Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Dois pesos e duas medidas: "Jornal de Jundiaí" agora noticia com destaque deferimento de candidato do PSDB!



O "Jornal de Jundiaí" deu manchete de capa para a impugnação de todos os candidatos da cidade que não eram do PSDB (o que qualquer político gostaria de evitar, pois é uma exposição negativa para sua campanha por causar confusão na população).

Mas, notícia é notícia e toda impugnação merece ser divulgada. Ninguém aqui está dizendo que esses fatos não devem ser noticiados.

Todavia, quando um dos candidatos do partido dos tucanos foi impugnado (por motivos bem mais graves que os outros, por sinal), o jornal simplesmente não divulgou a notícia. O editor-chefe do JJ, depois de receber cartas de protesto, justificou dizendo que não havia acontecido a impugnação - o que eu mostrei aqui ser mentira.

Mas, agora que o mesmo candidato do PSDB teve sua candidatura deferida (o que comprova que estava mesmo impugnada antes), o "Jornal de Jundiaí" divulgou a notícia em manchete de capa, com direito a foto simpática e tudo! Todavia, "esqueceram" de explicar os motivos que levaram à impugnação original. Afinal, esse é um fato que não interessa a ninguém, verdade?

Como podemos constatar, trata-se de mais um exemplo clássico de "imparcialidade jornalística" da mídia corporativa, não?

Depois quando a gente chama esses jornais de panfletos do PSDB tem gente que reclama. Não é à toa, portanto, que esses pseudo-jornalistas tentam a todo custo denegrir os blogueiros que denunciam essa postura lamentável de quem não tem coragem de assumir suas preferências ideológicas e políticas em editoriais e continuam manipulando as notícias em favor dos grupos que apóiam veladamente.

Felizmente, temos a internet hoje que nos possibilita expressar livremente o contraponto a esse tipo de manipulação grosseira da verdade factual. Doa a quem doer. E quanto mais eles nos atacam e ameaçam, mais força nos dão.

7 comentários:

Tiagão disse...

André, com toda A SINCERIDADE DE QUEM JÁ TE CONHECE DE OUTROS CARNAVAIS, vc considera como pecado grave ter fumado maconha? Aliás, deixe-me mais tranquilo me informando: Vc já fumou maconha? ou melhor, vc tem certeza de que os assessores mais próximos e amigos do Pedro nunca fumaram? Se quiserem pegar o muleque, que é o sucessor das mazelas imobiliárias da cidade tem o meu apoio, mas se for pela maconha...é capaz de dar a ele uma porrada de votos...

André Lux disse...

O problema não é o que o rapazola fez ou deixou de fazer, mas sim a blindagem que recebe da mídia por ser do PSDB. O mínimo que se espera de uma imprensa que se vende como imparcial é que divulgue as notícias, doa a quem doer, deixando para a soecidade julgar se o político merece o voto ou não.

Agora, imagine você se o que condenou o rapaz em questão fosse com um candidato da esquerda. Eles iam dar manchete de capa, não iam?

Anônimo disse...

Isso caracteriza mau uso dos meios de comunicação e também é crime eleitoral, com pena de multa ao órgão de imprensa e cassação de candidatura segundo a lei eleitoral.
Basta protocolar no TRE com as provas. Inclusive o editorial do imbecil do Mazzoni pode ser utilizado, já que não tinha importância como ele mesmo disse por que publicar o que foi favorável? Se isso chegar até o Ricardo no TSE ele aplica a lei.

Priscila disse...

não poderia me calar diante tamanho absurdo,pois não se trata desse ou daquele delito aqui comentado e cometido,nem sua gravidade ,ou se eu ou outros cidadãos aprovam ou não ,cada um sabe o que faz e as conseqüências de tais atos,o que na verdade me deixa perplexa é as injustiças que são cometidas ,temos 2 leis a serem cumpridas a de DEUS e as dos homens e nas duas temos que cumpri-las sem privilégios e indiferenças,e nÃo me importa se o cidadão em questão fumou ,cheirou ,roubou o que me vale é que se fosse um pobre ou um negro,ou um cidadão sem STATUS,poder com certeza estaria sendo massacrado e mais perseguido pelas autoridades principalmente POLICIAIS E JUDICIÁRIAS.Tenho conhecidos que são usuários ,que a PM JÁ PRENDEU E FICAM NA COLA DOS MESMOS TRATANDO COMO MARGINAIS, AMEAÇAM POR O TEMPO TODO , CASOS EM QUE ATÉ FORJAM COLOCAR DROGAS NOS MESMOS PARA PODER PRENDER E MOSTRAR SERVIÇO,TENHO CONHECIDOS QUE JÁ CUMPRIRAM A MESMA PENA E MESMO ASSIM SOFREM DISCRIMINAÇÕES E NÃO ARRANJAM EMPREGO POR DISCRIMINAÇÕES ,E EU QUE NÃO CHEIRO ,NÃO FUMO,NÃO BEBO,NÃO ACHARCO ETC..SÓ PORQUE DENUNCIO ESSA CORJA FALSA MORALISTA ,QUE APARENTAM SER BOA GENTE SOU PERSEGUIDA ,MAS GRAÇAS A DEUS EU SEI QUEM EU SOU E EU NÃO SO APARENTO SER E AS LEIS DEVERIAM SER PARA TODOS.ANDRÉ LUX VC COMO CESAR ESTÃO CERTÍSSIMOS. SE FOSSE EU VC JÁ TERIAM ATÉ AUMENTADO !

douglas yamagata disse...

