quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Lavando a alma: Mauro Carrara humilha Soninha, a vira-casaca

A tal de Soninha Francie, aquela que se elegeu vereadora em SP graças à militância do PT e logo depois fugiu do partido e se filiou ao PPS do quinta-coluna Roberto Freire, está aprendendo mesmo como seus novos amigos fascistóides do PFL e PSDB: "Quando não gostar de uma crítica ameace de processo!"

Desta vez ela ameaçou o veterano jornalista Mauro Carrara, por ter escrito o óbvio ululante. Confira neste link, no blog do Azenha.

Que figura grotesca essa moça virou, perdeu totalmente o senso do ridículo! Lamentável. Só quero ver o que vai acontecer quando ela perder a utilidade para o Darth Serra e for cuspida para longe. Vai dar dó...

Confira abaixo a resposta humilhante que Carrara escreveu para a dondoquinha que se acha socialista só porque frequenta os barzinhos da Vila Madalena. É de lavar a alma!

A Carta Resposta de Mauro Carrara a Soninha Francine

"Prezada moça,

Passada e eleição em minha cidade, decidi espairecer. Por isso, aceitei convite da graciosa Manu Cienfuegos para vir a Buenos Aires. Aqui, minhas pernas antigas podem exercitar um tango tranqüilo e passear devagar pela Boca.

Hoje, no entanto, armei antenas para fuçar a informosfera brasileira. E lá piscava seu destemperado comentário na excelente estação virtual do Azenha.

Como sou bem mais velho e viajado que você, não iniciarei aqui um duro prélio. Tentarei, como São Paulo apóstolo, ser humildemente didático. E como prega o budismo tibetano, procurarei exercitar a compaixão.

Por interesse pedagógico, permito-me inverter a pirâmide de sua diatribe rancorosa.

4 e 3) Primeiramente, arrisco-me a lhe passar uma lição. Quando se cansar de suas aventuras de motoquinha, procure ler algo da obras de Norberto Bobbio, esse nobre pensador político e filósofo, filho do Piemonte, colega que infelizmente deixou este mundo em momento muito dramático da política italiana.

Há cerca de 20 anos, numa entrevista ao JB, disse o seguinte sobre a diferença entre direita e esquerda (tradução livre que faço do italiano):

- Ainda considero como direita aquelas forças que se colocam a serviço do interesse das pessoas satisfeitas. Os outros, os que sentem e agem do ponto de vista dos pobres, do excluídos da terra, são e serão sempre a esquerda. Sempre que me pedem uma diferenciação entre direita e esquerda, respondo que essa é a fundamental. Em nosso tempo, todos os que defendem os povos oprimidos, os movimentos de libertação do Terceiro Mundo, são a esquerda. Aqueles que, manifestando-se do alto do próprio interesse, dizem que não há motivo para distribuir o dinheiro que suaram para ganhar, são e serão a direita. Essa é a divisão que existe em toda parte, aqui como no Brasil.

Segundo ele, de direita são os que julgam as desigualdades como inevitáveis. A esquerda, argumenta o pensador, está viva naqueles que consideram iguais todos os homens, nos que se atrasam um pouquinho para esperar os mais lentos, nos que estendem as mãos sadias para socorrer as mãos enfermas, nos que se importam de verdade com aqueles que sofrem para subir a ladeira.

Não sou e nunca fui filiado ao PT. Minhas convicções se fundam numa utopia anarquista quase malatestiana, muitas vezes incompatível com as hierarquias e burocracias partidárias. Ainda assim, como não sou tonto nem canalha, procurei desde sempre contribuir com as iniciativas de cunho humanista desse partido.

Obviamente, afio a crítica quando o partido de Lula acomoda-se ou desvia-se de seus ideais, e tem sido assim há décadas. No entanto, se a agremiação da estrela algo move em favor dos mais pobres, tem em mim um ferrenho defensor.

Há quem escolha partidos por vaidade ou por simpatia. Gente que renuncia a tudo em que supostamente acredita porque lhe fez cara feia a Dona Cotinha ou porque João não lhe deu estima na festinha de aniversário.

Fosse essa a regra, e o grupo de Jesus de Nazaré teria somente defecções. Afinal, havia ali um traidor, um medroso, um estabanado... Enfim, Soninha, gente como a gente.

