virou um cruzado fundamentalista contra Daniel Dantas. Motivos para isso ele tem: o sujeito colocou gente para espionar a vida do jornalista e de seus familiares, além de tentar prejudicá-lo em seu trabalho (no caso do expurgo do Conversa Afiada do IG e nas difamações publicadas na VEJA, órgãos comandados por notórios zangões de Dantas). Agora, é preciso separar o joio do trigo. Separar o que ele escreve com fundamento e razão daquilo que escreve histericamente com o fígado levado exclusivamente por sentimentos de vingança e retaliação que só interessam a ele.

O Azenha é parecido. Assim como o Amorim, também se trata de um ex-funcionário da TV Globo que fez fama e construiu a vida trabalhando acriticamente por vários anos no monstruoso feudo dos Marinho, e após ser cuspido por ela parece ter tomado uma consciência maior de sua responsabilidade como jornalista e descobriu um filão na internet para vender suas novas idéias. Eu gosto de muita coisa que ele escreve, porém não deixo de notar que se trata de um sujeito cínico, quase niilista, que não acredita nem defende nada, muda de opinião ao sabor do vento mais forte e gosta mesmo é de ver o circo pegar fogo com suas provocações (muitas válidas, outras patéticas).

Outro que precisamos consultar com cuidado é o Luis Nassif. O cara trabalhou por anos e anos para a Folha de S. Paulo, que sempre foi um lixo golpista da direita neoliberal da pior espécie (veja a figura à direita, que mostra a Folha incentivando e apoiando o golpe militar de 1964). Mas quem lê o que ele escreve atualmente vai ter a impressão que a Folha era uma maravilha antes e só ficou nojenta DEPOIS que ele saiu. Convenhamos, só sendo muito otário para engolir isso...

Afinal, o que estou tentando dizer? Simples: se você é de esquerda, pesquise os vários blogs e afins que existem na net, leiam as várias revistas e jornais que se assumem como de esquerda (CartaCapital, Caros Amigos, Fórum, Revista do Brasil, Le Monde Diplomatique, Brasil de Fato, etc) e tire suas próprias conclusões!

Existem centenas de pessoas escrevendo ótimos textos na rede dos blogueiros e sites independentes e nessas revistas e jornais que citei e, muitas vezes, as opiniões e visões de mundo apresentadas são bastante diferentes e, por isso mesmo, ricas e estimulantes. Acompanhem o que o Miguel do Rosário, por exemplo, escreve no seu blog Óleo do Diabo. Trata-se de uma das pessoas mais lúcidas que já encontrei. Assim como o Renato Rovai, editor da revista Fórum, o Emir Sader, o Antônio Mello só para citar alguns... Confiram os blogues e sites que eu recomendo na coluna da esquerda, mas existem dezenas de outros.

Não levem muito a sério o que pessoas claramente incoerentes escrevem. Sabem aqueles tipos que exigem dos outros algo que não têm coragem de aplicar em suas próprias vidas? Ou aqueles que, levados pela forte emoção ou por falsos-moralismos, afirmam uma coisa e no texto seguinte se contradizem?

Não dêem bola também para os ultra-esquerdistas utópicos que adoram meter o pau no Lula ao mesmo tempo em que ficam adorando Chávez e Morales, pois esses caras só fazem isso porque moram no Brasil. Se morassem na Venezuela seria o contrário: estariam metendo o pau no Chávez e elogiando o Lula – pesquise e descobrirá que a ultra-esquerda também é contra Chávez e Morales em seus países. Para esses tipos, a grama do vizinho é sempre mais verde. Sem dizer que é MUITO cômoda a posição de criticar e negar tudo que acontece em suas proximidades enquanto sonha com a perfeição daquilo que está longe. Esses são outros que, no fundo, não passam de covardes ridículos que querem mesmo é ver o circo pegar fogo enquanto ficam de longe dizendo: “Tá vendo? Eu disse! Eu disse! Eu disse!”.