André, vi uma grande parcialidade nesta pré-eleição, onde as impugnações dos candidatos dos partidos foram colocados à mostra. Todos, com exceto o candidato a federal pelo PSDB, que nem sequer foi divulgado a sua impugnação.
O que mais me chamou a atenção, foi que o PPS (partido aliado do PSDB) entrou com o pedido de impugnação. Desta forma, acho que a impugnação foi motivado por motivos graves. A dúvida que fica é se o Luiz Fernando foi indiciado por porte de drogas ou por tráfico de drogas, pois pelo que consta em alguns blogs, é que ele foi preso pela Polícia Federal. Fico triste com esta situação, pois apenas mancha a classe política que está cada vez mais desmoralizada.

Ricardo Melo disse...

O problema do tucano Luiz Fernando Machado não foi ter usado drogas e ser processado pela Polícia Federal na chegada de uma viagem em um transatlântico em Santos.

Que fique bem claro: o problema todo é o privilégio que ele teve pelo acobertamento da mídia sobre esse tema.

Afinal, os eleitores não têm o direito à informação de que Luiz Fernando Machado foi condenado por posse de drogas e cumpriu pena?

A população deveria saber que Luiz Fernando Machado cumpriu pena através da oação de cestas básicas ou não?

Sim, todos temos o direito à informação de que Luiz Fernando Machado quitou o seu problema com a justiça. Ele até poderia se mostrar como um "case" de superação.

Luiz Fernando Machado deve ter um currículo invejável. Ele foi também vic-prefeito.

Bem, o que faz exatamente o vice-prefeito, além de ser protegido pelo prefeito e receber uma bolada pelo cargo? Gostaria também de saber isso.

A verdade mesmo é que os tucanos de Jundiaí podem se dar ao luxo de escolher Luiz Fernando Machado para vice-prefeito.

Os donos do poder em Jundiaí podem escolher Luiz Fernando Machado como o principal candidato do PSDB jundiaiense ao cargo de Deputado Federal.

Eles sabem que ninguém na mídia vai fazer qualquer questão a respeito do curriculum de Luiz Fernando Machado, as suas habilidades, a sua obra ou o seu passado.

Isso é o que se chama verdadeiramente de Poder. Eles usam esse poder para ajudar amigos, para conquistar objetivos importantes (importantes para o grupo deles).

Se eu tivesse fumado maconha e tivesse pago uma pena por isso, se isso tivesse acontecido como você, com o André, com o Mané, com o joão, aí a estória seria bem outra.

Nós não teríamos esse privilégio, esse acobertamento. A mídia fuçaria cada detalhe da nossa vida, válido ou não válido.

Fariam questões pertinentes também a respeito da nossa obra pessoal, das realizações, das experiências todas. Não se esqueçeriam também de levantar até uma eventual briga com a sogra.

E, se descobrissem uma ação envolvendo o consumo de drogas no prontuário, as manchetes do Jornal de Jundiaí seriam muito diferentes.

Seria algo como "Partido lança ex-consumidor da maconha a Deputado Federal".

Um certo grupo tem o poder em Jundiaí. Eles podem se dar ao luxo de lançar candidato com registro de condenação por uso de drogas, os "outros" não podem fazer isso.

Pensando bem, para esse grupo, realmente uma condenação por uso de drogas não é nada importante.

Talvez o acobertamento midiático nos impeça de saber coisas verdadeiramente relevantes.

Que falta faz uma mídia investigativa...

Ricardo Melo disse...

Jundiaí deveria saber que Luiz Fernando Machado pagou cestas básicas em cumprimento de pena por ter sido flagrado com drogas.

Porquê? Porque ele está se candidatanto a um cargo público e o público precisa saber do passado dos candidatos.

Se eu fosse candidato, nada escaparia do exame da mídia. Afinal eu não sou amigo dos que tem o Poder local.

Luiz Fernando Machado deve ter um currículo invejável. Foi vice-prefeito. Bem, o que faz exatamente o vice-prefeito além de receber uma bolada todo mês? Gostaria de conhecer as suas "realizações" na vice-prefeitura.

Já que ele é o candidato preferido pelo PSDB de Jundiaí ao cargo de Deputado Federal, julgo que todos deveriam saber.

Poder é isso: ter mandato e não se preocupar em dar satifações a quem de direito (a população). E não ser publicamente cobrado por isso.


E quem me achar moralista pode ir pensando: se eu, você, o André ou o João tivéssemos uma condenação no passado, alguém acha que a mídia seria tão discreta como foi com o Luiz Fernando Machado?

Faço questão de repetir: a mídia local não divulgou o seu passado, assim como não divulgou os problemas que ele teve para registrar a sua candidatura por causa de seu passado.

Só o colocaram na capa do jornal quando a sua candidatura foi deferida.

Esse favorecimento é imoral e anti-ético. É uma ajuda, uma "forcinha" que só está disponível para os amigos do grupo que está no Poder em Jundiaí.

A cidade sente a falta de uma mídia de verdade, que seja investigativa e que trate todos os grupos políticos com isenção.

Afinal, muitos crimes devem ser cometidos em Jundiaí, coisas realmente mais importantes do que uma condenação por consumo de drogas.

Que falta faz uma imprensa de verdade nessa cidade...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...