Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

PiG na berlinda: Índice de aprovação da mídia é o mais baixo em 20 anos


Linha azul escura: se a mídia é factualmente correta
Linha azul clara: se é justa com todos os lados


do site do Pew Research Center

A avaliação que o público faz das notícias atingiu o seu índice mais baixo em mais de duas décadas de pesquisas do Pew e a opinião dos americanos sobre a independência da mídia se equipara a pontos baixos anteriores.

Somente 29% dos americanos dizem que as organizações noticiosas em geral acertam nos fatos, enquanto 63% dizem que as notícias são geralmente errôneas. Na pesquisa inicial desta série sobre a performance da mídia, em 1985, 55% disseram que as notícias eram corretas, enquanto 36% afirmaram que eram incorretas. Essa porcentagem caiu profundamente desde o fim dos anos 90 e se mantém em baixa na última década.

Da mesma forma, somente um quarto (26%) agora dizem que as organizações noticiosas são cuidadosas para evitar que seu noticiário não seja distorcido por preferencias políticas. E a porcentagem dos que dizem que as empresas são independentes em relação a pessoas e organizações poderosas (20%) ou que admitem seus erros (21%) agora se equipara a índices baixos anteriores.

Os republicanos continuam a ser altamente críticos da mídia em todos os aspectos. No entanto, muito do aumento das atitudes negativas em relação à mídia nos últimos dois anos é resultado de avaliações desfavoráveis de democratas.

Em várias medidas, as críticas dos democratas à mídia cresceram mais de 10% desde 2007. Hoje, a maioria dos democratas (59%) diz que as notícias da mídia são geralmente erradas; somente 43% diziam isso dois anos atrás. Os democratas também identificam favoritismo da mídia muito mais agora que no passado: dois terços (67%) dizem que a imprensa tende a favorecer um lado, em vez de tratar todos os lados de uma questão com justiça, sendo 54% o número anterior. E enquanto um terço dos democratas (33%) diz que a mídia é "muito crítica em relação aos Estados Unidos", isso reflete um aumento de 10% desde 2007.

As diferenças de avaliação entre partidários, que tinham aumentado muito na última década, diminuiram. Há algumas notáveis exceções, no entanto, já que republicanos dizem que a mídia é cada vez mais influenciada por gente e organizações poderosas e não-profissional; nesse item a posição dos democratas mudou pouco.

A pesquisa bienal de atitudes do Pew Research Center para o Povo e a Mídia, conduzida de 22 a 26 de julho entre 1.506 adultos entrevistados por telefone -- linhas fixas e celulares -- descobriu que a diferença de avaliação entre democratas e republicanos caiu, mas que a avaliação de alguns veículos da mídia depende muito do ponto-de-vista político.

Os democratas têm uma visão muito mais positiva que os republicanos das emissoras CNN, MSNBC, do New York Times e das redes de TV e têm uma visão um pouco mais favorável da NPR [a rádio pública dos Estados Unidos]. Em contraste, a opinião sobre a Fox News -- e, em menor medida, do Wall Street Journal -- são mais positivas entre republicanos do que democratas.

A visão partidarizada da Fox News cresceu substancialmente desde 2007. Hoje, uma grande maioria dos republicanos vê a Fox News positivamente (72%), comparados com apenas 43% para os democratas. Em 2007, 73% dos republicanos e 61% dos democratas viam a Fox favoravelmente. Três quartos dos democratas (75%) avaliam a CNN positivamente, enquanto apenas 44% dos republicanos dizem o mesmo, o que significa pouca mudança desde 2007. A MSNBC também tem uma visão substancialmente mais positiva entre democratas (60%) do que entre republicanos (34%).

Mas a divisão partidária mais distinta se dá na avaliação do New York Times. Embora a maioria dos americanos não seja suficientemente familiar com o Times para dar opinião, os republicanos têm uma visão negativa do jornal de quase dois por um (31% a 16%), enquanto os democratas julgam o jornal positivamente por cinco por um (39% a 8%). A maioria dos independentes tem uma visão favorável (29%) que desfavorável (18%).

Índices favoráveis dos republicanos são reservados para o Wall Street Journal. Dentre os republicanos, a avaliação positiva do jornal só perde para a da Fox News. O julgamento de democratas e independentes também é positivo. E a opinião positiva sobre a National Public Radio [a rádio pública dos Estados Unidos] é majoritária entre todos; de qualquer forma, a aprovação da NPR é mais positiva entre democratas (50%) do que republicanos (39%).

A pesquisa também demonstra que a televisão continua sendo o meio de obter notícias dominante para o público, com 71% dizendo que recebem as notícias nacionais e internacionais na TV. Mais de quatro-em-dez (42%) dizem que se informam pela internet, comparados com 33% que citam os jornais. Em dezembro passado, pela primeira vez nas pesquisas do Pew mais pessoas disseram se informar sobre o país e o mundo pela internet que pelos jornais.

De qualquer forma, as notícias na rede ficam atrás dos jornais quando se trata de noticiário local. Para essas notícias, 64% citam a televisão como sua principal fonte. Apesar da queda de leitura dos jornais nos anos mais recentes, cerca de quatro-em-dez (41%) dizem que se informam de notícias locais por eles, mais que o dobro dos que se informam na internet (17%).

Para a pesquisa completa, em inglês, clique aqui.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...