Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

domingo, 2 de maio de 2010

Revisão do Plano Diretor de Jundiaí: Prefeitura do PSDB deixa a população de fora

A revisão do Plano Diretor de Jundiaí, feita em moldes anti-democráticos e não participativos, interessa a quem? À população, que está sendo deixada de fora do processo, certamente que não

- Por Pedro Bigardi, deputado estadual do PCdoB

Acompanho com grande interesse a revisão do Plano Diretor da cidade que a Prefeitura de Jundiaí está realizando e preocupa-me bastante o fato da população não estar sendo ouvida nessa questão. Quem acompanha o ótimo trabalho da ONG Voto Consciente e do Movimento Cidade Democrática, sabe que eles obtiveram um abaixo-assinado com mais de 3.400 assinaturas, que cobra da Prefeitura a realização de uma audiência pública para explicar as mudanças que pretende promover no Plano Diretor do Município.

A Prefeitura afirma que promoveu uma audiência pública sobre o tema, mas o formato escolhido para o evento, no qual estive presente, não promoveu a efetiva participação da população, já que não foi dado espaço para que as pessoas fizessem uso da palavra para apontar seus questionamentos. Ao invés disso, a população só podia se manifestar por meio de filipetas de papel que eram lidas e respondidas pelos representantes da Prefeitura, o que não permitia direito a réplicas, ao debate de ideias ou ao contraditório. Além disso, essa audiência foi realizada em local, dia e horário inacessíveis para a maioria dos cidadãos. Tudo isso vai contra o que prega o Estatuto das Cidades em relação à elaboração de um Plano Diretor Participativo, o que levou o CONDEMA (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente) a registrar uma moção de repúdio à Prefeitura pela forma como foi realizada a suposta audiência pública.

Infelizmente não pude estar presente na Audiência Pública Livre promovida pela ONG Voto Consciente, no dia 26 de abril, que contou com palestra do arquiteto e professor Nabil Bonduki, especialista no assunto. Todavia, estive representado por vários de meus assessores diretos que me informaram sobre o teor e do alto nível do debate, durante o qual o Voto Consciente revelou que a condução do Plano Diretor pela Prefeitura tirou a vergonhosa nota de 3.2 (sendo 10 a nota máxima), depois de uma extensa avaliação do que havia sido feito até então.


Vergonha para Jundiaí: condução do Plano Diretor
feita pela Prefeitura do PSDB tira nota 3.2


Além de endossar o que disse o prof. Nabil, que coloca como fundamental a participação popular nas revisões do Plano Diretor, sublinho que é justamente o que foi feito nos municípios onde participei de revisões de seus Planos Diretores, como Várzea Paulista, Hortolândia e Amparo. É impensável, por exemplo, que a população de um bairro não seja consultada sobre uma mudança de categoria dentro de sua área, que o faz passível de abrigar comércio de grande porte ou edifícios altos. Afinal, é um tema que afeta a todos os munícipes e eles devem ser envolvidos diretamente em toda essa discussão.

Todos esses fatores geram uma situação bastante grave em Jundiaí, pois em nenhum momento a população foi efetivamente consultada sobre as mudanças e a audiência pública promovida pela Prefeitura não foi adequada ao que pede o Estatuto das Cidades. Se não bastasse tudo isso, a administração do PSDB nem se dignou a dar uma resposta oficial para os mais de 3.400 cidadãos que solicitaram uma audiência pública em moldes democráticos, por meio do abaixo-assinado da ONG Voto Consciente e do movimento Cidade Democrática – o qual demonstra claramente a insatisfação da população de Jundiaí com a forma com que o processo de revisão do Plano Diretor está sendo conduzido.

Fica então a pergunta: a revisão do Plano Diretor de Jundiaí, feita nesses moldes anti-democráticos e não participativos, interessa a quem? À população, que está sendo deixada de fora do processo, certamente que não.

Clique aqui para ler o relatório da ONG Voto Consciente.

Clique aqui para ler a matéria sobre a péssima avaliação do Plano Diretor no "Jornal de Jundiaí".

6 comentários:

Anônimo disse...

O prefeito e os vereadores são os autênticos representantes do município, pois foram eleitos pelo voto. Cabe a eles elaborar o plano diretor da cidade. E ponto. As ONGs são nada mais do que o petismo travestido de sociedade civil.

André Lux disse...

Você só diz essas asneiras porque sabe que a Câmara dos Vereadores está nas mãos do prefeito interino. Ou seja, vão fazer de tudo para defender os interesses dos coronéis tucanos...

Anônimo disse...

Não, senhor. Se o prefeito fosse Pedro Bigardi e o presidente da câmara fosse André Lux, ainda assim seriam essas as instâncias democráticas, e não os aparelhos da esquerda.

André Lux disse...

Não senhor. O Plano Diretor tem que ser feito de maneira democrática, com a participação ativa da população e da sociedade organizada. Conforme está descrito no Estatuto das Cidades. Quem tem medo do povo, tem algo a esconder.

Ministério da saúde disse...

Caro blogueiro,

A vacina contra Influenza H1N1, vírus que já matou 1.632 brasileiros, está disponível nos postos de saúde pública de todo o Brasil para pessoas com maior risco de desenvolver a forma grave da doença. A vacina foi testada, é segura e mais de 300 milhões de pessoas já foram imunizadas com esta vacina no Hemisfério Norte. Sábado, 24, começa mais uma etapa da campanha, voltada agora para a vacinação de idosos com doenças crônicas. No entanto, a população das outras etapas - jovens de 20 a 29 anos, grávidas, crianças maiores de 6 meses a menores de 2 anos e doentes crônicos com menos de 60 anos - ainda podem procurar os postos para se vacinar.Para mais informações sobre como se tornar um parceiro, escreva para fernanda.scavacini@saude.gov.br
Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Anônimo disse...

Sei que estou um pouco atrasada, mas gostaria de fazer um comentário.
Estamos vivendo uma questão, na cidade de Várzea Paulista, onde estão querendo mudar o Plano Diretor para beneficiar os donos de Loteamos apenas. E o pior: querem mexer na macrozona de estruturação ambiental e SEM CONVOCAR A POPULAÇÃO.
Sendo a elaboração do Plano Diretor PARTICIPATIVO não importa se Vereadores e Prefeito (deixo claro aqui que quem quer mudar o plano é o Presidente da Câmara e não a administração) são representantes da população. TEM QUE SE OUVIR O POVO, E NÃO SEUS REPRESENTANTES!!!
Se o Plano foi elaborado com eles a modificação também tem que partir deles!

Procuro aonde está a democracia da nossa região, onde os mais poderosos querem se aproveitar da população menos instruídas.

Deixo também a ressalva de que em Várzea Paulista, estamos nos mobilizando para que não seja modificado o Plano Diretor para beneficiar quem já é rico!

Att,
Camila Santana (milisantana@gmail.com).

Caso responsam meu comentário gostaria de recebê-lo por e-mail!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...