Com todos os seus equívocos, o PT ainda representa, na teoria e na prática, a esperança de redenção de milhões de brasileiros. Quando se cansar dos barzinhos da Vila Madalena, procure visitar o sertão nordestino. Ali, você certamente vai aprender um pouquinho da política real, daquela que alimenta, ensina e promove o ser humano, permitindo que se erga da indigência e caminhe de cabeça erguida.

Compreender essa escala de valores é o que deveria balizar as atitudes de um político de verdade, nunca as fofocas de bastidores de uma câmara municipal.

Aliás, quem colocou Soninha da dita casa parlamentar não demonstrava apoio somente à personagem, mas platonicamente à idéia que ela dizia representar.

Ao se bandear para o outro lado, o político eleito escarra na cara de seu eleitor e contribui para instaurar o ceticismo, especialmente nos jovens.

O tal PPS

A história se repete como tragédia ou como farsa. É o caso do partido que a moça abraçou. Primeiramente, cabe uma indagação: qual fez e faz mais pelos brasileiros, o partido de Lula ou o partido de Roberto Freire?

O PPS simplesmente assassinou toda a tradição de luta do antigo Partido Comunista. Deturpou conceitos, virou casaca e passou a fazer o jogo sórdido da direita, lambendo os escrotos purulentos daqueles que colaboraram para torturar e matar os rebeldes vermelhos das décadas de 60 e 70.

Mas vale uma visita ao tempo pretérito. Nos anos de chumbo, Freire passou incólume como procurador autárquico do IBRA, numa época em que muitos de nós servíamos de cobaias para testes de reação a eletrochoque ou afogamento. No governo FHC, virou um inseto "fisiológico", líder da chamada "bancada da madrugada", oposição de fachada durante o dia, aliada estratégica nos horários de recesso.

Freire foi o golpista que apareceu em todas as emissoras de TV, em 2.005, repetindo o bordão: "o governo acabou". Como um papagaio lesado, alçava a voz numa declaração que mais expunha seu desejo do que a realidade.

A história mostrou que Freire estava errado. Como humildade é virtude que não conhece, o político pernambucano jamais fez seu necessário ato de contrição. Segue por aí, de gabinete em gabinete, mascateando vergonhosamente suas migalhas de apoio oposicionista.

As pessoas de bem não têm dúvida: Freire constitui-se em expressão máxima de um jeito conveniente de fazer política, em que a renúncia moral é recompensada pelos mimos da direita e dos barões da mídia.

Portanto, Soninha, antes de se filiar ao próximo partido, procure pesquisar sua história e avaliar o comportamento de seus líderes. Fará bem para você.

2) Seu encontro com José Serra, o mestre de todos os vampiros, foi amplamente noticiado. O Palestra Itália é pequeno e, lá, tudo se sabe.

1) Agora, o que mais me espanta é que a moça me alcunhe de "criminoso" e peça até processo contra mim... Isso porque disse o que tudo mundo sabe: o PPS é um partido de aluguel da direita brasileira.

Engraçado é que a tal "liberdade de expressão", tão defendida por seus patrões midiocratas, serve somente para esculhambar com o PT e o resto da esquerda. Nesse caso, cinicamente, tudo pode. É possível caluniar, difamar e injuriar até mesmo o presidente da República.

Quando a crítica tem sentido contrário, isto é, quando mostra as incoerências da oposição, já se recorre à lei, à solução fácil e truculenta. Pois é, moça, quem te viu e quem te vê vai dar razão a Thoreau: "a política não é a moral, mas aquilo que se ocupa apenas do que é oportuno".

- Mauro Carrara, jornalista"

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Eleitor comprou gato por lebre: Votou em Kassab... será mesmo?

Kassab foi reeleito prefeito de São Paulo, a metrópole mais caótica e inviável do país. Em seus 3 anos e pouco de gestão (ele herdou a prefeitura depois que Serra a abandonou para concorrer ao governo do Estado), pouco fez para melhorar a vida do paulistano.

Mas, a maioria da população resolveu elegê-lo contra Marta. Agora não adianta espernear, nem ficar "caçando bruxas" para encontrar possíveis culpados por esse triste desfecho. Também não vamos fazer igual aos elitistas tucanos que dizem que o "povo é ignorante".

Vivemos numa democracia (para horror dos mentores de Kassab, que como sabemos apoiaram a ditadura militar que detonou o país por 21 anos e torturou e matou centenas de "opositores") e democracia tem dessas coisas.