Não dêem tanto crédito também àqueles que vivem criticando ferozmente a mídia corporativa, ao mesmo tempo em que a consomem e financiam diariamente (seja pela compra, assinatura ou dando Ibope na TV) ou trabalham para ela. Ninguém fica imune ao lixo manipulativo impresso em cada uma de suas páginas ou transmitido pelo ar. Ninguém! Quem afirma o contrário, é ingênuo. Por isso, muito do que escrevem é sim guiado justamente por aquilo que mais dizem abominar! E o mais triste é que nem percebem isso... Chega a ser um paradoxo!

Falo por mim. Há mais de 10 anos eu não leio NENHUM órgão da mídia corporativa, não assisto jornal NENHUM na TV (quando o muito o Band News ou o Record News no cabo, mas não mais do que cinco minutos). Eu assino ou compro sempre Carta Capital, Caros Amigos, Le Monde Diplomatique, Fórum, Revista do Brasil e pesquiso a blogosfera como um doido, todos os dias. Por isso, acreditem, penso ter muito mais calma e sensatez para analisar os fatos que estão aí acontecendo. Sei que para alguns isso vai parecer arrogância da minha parte, mas sei também que muitos vão entender perfeitamente o que tento dizer.

Vejam o caso da atual crise financeira. Quem insiste em se informar pelo PiG (Partido da imprensa Golpista), seja de direita ou de esquerda, ficou em pânico desde o início, pregando catástrofes e tragédias. A situação é grave? Sem dúvida, porém nem metade da perdição prevista pelos “formadores de opinião” aconteceu – e provavelmente nem vai acontecer. Quem não consome o PiG e baseia suas conclusões em opiniões mais sensatas e, acima de tudo, nas observações que faz na vida real, sabe do que estou falando.

É a mesma coisa em relação à situação política atual do país. Não há dúvidas que o governo do Lula merece várias críticas e retoques, porém a maneira como elas são feitas por alguns dos histéricos ou cínicos de plantão não têm aplicação nenhuma na vida real e, no fundo, servem apenas para dar mais munição aos golpistas e radicais-bocós de sempre.

O tabuleiro político é complexo demais para ser influenciado por bravatas e exigências de gente que só quer mesmo vingança pessoal ou ver o circo pegar fogo para ter mais assunto para vender em suas mídias.

Deixo aqui uma pergunta pra vocês. Se amanhã o Lula seguir o conselho do PH Amorim ou do Azenha e “enfrentar” de frente as feras que estão o tempo todo tentando morder a sua jugular, e por isso for derrubado do poder, vocês acham que esses “radicais-chiques” vão correr para frente do Palácio do Planalto para brigar e levar porrada pela volta do Presidente? Ou vão estar lá de terninho, gravata e cabelinho engomado cobrindo a “notícia” protegidos e de forma neutra para suas respectivas TVs? A resposta é óbvia, não?

Por isso tudo, afirmo: tomem cuidado com o que consomem e questionem sempre a informação ou a opinião que recebem. Saibam separar o joio do trigo e não se deixem manipular pelos outros, principalmente se você for de esquerda (porque se for de direita, bem... o problema é seu).

Enfim, se conselho fosse bom a gente vendia. Mas eu tento fazer a minha parte...

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Bob Fernandes, jornalista de coragem: "É grave a crise na PF"

O blog do Onipresente reproduz uma matéria do grande Jornalista Bob Fernandes que está enfiando o dedo na ferida e expondo a todos o que realmente está acontecendo no Brasil.

Fernandes é bem diferente de uns tipinhos aí que são machões só em seus bloguinhos enquanto se prostituem para a mesma mídia corporativa que tanto criticam fazendo matérias de encomenda e inócuas.

Reparem que o buraco é muito, mas muito mais embaixo do que querem nos fazer crer ingênuos e canalhas de plantão.

