Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

domingo, 27 de dezembro de 2009

Crítica da crítica: O terrível Pablo me ataca no site da Fórum!

Minha crítica ao filme "Avatar" continua dando pano para manga. Nos comentários do site da revista Fórum, onde meu texto foi publicado, um tal de Pablo atacou-me de maneira grosseira. Uma vez já fui atacado por um Pablo pelas costas e na época não reagi muito bem, pois ainda não tinha clareza de que é melhor ser xingado por certas pessoas do que elogiado por elas (clique aqui para saber mais sobre esse triste caso e aqui para ver a bonita homenagem que fiz aos profissionais da opinião).

Será que é o mesmo Pablo? Acho que não. O original é um profissional da opinião super poderoso, que manda num site que recebe a visita de diversos adolescente nerds fanáticos por cinema todos os dias e tem suas opiniões sobre filme gloriosamente agrupadas no site "Tomates Podres", por isso duvido que se rebaixaria (de novo) para atacar um mero crítico-spam como eu!

De qualquer jeito, sintom-me lisonjeado com tamanha atenção ao que escrevo e também pelo fato de que minha humilde opinião gere reações tão apaixonadas e obsessivas mesmo que seja em seres humanos sem alta estima ou respeito próprio. Leiam o ataque abaixo e a minha réplica depois:

-----------------------------------------------------------------

A crítica não passa de um sofisma limitado e tão batido quanto os próprios argumentos do autor: vivemos numa sociedade de consumo; o filme estimula e enaltece tal sociedade, o filme é ruim.

Talvez o autor passe suas horas livres lendo Proust e Eric Hobsbawn numa comunidade alternativa em Paraty, mas se se desse ao trabalho de ler também Platão, entenderia que uma obra é uma forma expressão dos nossos desejos íntimos, e que, como faziam os gregos, muita gente vai ao cinema para se desligar por alguns minutos da vida real e participar de outros mundos - sejam eles fantásticos ou impossíveis.

Faz parte da nossa civilização; sempre fez parte, desde o teatro grego; e continuará assim porque as pessoas, intelectualizadas ou não, são seres humanos com desejos, angústias, medos, etc.

Não enxergar essa obviedade (para alguém que trabalha com comunicação) mostra uma visão obtusa, cujo ápice é um primor:

"O filme poderia ser resumido como “Pocahontas encontra Dança Com Lobos na Matrix” e tem uma história que não apenas é a mais batida de todos os tempos, como ainda por cima é altamente ridícula e absurda".

Desnecessário qualquer comentário. A frase fala por si mesma.

abs,
Pablo


-----------------------------------------------------------------

Pablo, seja lá quem você for, não é preciso citar autores como Proust ou Hobsbawn para tentar dar peso a um argumento quando ele não tem objetivo exceto tentar denegrir o autor do texto cuja opinião não bateu com a sua "verdade única". Isso apenas demonstra desespero, soberba e intolerância.

E também não precisa citar Platão para falar do desejo das pessoas de se desligarem e ir em busca de sonhos e delírios na arte. Isso é tão óbvio que qualquer executivo de Róliudi dos mais tacanhos faz uso desse fato para jogar mensagens em seus produtos culturais a fim de manipular a mente dos pobres incautos a favor de seus interesses de classe (procure conhecer os escritos de Karl Marx, que ele fala sobre isso). O problema, como eu já disse, é que fazem isso de maneira subliminar e, portanto, desonesta. O que é ainda mais grave quando o alvo de seu produto são as crianças e os adolescentes que não tem defesa contra esse tipo de mecanismo de doutrinação.

No mais, sua crítica à minha crítica comprova, mesmo que de maneira involuntária, aquilo que eu queria demonstrar analisando "Avatar": o cinema funciona perfeitamente como máquina para amortecer consciências e produzir conformidade social.

18 comentários:

Carlinhos Medeiros disse...

Cara, não sei porque, mas vejo certa similaridade com o jeito de escrever do ex-espinafrador, e você?

André Lux disse...

Acho que não. Mas você tem razão numa coisa: esses fascistóides da direita escrevem de maneira bem similar. Sempre citando obras e autores que não leram para parecerem eruditos e tentando prejudicar pessoalmente aqueles que não rezam pela mesma cartilha deles... Simplesmente patéticos.