Agora, uma coisa é certa. Quem votou em Kassab achando que estava realmente dando seu voto ao obscuro DEMO-crata, comprou gato por lebre. Afinal, o sujeito não passa de um fantoche do Serra, em sua louca obsessão em virar Presidente da República. E, agora que terminou as eleições, descobrimos quem também estava por trás da bizonha figura que senta na cadeira de prefeito de São Paulo. Vide a foto acima e descubra, pobre eleitor, quem é que você realmente elegeu...

Por sinal, alguém aí viu o FHC, o ex-presidente com um dos maiores índices de rejeição da história, ao lado do Kassab ANTES das eleições?

Agora não adianta chorar. Quem vive em São Paulo vai ter que arcar com as consequências da irresponsabilidade dos 60% que jogaram seus votos no lixo, literalmente... Mas, sejamos justos: o paulistano ao menos é coerente. Lembremos que, se dependesse da fina flor que habita a cidade de São Paulo e acredita piamente na Folha de S.Paulo, no Estadão, na Veja e na Globo, hoje teríamos ninguém menos que Geraldo "Opus Dei" Alckmin governando o Brasil!

Cada povo tem o que governo que merece. É ou não é?

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

O futuro de São Paulo em suas mãos: Eu recomendo Marta 13



Kassab é o candidato da minoria. Só governa para os ricos e, às vezes, joga migalhas para os pobres. E não passa de um fantoche do Serra, que só pensa em virar presidente em 2010, mais nada.

Marta é do povo. Governa para quem realment precisa, sem esquecer das outras classes sociais. Alguém que pensa a cidade para o futuro, com planejamento e desenvolvimento sustentável e inclusão social.

Pense bem antes de votar. Não se deixe levar por propagandas bonitinhas mas enganosas e pela mídia corporativa, que apóia Kassab somente por que visa o lucro acima de tudo e de todos.

Depois não adianta reclamar, hein?

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Rir para não chorar: A melhor explicação para o desastre neoliberal!

O vídeo abaixo, enviado pelo amigo Ricardo Melo, é simplesmente a melhor explicação para a atual crise do capitalismo, gerada pela orgia neoliberal que tomou conta do mundo. Para quem não se lembra, neoliberalismo é o sistema ideológico defendido aqui no Brasil por PSDB e PFL e vendido pela mídia corporativa como "verdade única e imutável", quase que como um fenômeno da natureza. Neoliberalismo que levou o Brasil quase à falência total no final do segundo (des)governo do boca-mole FHC.

Apesar de ser pura comédia (lembra a turma do Monty Phyton) é também uma análise perfeita. Nessas horas, o negócio é rir para não chorar...

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Ninguém pode dizer a você o que é a Matrix... Meu amigo, o policial civil

Tenho um amigo de infância chamado Hélio Pavan que é hoje policial civil, além de jornalista. Vou reproduzir mais abaixo um desabafo que ele me enviou depois que perguntei o que achava da truculência com que sua categoria vinha sendo tratada pelo governador José Serra, do PSDB, que certamente foi eleito com o voto dele também.

É importante deixar claro que esse meu amigo é anti-petista e anti-esquerdista roxo. Cheguei até a me afastar dele quando da primeira eleição do Lula, devido às mensagens agressivas que mandava contra ele e o PT. Hélio é daqueles que se declara "extremista de direita" no perfil do orkut, votaria até no Adolf Hitler se fosse para derrotar alguém da esquerda e acredita em coisas como "mensalão", "governo mais corrupto da história", "caos aéreo", "ditadura cubana" e afins. Ou seja, sempre acreditou em tudo que Veja, rede Globo, Folha, Estadão e o resto da mídia corporativa apresentam como "verdade absoluta".

Tenho certeza também que ele achava muito justo ver a PM baixando o cacete em Sem-Terras, Metalúrgicos, Bancários e outros "baderneiros" e "vagabundos"... Assim como estou seguro que Hélio morria de rir ao ver algum petista ser linchado pela midia, sem direito de resposta ou de defesa.

Se duvidam, podem entrar no blog dele http://www.heliopavan.com.br/ e ler o que escreve. Em um post, por exemplo, ele declara que sempre odiou a vereadora Soninha, mas isso mudou agora que ela passou para a direita e ataca o PT. Leiam também a opinião dele sobre o homossexualismo, típica de alguém de extrema-direita.

