sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Esclarecendo de uma vez por todas: Combater o PiG é defender o Jornalismo

Quem desrespeita o jornalismo e os jornalistas por tabela são os editores chefes do PiG, que distorcem a realidade, manipulam as informações e mentem descaradamente com o único objetivo de fazer valer a ideologia conservadora, reacionária e elitista de seus patrões – que na imensa maioria dos casos nem jornalistas são.

- por André Lux, jornalista que não gosta do PiG

Vira e mexe aparece alguém me dizendo que chamar a imprensa ou a mídia corporativa de PiG é uma ofensa contra os jornalistas, um verdadeiro absurdo, coisa de gente louca. Bom, vou tentar esclarecer isso de uma vez por todas.

Em primeiro lugar, a sigla PiG significa Partido da imprensa Golpista. Ou seja, quem está sendo chamada de golpista é a instituição imprensa que abusa de práticas antidemocráticas e golpistas e não necessariamente os jornalistas que nela trabalham.

Para quem não sabe ou finge não saber, as organizações midiáticas mundo afora nada mais são do que empresas mercantis que seguem a mesma lógica de qualquer outra empresa. Elas tem donos, presidentes, diretores, gerentes, supervisores e funcionários e visam, acima de tudo, dar lucro aos seus acionistas. A diferença entre um Estadão e uma GM, por exemplo, é que a primeira vende notícias e a segunda, carros. Ponto.

E, assim como acontece em todas as empresas, que estão entre as instituições mais autoritárias do mundo, manda quem pode e obedece quem tem juízo. Essa é a lógica do mercado e nas empresas jornalísticas não é diferente. Assim, dizer que um determinado órgão de imprensa é golpista não significa dizer necessariamente que todos os jornalistas que lá trabalham o são por tabela. Existem, é claro, muitos jornalistas que são sim golpistas, não dão a mínima bola para conceitos democráticos e falariam mal da própria mãe só para agradar seus patrões. Mas também é verdade que ainda trabalham nessas organizações midiáticas pessoas que procuram exercer sua profissão com ética e respeito ao próximo. São cada vez mais raros, é verdade, mas com certeza existem.

Eu mesmo tenho um amigo, formado em jornalismo junto comigo, que pediu demissão da Folha de S.Paulo, onde ganhava um bom salário, por não concordar com a linha editorial adotada pelo jornal, francamente golpista e mentirosa, depois que Lula ganhou as eleições para presidente da República.

Tem gente que acha que eu não gosto da Veja ou da Folha de S.Paulo só porque elas falam mal do governo Lula e de qualquer outra coisa que cheire a esquerda ou que vá contra o sistema capitalista selvagem que impera no país. Errado. Eu repudio esses veículos e todos os outros que seguem a mesma linha deles por um único motivo: eles não são honestos. Mas em que eles não são honestos? Simples, eles mentem no que deveriam ser o mais transparentes possível. O problema não é eles serem contra o Lula, o Chávez, o Che Guevara, o diabo a quatro. O problema é eles dizerem não são contra nem a favor de ninguém. São “imparciais”, “isentos”, “apartidários”.

E é exatamente nesse quesito que a imprensa independente do capital e assumidamente de esquerda se diferencia do PiG, como Caros Amigos, Carta Capital, Fórum, Le Monde Diplomatique, pois assume abertamente suas ideologias e partidarismos sem tentar enganar o leitor com pretensas imparcialidades ou isenções - até porque isso não existe, o ser humano é parcial até na hora de colocar uma vírgula na folha de papel.

Segundo ponto. Na imensa maioria das vezes, são os próprios jornalistas que chamam alguns expoentes da imprensa corporativa de PiG ou, se não chamam de PiG, fazem duras críticas à mídia corporativa. Muitos deles, inclusive, ainda trabalham dentro dessas corporações. É o caso dos jornalistas Paulo Henrique Amorim, Luis Nassif, Luis Carlos Azenha e Rodrigo Viana, só para citar os exemplos mais óbvios. Muitos outros jornalistas que não estão inseridos dentro da mídia mercantil também a chamam de PiG. Eu sou um deles. Altamiro Borges, do Vermelho, é outro. Renato Rovai, editor da Fórum, também. E por aí vai.

Infelizmente, existem muitos profissionais do jornalismo que se prestam ao degradante serviço de distorcer as informações no PiG e depõe contra sua própria profissão. Alguns fazem por medo ou falta de opção, outros por acreditarem realmente na ideologia de seus patrões, enquanto muitos o fazem em troca de saquinhos de moeda, tapinhas nas costas e convites para festinhas nas mansões do Morumbi.