Segundo ele, o alvo "prioritário" da PF é o diretor afastado da Abin, Paulo Lacerda. E quem está por trás da ofensiva é o deputado do PMDB Marcelo Itagiba (RJ), que também é delegado da PF, ex-Chefe de Inteligência quando Vicente Chelloti mandava na corporação, contraparente do psdbista Andrea Matarazzo e ex-funcionário de José Serra no ministério da Saúde.

E ainda tem gente maluca que quer ver o Lula dando uma de "Conan, O Bárbaro" saindo por aí com uma espada na mão perseguindo esses mafiosos que tomaram conta do Estado brasileiro há décadas. Leiam e comprovem a diferença entre jornalismo realmente corajoso e bravatas irresponsáveis de quem quer apenas ver o circo pegar fogo.

É GRAVE A CRISE NA POLÍCIA FEDERAL

- por Bob Fernandes

Os intestinos do Brasil.

É grave a crise.

Sede da Agência Brasileira de Inteligência, Abin, no Setor Policial Sul, em Brasília. O apartamento do delegado Protógenes Queiroz já foi vasculhado por agentes da PF, horas antes, na quarta-feira 5. Na Abin, constrangimento e estranheza diante da ostensiva viatura da Polícia Federal, de onde descem agentes. Constrangimento porque ali estão reunidos, e são testemunhas da ação, diretores, chefes e oficiais de órgãos de Inteligência de Portugal, Angola, Moçambique..., de 9 países de língua portuguesa.

Um dos convidados da Abin, e do governo brasileiro, chega a indagar:

- Mas o que é isso, o que está acontecendo?

Próximo à Rodoviária Novo Rio, Rio de Janeiro, a mesma cena. Agentes da PF apreendem computadores e documentos, e o mesmo fazem na sede da Abin em São Paulo.

O alvo da Polícia Federal de Luiz Fernando Corrêa parece ser o delegado Protógenes, mas não é. Melhor, Queiroz é alvo secundário. O alvo prioritário é o diretor afastado da Abin, Paulo Lacerda.

A propósito: foi prorrogado ontem, quinta-feira 6, o afastamento de Paulo Lacerda.

Não é obra do acaso o ímpeto contra Lacerda do hoje deputado do PMDB Marcelo Itagiba (RJ).

Delegado da PF, ex-Chefe de Inteligência quando Vicente Chelloti mandava na corporação, contraparente do psdbista Andrea Matarazzo e ex-funcionário de José Serra no ministério da Saúde - cuidando de "Inteligência" -, Itagiba está à caça de Paulo Lacerda. Em entrevista à revista Veja, Itagiba já adiantou que pretende "indiciar" Paulo Lacerda na CPI dos Grampos.

A conclusão é elementar, como diria Sherlock a Watson: Paulo Lacerda é o homem a ser tirado do caminho. A qualquer custo.

(É possível supor que o Brasil viverá um grande e eletrizante momento no dia em que ficar claro o porquê de Paulo Lacerda ser o grande alvo.)

Quem acompanhou Terra Magazine nos idos de julho conhece alguns do detalhes da batalha fratricida vivida pela PF antes e durante a operação Satiagraha. A batalha segue em curso, Daniel Dantas lá ao fundo, como mais cedo ou tarde se provará.

Não foram outros os motivos - as seguidas ameaças de implosão da operação - que levaram o delegado Protógenes a buscar ajuda na Abin de Lacerda.

Ajuda, até prova em contrário, legal e constitucional como cansou de demonstrar o ministro-chefe do Gabinete Institucional, general Jorge Félix, nos depoimentos à CPI dos Grampos.

O general, registre-se, seguirá a pregar no deserto, uma vez que nesse caso, mais do que nunca, a mídia tem lado. Para ser mais exato, tem lados. Assim como Terra Magazine tem, e o exibe com fatos, fatos e mais fatos, nomes, endereços, documentos e provas, desde o início da manhã de 8 de julho.