Mas, vejam só que curioso. Agora que Hélio ficou do outro lado - ou seja, está protestando e fazendo greve por melhores salários - ele não gostou nem um pouco de ver seus colegas levando porrada da PM, nem de assistir sua categoria ser vilipendiada pela mídia, que passou a denegri-la a fim de proteger o vampiro José Serra e justificar a violência da repressão à manifestação de seus colegas.

Será que tudo isso vai fazê-lo "enxergar a Matrix" e tomar consciência de classe, percebendo que até agora estava do lado errado e defendia ideologias que, no final das contas, só são boas para meia dúzia de bem nascidos? Quem sabe? Pelo texto abaixo, dá para perceber que existe alguma esperança... Leiam e comprovem (alguns trechos foram omitidos para não prejudicá-lo e outros grifados por mim).

"Blz André!

Jamais poderia imaginar as cenas que todos vimos ontem. Eu estava em SP mas acabei não me dirigindo ao local da manifestação porque tinha que voltar para a delegacia, em Campinas.

Faltou inteligência ao Serra no pré e no pós confusão...

O que eu imaginava é que o pessoal iria até os muros do Palácio, faria um panelaço, etc e depois voltariam todos pra casa. Nada fora do comum.

Serra errou feio ao levar ao pé da letra uma resolução que não permite manifestações nas imediações da sede do governo. Grande coisa! Como se alguém tivesse ido até lá para atentar contra a vida do governador ou coisa parecida.

Dizer que o negócio é político-partidário é uma das maiores asneiras que já ouvi em toda a minha vida. De tão absurda a declaração imaginei que ninguém a levaria a sério.

Qual não foi o meu espanto a perceber que muitas pessoas acharam que era isso mesmo! E que os policiais tinham perdido a razão ao se juntarem à CUT e ao PT! E não ouvi isso de pessoas simplórias!

Mas que PT???? Que CUT??

Escrevi sobre isso no
http://www.heliopavan.com.br

Enfim, até a reportagem da TV Globo veiculou matéria em que entrevistava umas três ou quatro pessoas que se diziam contra a greve e o que viram na TV.
Claro que ele não entrevistou ninguém que tivesse opinião contrária.

Lamento bastante a situação da polícia como um todo. Sempre disse que as reivindicações apenas por melhores salários eram incorretas. Não basta apenas um melhor salário, é preciso melhorar a polícia em todos os aspectos. Há policiais excelentes. Mas para cada um destes há outros completamente incompetentes. Mal sabem atender o telefone.

Segundo _______, há funcionários que não recebem holerite no final do mês, mas sim um bilhete premiado. Acho que ele tem razão. Não durariam meia hora na iniciativa privada antes de serem demitidos.

Muitos de meus colegas odeiam o PSDB. Mas quando pergunto se eles acham que a situação das polícias estaria significativamente melhor caso Genoino ou Mercadante tivessem vencido as últimas eleições todos balançam a cabeça negativamente, como se dissessem, "é, nesse ponto vc tem razão".

Veja bem, não estou defendendo o PSDB, nem nenhum outro P! Mas não estou meeeeesmo!!! Não estou tb criticando o PT e afins. Estou apenas mostrando ou tentando mostrar um pouco do meu sentimento de descrença e cansaço.

Grande abraço,

Do amigo,

PAVAN"

Meus comentários finais:
1) Espanta saber que existem pessoas que realmente acreditam que o PT e a CUT são culpados pela agressão aos policiais. Para vocês verem como a mídia consegue sim manipular a cabeça de muita gente inteligente.

2) Repare que meu amigo, mesmo nessa hora de revolta, continua anti-petista. Ele tem convicção que nem Genoíno nem Mercadante teriam competência para melhorar a situação da categoria dele, por isso parece achar que o melhor mesmo é continar vontando nos mesmos de sempre... Respondi que também não poderia afirmar com certeza que melhorariam algo. Mas que eu acredito que sim dada a história do PT na luta pela melhoria da dignidade dos trabalhadores. Mas, uma coisa eu tenho certeza: nunca existiu um governante do PT que mandasse a PM dar porrada em manifestantes, sejam de qualquer categoria. No mínimo seriam tratados com o respeito que merecem.

