Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

A laranja da direita: Eleitores de Marina levam Serra ao segundo turno

- por Paulo Henrique Amorim, no Conversa Afiada

Marina Silva, a candidata da direita-cristã-eco-capitalista, teve 31% dos votos no Rio.

O Governador Sérgio Cabral se elegeu com 65% dos votos.

A votação da Marina foi, de fato, uma “onda verde” não captada pelos institutos de opinião pública.

José Serra tem 30% dos votos desde 2002.

Como em 2010.

O PiG também não pode cantar vitória, porque o que levou a eleição para o segundo turno não foi a Erenice.

Foi a Marina.

Foi o aborto.

Foi essa nova direita brasileira, que a incompetência do Serra deixou vicejar: a direita cristã.

O fenômeno da eleição não é o Serra, uma “força desgastada”, mas essa corrente subterrânea, desapercebida, em que se tornou a Marina.

Não há caso de eleição no segundo turno para Presidente em que o líder perca.

A Dilma continua favorita.

O Lula ganhou nos Estados, no Senado e, provavelmente, na Câmara dos Deputados.

O desafio da Dilma e do Lula no segundo turno será enfrentar o problema do aborto, a religião e o tipo de feminismo que a Marina exibiu.

A única vitória que José Serra pode empunhar e, mesmo assim, terá que dividir com FHC, é a de Aloysio Nunes para o Senado em São Paulo.

Serra vai ter palanque em Minas – sabe-se lá quanto, porque a Dilma ganhou lá – e no Paraná.

Em Minas, Dilma ganhou por 46 x 31 e Anastasia teve 63%.

Ou seja, onde ganha o Aécio, ganha a Dilma também.

O problema agora será descobrir qual a força majoritária entre os conservadores: se o eco-capitalismo da Marina ou o neo-liberalismo dos tucanos de São Paulo.

O Aécio vai ter que arbitrar isso.

Um comentário:

alex disse...

André .. olha que belo artigo para vc pôr na roda aqui no Blog

O mundo em rede é instantâneo; o PT, jurássico

por Luiz Carlos Azenha - 4/10/2010`às 20:23

Escrevi, muito antes da eleição brasileira, um artigo em que descrevia a campanha eleitoral dos Estados Unidos em 2008 — eu morava em Washington, então.

Lá, a máquina de moer carne republicana fatiou Barack Obama com o objetivo de atender a preconceitos latentes nos eleitores estadunidenses.

E aqui, no 2º turno, será diferente?

leiam: http://www.viomundo.com.br/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...