Terceiro e último ponto. Chamar a mídia de partido e mesmo de golpista não é novidade nenhuma. Como bem lembrou o jornalista Altamiro Borges em entrevista publicada em seu blog, Gramsci falava sobre isso em 1920. "Quando os partidos das classes dominantes entram em crise, a imprensa assume o papel do partido do capital. Gramsci falava na década de 1920 sobre algo que está se confirmando hoje: como as instituições burguesas estão em crise – até porque todas elas apostaram no receituário neoliberal de desmonte do Estado, da nação e do trabalho, e afundaram na crise que elas próprias ajudaram a criar –, cada vez mais a mídia vai ocupar este papel e ser mais agressiva. E com isso ela vai perder credibilidade”. Dito e feito. Quanto mais o PiG escancara suas verdadeiras intenções, mais atira no próprio pé e perde o pouco respeito que ainda tem das pessoas mais críticas e bem informadas.

Portanto, cai por água abaixo o argumento de que chamar o PiG de PiG é um “desrespeito aos jornalistas”. Não é não, pelo contrário. Quem desrespeita o jornalismo e os jornalistas por tabela são os editores chefes do PiG, que distorcem a realidade, manipulam as informações e mentem descaradamente com o único objetivo de fazer valer a ideologia conservadora, reacionária e elitista de seus patrões – que na imensa maioria dos casos nem jornalistas são.

4 comentários:

ADILSON SANTOS disse...

Acho que o Termo PIG é bastante leve , levando-se em consideração tudo que a Escória Midiática Venal e Pestilenta já produziu em termos de Factóides, Mentiras e Assassinatos de Reputação.

Talvez o melhor Epíteto seria VERMES,pois conceituaria de forma mais abrangente o conjunto de atividades notadamente Golpistas, Entreguistas e Desonestas praticadas por estas organizações criminosas e seus Linguas de Aluguel regiamente Pagos.

Ricardo Melo disse...

O governo Lula não tem uma oposição na política institucional.

Os partidos que deveriam ser a oposição não têm propostas, não têm discurso crível, não têm moral.

PSDB, DEMo e quejandos estão na dependência total da imprensa, que gera sem parar factóides e manipulações.

Depois dos 8 anos de FHC,a direita não tem nada para apresentar ao eleitorado, pelo contrário, está em um trabalho infernal para apagar da memória popular o desastre neoliberal que realizaram no Brasil.

Fechando 8 anos de Lula, o PSDB definiu que não vai mais atacar o Bolsa-Família e o novo Marco Regulatório.

Vulnerável no passado e no presente, a oposição institucional está imbolizada.

De fato, o único partido oposicionista em franca atividade no Brasil de hoje é o PIG.

É a ele que o PT precisa derrotar nas eleições do ano que vem.

carlos disse...

perfeito, andré,

esclarecimento didático e ideológico.
embora pareça maniqueísta, estamos de um lado e eles do outro. os de cá são socialistas, nacionalistas, populistas, democratas, etc. os de lá, fascistas, neonazistas, entreguistas, americanalhados, etc. por aí!

abçs

Anônimo disse...

Azuir Disse:

Maior alegria ler seu texto no Blog e ir me identificando e ficando Feliz com nossa terra e nossa gente.
Vivemos um novo Brasil, mais sabemos que a Mídia garantiu a Ditadura e aos Privatizadores mais, hoje com a força da internet temos os Blogs que fazem frente a essa midia e nos informam de verdade.
Com os Blogs esta mais fácil saber das Coisas e de como há enganação nos Noticiários da TV, Rádios, Jornais e Recistas.
Com esse poder da Mídia eles manipularam e mantiveram o Brasil na Obscuridade e ignorância Política.
Eles não querem que haja distribuição das riquezas para todos usufruirem. Querem só pra eles acumularem enquanto o Povo passa dificuldades.
Lula distribuiu Renda e Dilma esta avançando e temos de apoiar para avançar mais.
Maior Orgulho de ser Brasileiro e ver nosso Brasil avançando e sendo respeitado no Mundo.
No que Pudermos vamos pedir aos parlamentares que votamos para estarem juntos numa CPI para apurarem no quanto de prejuizo deram ao Brasil, fazê-los devolver o dinheiro e até coloca-los na cadeia.
A Venda da Vale foi uma Monstruosidade.
Vamos todos exigir o Resgate de tudo destes vendilhões.
Jesus Expulsou os Vendilhões.
Vamos ajudar aos deputados a fazerem igual a Jesus e expulsarem esses vendilhões da Pátria.
Abração Amigo para todos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...