3) A denúncia dele contra a manipulação e a distorção feitas pela mídia é exatamente igual a que todos nós, de esquerda, fazemos há décadas. Meu amigo nunca deu bola para as minhas reclamações. Pelo contrário. Mas agora parece que ele mudou de opinião. É como diz o ditado popular: "Pimenta nos olhos dos outros é refresco"...

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Mídia Podre e seus mercenários sem ética: Evaldo Novelini desmascara hipocrisia de Contardo Calligaris

Causa engulho saber que os figurões que hoje demonizam Marta Suplicy por ela ter, supostamente, atacado a vida pessoal de Kassab são os mesmos que, em passado recente, defendiam o direito de o eleitor saber se o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, petista como a candidata a prefeita paulistana, havia ou não obrigado uma de suas namoradas a praticar aborto.

- por Evaldo Novelini, do blog Alfarrábios.


Acho que vocês já estão cansados de saber a minha opinião sobre a Folha de S. Paulo.

Vejo-a como um dos jornais mais hipócritas do Brasil.

Pelo barulho que se tem feito, também desconfio que vocês já saibam que Marta Suplicy, candidata do PT à Prefeitura de São Paulo, vem sendo acusada de ser preconceituosa.

Tudo por conta deste vídeo aqui. Trata-se de uma inserção da campanha de Marta nas emissoras de televisão de São Paulo, onde um interlocutor procura instigar o eleitor a pesquisar sobre o passado do adversário da petista, o atual prefeito Gilberto Kassab, demo-tucano.

Baseados nas duas últimas questões do comercial - "É casado? Tem filhos?" -, a mídia dita grande e alguns dos mais renomados colunistas enxergaram um ataque subliminar à opção sexual de Kassab.

É corrente no meio jornalístico a insinuação de que Kassab é gay.

Ele nega, conforme pode ser lido aqui, no sítio virtual de O Globo.

A vida sexual de Kassab é o que menos importa para estes Alfarrábios.

O mesmo não se pode dizer da hipocrisia que grassa na mídia. Tal assunto mexe com os nossos brios.

Causa engulho saber que os figurões que hoje demonizam Marta Suplicy por ela ter, supostamente, atacado a vida pessoal de Kassab são os mesmos que, em passado recente, defendiam o direito de o eleitor saber se o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, petista como a candidata a prefeita paulistana, havia ou não obrigado uma de suas namoradas a praticar aborto.

O ataque foi desferido na campanha eleitoral para a presidência da República, em 1989, pelo adversário de Lula, Fernando Collor de Mello. (Veja aqui o famigerado vídeo)

O Globo, vocês se lembram, né?, chegou a publicar o editorial "O direito de saber", apoiando a estratégia de Collor de Mello. (Leia aqui o famigerado texto, compartilhado do blog Vi o mundo, de Luiz Carlos Azenha)

Leia aqui, no sítio virtual Vermelho, ligado ao Partido Comunista do Brasil, que a mídia explora as questões pessoais de Marta desde 2001.

Mas voltemos à cobertura feita pela Folha sobre o caso.

Na edição de hoje, um de seus principais articulistas, o psicanalista Contardo Calligaris, aborda o assunto.

No artigo "Marta com McCain", Calligaris pega pesado com a "perua", como a revista Veja convencionou-a chamar.

A propósito, leia aqui, no sítio da própria publicação, porque a maior semanal do Brasil chama Marta de "perua".

Calligaris compara a propaganda da candidata àquela movida pelo nazismo contra os judeus. Para quem duvida (e é assinante da Folha), a íntegra está aqui.

Começa assim:

AS CAMPANHAS ELEITORAIS são facilmente sórdidas. Claro, os candidatos mentem inchando seus feitos, omitindo suas inércias, atribuindo-se realizações que são de outros ou dos predecessores. Mas isso dá para agüentar, é quase normal. Muito mais humilhante (para a gente) é quando as campanhas fazem apelo ao que há de pior em nós, ou seja, quando, na tentativa de desacreditar o candidato adversário, elas apostam em nossos preconceitos.

Lendo seu artigo, ou parte dele, é fácil concluir que Calligaris deve ser contra a prática de explorar as questões pessoais em uma campanha eleitoral, certo?

Nem tanto.

Alfarrábios pesquisou em seu vasto arquivo e encontrou uma edição antiga, mas nem tão antiga assim, da revista Imprensa, editada em São Paulo.