Anônimo disse...

O filme é pôde(podre) mesmo!!!
Cliche ate onde nao pode mais;o que salva sao os efeitos especiais e líogico, propaganda-lavagem cerebral.Nao fosse isso ia ser fracasso total de publico e critica!!

Anônimo disse...

Ah,eo mais importante de tudo,o ator que é lindissimo,rsrsr!

Cybershark disse...

Também não acho que seja o mesmo cara.

Ricardo Melo disse...

Vou citar o Pablo:

"Faz parte da nossa civilização; sempre fez parte, desde o teatro grego; e continuará assim porque as pessoas, intelectualizadas ou não, são seres humanos com desejos, angústias, medos, etc.

Não enxergar essa obviedade (para alguém que trabalha com comunicação) mostra uma visão obtusa(...)"

Nesse ponto é que o Pablo se deu mal. Pois ele tenta fazer uma comparação "futebolística" entre Platão e Marx, como se os seus "torcedores" estivessem em uma luta encarniçada.

O problema é que Pablo não apenas discorda da análise marxista, mas também a desqualifica, como se ela fosse "redutora" ou "bitolada".

É nesse ponto que ele próprio se reduz. Eu acho normalíssimo que ele discorde e demonstre mais "proximidade" como Platão.

Mas ao fazer isso, ele demonstrou inabilidade e inocorreu na mesma "falta" que tentou denunciar.

Jogou fora uma oportunidade interessante para um debate mais objetivo. Tudo bem, vamos aprendendo...

Douglas Yamagata disse...

Sinceramente, não me interesso por estes tipos de filmes. Acredito que esse tal de Avatar deva ser um filme tipo "fast food", meio imediatista e sem conteúdo.

Glauber Ataide disse...

Esse Pablo parece que realmente não leu os autores que ele cita. Pelo menos não Platão.

Se o tivesse lido, veria que Platão "detestava" a arte, porque se o mundo real é apenas uma "cópia" do Mundo das Formas, a arte, que é cópia do mundo real, é uma "cópia da cópia" do Mundo das Formas.

Quem fala algo no sentido da arte ser uma "catarse" é Aristóteles, não Platão.

Anônimo disse...

Fui assistir ao "filme".

Horroroso!

Outra coisa qlqr da fórmula já surrada, q bem pode ser chamada de qlqr coisa, menos de filme.

Muito pc, trucagens abestalhadas, pouca gente dando as caras, lorota q agora muda de lado (se fosse no tempo do bandido Bush, a coisa ia direto pro desvaramento) e tal ...

Nao gostei, fui entrevistado (como muitos) ao final da sassao e descí o cacete.

Nao estranhei q, enquanto falava, outros iam se chegando e malhando o clipao prá boi dormir.

E olha q tem q ser 1 boi bem imbecilizado, prá engolir essa lorota judaico-metodista ...

Mas ainda to c/ aqilo na mente: vc se "assustou/chocou" qdo soube q o Luke Skywalker era filho do Darth Vader.... (etc)?

Tá de sacanagem comigo, nao?!

Inté,
Murilo

Ps.: Feliz 2010!

André Lux disse...

Pô, Murilo, eu tinha 10 anos quando fiquei sabendo que meu herói Luke era filho do malvadão! Dá um desconto... ;-) E só citei esse fato para mostrar que até "Star Wars", que é um filme de brinquedo, tinha mais conteúdo e profundidade que esse "Avatar".

Anônimo disse...

Ok, André, só pela gentil resposta ... tá esqecido!

Agora minha mensagem de "ano bom" (hehe).


Só idiotas ou reacionários nao enxergam o Brasil novo q vem encantando o mundo chamado "1ro mundo" (sic), entao, é hora de dizer, sem medo de ser feliz:

Um maravilhoso 2010.

Conte comigo, afinal, vc tem se tornado mais competente a cada dia. Eu q pessoalmente ano acredito em gente "imparcial e/ou isento", lhe comprimento. Só os covardes e/ou manipuladores se apresentam assim

Lhe desejo progresso material e espiritual, em 2010 e sempre.