Quanto a Paulo Lacerda, ainda um outro registro. Seu afastamento da direção da Abin foi prorrogado nesta quinta-feira, 6. O delegado e ex-diretor da PF foi afastado, vale lembrar, para que se apurasse o suposto grampo contra Gilmar Mendes. O grampo, como se sabe, até hoje ninguém sabe, ninguém ouviu.

Mendes, o sempre tão loquaz presidente do Supremo, seguramente terá algo a dizer nessa sexta-feira 7 sobre a quebra de sigilo telefônico sem autorização judicial feita pela PF de Corrêa contra jornalistas - tema de manchete e reportagem assinada por Rubens Valente na edição dessa sexta da Folha de S.Paulo: "Sem ordem judicial, PF quebra sigilo telefônico".

Nessa tarde de registros, ainda outro também muito importante: o inquérito da Polícia Federal sobre vazamentos foi instaurado para investigar não o delegado Protógenes, mas a cúpula da própria PF que, segundo o delegado, teria vazado a informação sobre a Satiagraha para a Folha de S.Paulo quase dois meses antes; matéria publicada num sábado, 26 de abril. Aliás, a própria Folha de S.Paulo lembra em outra reportagem dessa sexta, assinada por Felipe Seligman: "No dia da operação, já tramitava no STF habeas corpus preventivo protocolado pela defesa do banqueiro por conseqüência de reportagem publicada na Folha, em abril, revelando que havia uma investigação em curso na PF contra os executivos do Opportunity".

É grave a crise. Muito mais do que aparenta ser. Menos pelo que está exposto, muito mais pelo que ainda está por vir.

Fonte: Terra Magazine

Mestres do ridículo: Esquerdistas que a direita adora!

Repercussão: Azenha dá destaque ao meu desabafo



Fiquei surpreso em ver meu desabafo ser publicado em destaque no blog do Azenha. Ponto para ele - mas eu ainda vou ficar esperando tanto ele quanto o PH Amorim darem um exemplo da "coragem" que exigem do Lula aproveitando os espaços que têm na Record e em outras emissoras para repercutir tudo aquilo que escrevem em seus blogs... Quero ver inclusive o Amorim mostrando no ar, ao vivo, aquela foto do Gilmar Mendes travestido de Mussolini que ele publica toda hora no blog dele!

Fiquei aliviado também em ver que a maioria absoluta das pessoas lúcidas e sensatas concorda comigo, enquanto os que discordam e atacam são os papagaios da direita de sempre e os ultra-esquerdistas que vivem enaltecendo Chávez e Morales só porque moram no Brasil. Tenho certeza absoluta que vivessem na Venezuela ou na Bolívia também estariam também "decepcionados" e atacariam os dois da mesma forma que fazem com Lula e igual fazem os ultra-esquerdistas de lá. A grama do vizinho é sempre mais verde, não?

Link para o meu desabafo no blog do Azenha.

sábado, 8 de novembro de 2008

Faça o eu que falo, não o que eu faço... Carta Aberta aos bravateiros virtuais

Se tem uma coisa que me irrita profundamente é ver gente cobrando do Lula ações em relação ao circo de horrores que estamos vendo diariamente no caso que envolve a prisão de Daniel Dantas.

Jornalistas como Paulo Henrique Amorim, Luis Carlos Azenha e outros, que construiram suas famas trabalhando anos para a asquerosa rede Globo e viraram críticos DEPOIS que foram cuspidos por ela, e alguns blogueiros nervosinhos agora de uma hora para outra querem que todos os problemas seculares de corrupção e coronelismo do Brasil sejam resolvidos na base da bravata e da porrada... pelo Lula!

O que querem que o Lula faça, meus caros? Entre em confronto direto com Darth Gilmar Mendes? Com a PF? Claro que eu também iria adorar ver o Lula enfrentando e botando pra correr toda aquela corja que infecta o STF, o Congresso, o Senado, a PF hoje! Mas qual a chance disso acontecer e, mais importante, que resultados reais traria ao país?