Na edição de agosto da revista, podia-se ler na capa:

- Entrevista: Contardo Calligaris, o psicanalista contra o óbvio.

Peço que os leitores desconsiderem o fato de o psicanalista que se diz contra o óbvio ter abordado o assunto que pauta 10 entre 10 articulistas políticos no momento, abordando-o exatamente sob o mesmo enfoque dos colegas.

No momento, dêem importância apenas a um trecho da conversa de Calligaris com o repórter Rodrigo Manzano, de Imprensa. São duas perguntas e duas respostas. Reparem nos trechos em itálico:

Como você avalia a questão da privacidade, nesse momento em que estamos todos expostos a virar notícia por alguma razão?

Ninguém tem o direito a um certo tipo de invasão de privacidade. Digo isso porque aparentemente grampear telefone se tornou um esporte nacional. Independentemente dessas questões específicas, esse é um problema complicado. Nos Estados Unidos, ninguém pára a vida privada de um político. Não estamos falando apenas da divulgação do imposto de renda, mas inclusive com quem ele transa. Isso interessa a todos a partir do momento em que é candidato.

Você concorda com essa lógica?

Eu concordo. Muito freqüentemente o apelo à qualidade moral da personalidade é crucial nas campanhas políticas. Nesse sentido, acho relevante saber se o cara transa com o ascensorista no 17º andar.

Se Calligaris, psicanalista dos mais renomados, com consultório nos Jardins, bairro nobre da capital paulista, não tiver assunto para abordar na próxima coluna, sugiro um:

- Hipocrisia.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

GUERRA DAS IDEOLOGIAS: A Vingaça dos Tucanosith

Há muitos e muitos anos, numa galáxia muito distante....

GUERRA DAS IDEOLOGIAS

Capítulo XVIII - A VINGANÇA DOS TUCANOSITH

Desde o começo da história, um grupo de pessoas lutava por justiça social sob a
mesma ideologia política. Seus inimigos, porém, eram ardilosos e contavam com
instrumentos de lavagem cerebral poderosos para recrutar novos incautos em
sua busca pela manutenção dos privilégios de meia dúzia de bem-nascidos.
Essa é a história de Manéquim Skybobo, um jovem talentoso e bem
intencionado, porém ingênuo e meio revoltado, que se tornou
presa fácil da manipulação e da mentira, com consequências
trágicas para todos os envolvidos...

Rainha Martamidála: Manéquim, eu te amo. Mas você é muito
neurótico e paranóico. Vê se relaxa um pouco, meu bem!
Mané:
Tens razão, querida. Vou pedir conselhos ao
meu novo mentor, o Governador Palpa-Serra.

Manéquim: Governador, que conselhos tu me tens?
Palpa-Serra: Cuidado com os petistas. Eles estão querendo comer a sua mulher!
Mané: Será possível? Mas os petistas são meus amigos...
Palpa-Sera: Você que pensa! Eles são malvados. Comem criancinhas e usam seus
poderes mentais para tentar distorcer a força e implantar o comunismo na galáxia!
Mané: Não creio... Mas confio no senhor! A Folha de Coruscant
falou bem de você! Nossa imprensa é confiável, né?
Palpa-Serra: Ô se é! Vai por mim, é tuti bonna gente!
O dono do jornal, Jabba de Frias, é meu amigo do peito...
Mané: Mas o Jabba de Frias não é um gangster que foi até preso?
Palpa-Serra: Nunca! É um homem de bem! Aquilo foi armação de petistas.
Os Juizes Darth de Mello e Darth Gilmar-Mendes liberaram ele rapidinho, lembra?

Mané: Mestre Obi-Lula, fiquei sabendo que os petistas não são legais. É verdade isso?
Obi-Lula: Que nada, é invenção da mídia. Petistas são legais. Não tenho nada contra eles.
Mané: Hummm... Não acredito que ele ousou contradizer a mídia!
A mídia não mente! Perdi a confiança em meu antigo mestre...

Palpa-Serra: Esse cara é petista! Degola!
Mané: Hummm... O Governador não mentiria para mim...