Inté,
Murilo

Cissa disse...

Bom, assim como depois do Senhor dos Anéis virou moda fazer filme sequenciado, daqui 2 anos teremos um novo filme estilo Avatar, e este último já terá sido esquecido pelas hordas de adolescentes deseducados e adultos nunca-educados sempre à procura de "desejos, angústias e medos" que eles preferem não ter não resolver na vida real. O foda é que na vida real, ou vc resolve, ou vc se fode. E na sociedade em que vivemos, se fode um, se fodem todos.

Vebis Jr disse...

André

Ultimamente, não sei o que anda rolando por aí na blogosfera que anda um pessoalzinho transgressor que quer provocar simplesmente por provocar.

Tem um bossal também no meu que me incomoda, mas como sou bocudo, deço a lenha.

No seu caso, não tem como saber se é o defensor de roliúdi, complicado neste meio onde pseudonimos nao tem cara e coragem pra assumir-se. Mas é fato que as evidências levam a ele, mas infelizmente não existe provas.

Já chamei inclusive o bossal (do meu caso)pro pau se tivesse ele coragem de chegar e assumir-se, mas cuzão é assim mesmo.

Bem, to seguindo teu blog. Te desejo sucesso no ano de 2010!

forte abraço

vebis jr

http://fotogramaexperimental.zip.net/

infinitoaldoluiz disse...

Meu caro André, este filme como todos os roliuds, são doutrinações da velha, hoje, NOVA ORDEM MUNDIAL escravagista euroangloamericana nazi-sionista.
Platão dizia que onde há artista não há governo, só por isso mesmo expulsa-os, todos, de "sua república" enaltecendo os militares. Prefiro Sócrates. O "garoto", que tenta justificar-se, é parte resultante do programa mundial de preparo subliminar de aceitação do que está vindo por aí dentro da ideologia do 4ºReich já no poder e acelerando sua agenda dominadora. Mesmo que você discorde de minhas argumentações, há de convir que a alienação midiotizada que se processa desde a infância em “inocentes” tons e jerrys, sádicos pica-paus e animações de gritos e grunhidos de eternos combates e “veladas” torturas, toma vultos nunca dantes imaginados com a globalização da informação televisiva. A primeira vista não se vê a manipulação dos cérebros indo além da superfície perfeccionista de um digitalizado audio-visual. Em breve não distinguiremos o real do digital. Procure se informar sobre os invisíveis e desconhecidos "sons do silêncio", já utilizados na atualidade em larga escala em todas as mídias para a inconfessa manipulação, tendo este experimento sucesso especial na rápida derrota iraquiana na famosa guerra do golfo. Entre muitas outras, há muito mais em curso do que sonha nossa vã credulidade na lisura e honestidade dos plantonistas bushbamas fantoches da N.O.M. ou N.W.O. que assumiram o poder manipulando com sucesso absoluto de seus "avatares" os incrédulos corações e mentes. Os filmes e outras mídias prezam pela perfeição diabólica dos objetivos de seus conteúdos manipuladores. Arte é outra coisa. Sinto muito, sou grato. Muita saúde, paz e luz para você e todos nós em 2010 pois será um ano inesquecível.
inesquecível.

Anônimo disse...

Falando nisso, assistí DISTRICT 9.

Recomendo.

Inté,
Murilo

Ricardo Melo disse...

Um maravilhoso 2010 para você, André e para todos os que participam do tudo em cima.

E esse é o ano da Dilma!

Grande abraço.

Anselmo Raposo disse...

Parabéns pelo blog coloquei entre os meus favoritos

Jotaroberto disse...

Andre, seu blog esta nos meus favoritos, aqui, aprendemos muito uns com os outros. Mas péra ai gente, achar que Avatar, resultado de um sonho do diretor, assim como o foi Star Wars do Lucas, tem o dedo neocom-sionista, ai é demais. Não estou comparando um com o outro, star wars é uma aventura fantastica e Avatar é um filme "verde" com visual fantastico, mas os dois retratam a eterna luta entre o bem e o mal. Este é o cliche.
Abçs.
Jotaroberto

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...