No fundo, o que os bravateiros querem é ver Lula jogando querosene na fogueira e puxando a corda que está enrolada em volta do seu pescoço desde o dia que tomou posse, para alegria de Folha de S. Serra, Globo e Veja. Isso é coragem? Não, isso tem outros nomes: burrice, infantilidade, irresponsabilidade. Ainda mais numa hora de grave crise mundial como essa! Tudo que precisamos mesmo é ver os Poderes do país entrando em guerra... sem dizer que qualquer idiota sabe qual é o lado mais fraco dessa corda, certo?

O que os bravateiros de plantão não percebem (ou fingem que não percebem) é que um problema gravíssimo como esse que envolve o Dantas primeiro primeiro precisa vir à tona, para depois começar a ser combatido. E isso só começou a acontecer agora.

Foi NO governo Lula que essa corrupção sistêmica que existe no Brasil desde que Cabral invadiu essas terras começou a ser combatida. O que era feito antes? Vocês podem me dizer?

Quem é Daniel Dantas, senão um dos monstros criados e alimentados pela privataria feita no governo FHC e idolatrados até ontem pela mídia neoliberal golpista? Quem é esse grotesco Gilmar Mendes e quem o nomeou ministro do STF? Foi o Lula, amigos? Respondam, se tiverem coragem.

Os principais cânceres que destróem o Brasil há séculos - a corrupção, os desmandos do poder e podridão da "justiça"- estão finalmente sendo expostos! Cânceres esse que corróem todos os sistemas "democráticos" do país, que contaminam a tudo e a todos - inclusive jornalistas, juízes, policiais e supostos aliados!

Cânceres esses que, após serem expostos, começam finalmente a ser diagnosticados e tratados às claras para toda a sociedade. Mas os "machões" apressados não estão satisfeitos! Que nada, eles querem que o Lula saia berrando igual um ninja, pegue um facão, abra o corpo e simplesmente corte fora o câncer!

Se isso fosse assim tão fácil, veríamos também um monte de jornalistas entrando no ar ao vivo nos jornais que pagam seus salários para denunciar o próprio PiG, igualzinho fazem em seus blogues, não? E o Lula tem muito mais a perder do que um simples ganha pão...

Sinceramente, uma coisa é criticar erros e cobrar posturas de maneira sensata e racional. Outra coisa é exigir que os outros façam tudo aquilo que a gente mesmo não tem coragem de fazer.

Deixem de ser ridículos, senhores. E tenho dito!

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Obama presidente E o mundo pode respirar um pouco mais aliviado...

Barack Obama é o novo presidente dos EUA. O mundo pode respirar um pouco mais aliviado com o fim do reinado dos neoconservadores no maior império do mundo moderno.

Depois de oito anos de loucuras, tempo em que colocou o planeta em pé de guerra e destruiu a economia de seu pais e do resto do mundo por tabela, Bush Junior, o demente, sai pela porta dos fundos da história.

Sinceramente, não acredito que Obama vá fazer grandes mudanças. Mas, no fundo, todos nós esperamos que faça. No nímino, o fato de ser o primeiro negro de origem africana a ser eleito presidente em um dos paises mais racistas e xenófobos do mundo já é algo extraordinário.

Dizem que o mundo está perdido. Besteira. Vejam só quanta coisa boa está acontecendo! Um ex-metalúrgico eleito (e reeleito) presidente no Brasil, um índio na Bolívia, um ex-bispo da Teologia da Libertação no Paraguai, uma mulher de esquerda no Chile, um socialista na Venezuela...

A América já não é mais a mesma. Que bom! Estamos progredindo.

Agora vamos torcer para que novo presidente dos EUA seja sensato e busque a paz e a diplomacia em suas relações exteriores, sem esquecer de varrer o grotesco neoliberalismo de vez de seu país, para que não assute mais ninguém no resto do mundo...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...