Conde Dookalckmin: Pára, não sou petista! Era tudo
armação nossa pra chegar ao segundo turno sem concorrên....
Mané: Zóim... Shakt!
Tum-tum-tum...
(barulho da cabeça de Dookalckmin rolando pelo chão)

Mané: Querida, matei mais um petista hoje! Eles são maus, sabia?
Rainha Martamidála: Manéquim, que horror, sou contra a violência!
Os petistas são nossos amigos, esqueceu tudo que fizeram pelos mais carentes?
Mané: Hummmmm... Não acredito, ela também está sendo
manipulada pelos traidores da democracia!
Preciso renovar
a assinatura do Estadão Intergaláctico com urgência nessa casa!


Rainha: Manéquim está obcecado. Ele acha que os petistas são nossos inimigos...
Obi-Lula: Que coisa! Vou ver o que está acontecendo.

Com a ajuda da Abin e da Polícia Federal Intergaláctica, Obi-Lula
consegue uma escuta holográfica autorizada pela Justiça
Palpa-Serra: Tenho provas que petistas planejam pegar sua mulher a força!
Acabou de sair no blog do Greedo-Noblat e no site da Veja Tatooine!
Manéquim: Canalhas! Agora vejo o perigo do comunismo intergaláctico!

Manéquim: Petista nenhum vai traçar a minha mulher à força!

Obi-Lula: Que tragédia! Manéquim matou até os aprendizes do Senai!
Suplicyoda: Que faziam parte da CUT, ele achava!

Protógenes-Windu: Governador Palpa-Serra, teje preso! O senhor mandou
matar um monte de gente e ainda fritou seu ex-aliado, Conde Dookalckmin!
Palpa-Serra: Que nada! É mentira! É tudo armação
dos petistas! Deu na Veja e na Folha, você não viu?
Protógenes-Windu: Não sou besta! Só me informo pela
CartaCoreliana e pela blogosfera interplanetária independente!

Palpa-Serra: É culpa do PT! Da Cut! Do Fidel Castro Organa!
Protógenes-Windu: Que coisa mais velha! Você ainda tá na época da
Guerra Fria nas Estrelas cara?? Ninguém acredita mais nesse papo furado...
Manéquim (entrando heroicamente): Eu acredito!! Zóooooim... Shakt!
Tum-tum-tum... (barulho da cabeça de Protógenes-Windu rolando pelo chão).

Palpa-Serra: Vejam o que os petistas fizeram comigo!
Deixaram-me careca, feio, impotente e canastrão!
Darth Gilmar-Mendes (à esquerda): É verdade! Eu vi
tudo através de uma escuta holográfica. O caçador de recompens...
digo, jornalista Boba Fett-Mainardi já confirmou tudo também!

Manéquim: Agora é sua vez, petista safado! E pensar que eu quase te convidei
para fazer parte da minha Secretaria para Assuntos Burocráticos do Hiperespaço!
Obi-Lula: Essa Secretaria é só fachada para lavagem de
camisinhas-laser usadas, Mané! Como você é ingênuo...

Manéquim: Petista nojento! Jogou-me na lava fervendo! Só porque eu ia
cortar sua cabeça fora. Isso é invasão de privacidade, homofobia, jogo sujo!
Estou indignado! Vou mandar uma carta ao Obundaclone da Folh.... blorgh!

Resgatado da morte certa e do oblívio político por Palpa-Serra,
Manéquim Skybobo tem seu corpo e trajetória política reconstruídos,
surgindo assim uma nova entidade sem passado, sem história e sem compaixão.
Sua única missão é garantir o sucesso de Palpa-Serra na conquista do império
galático em 10.210 e no extermínio da escória petista da galáxia!

Palpa-Serra: Levante-se, Darth Kassab!

FIM?

Depende do seu voto...

Esclarecimento: O que eu penso da HOMOFOBIA

A leitora Alexandra não gostou do trocadilho que eu fiz no meu texto "Quando o privado penetra no público" e entendeu que poderia ter sido um comentário homofóbico de minha parte.

Ao invés de explicar longamente o que eu penso da homofobia e dos homofóbicos, prefiro reproduzir uma sensacional frase que ouvi sobre o racismo, que também se aplica ao caso perfeitamene:

"Homofobia é uma doença.
Pena não ser fatal".

Dito!

Novidade no "Choque de Gestão" Tucano: Serra manda policiais baterem em... policiais!

Desde que fez seu ninho no palácio do governo estadual de São Paulo, há cerca de 20 anos, a escumalha tucana tem aplicado à risca o que alguns marketeiros chamam garbosamente de "choque de gestão" na administração da coisa pública.

O que na prática significa usar o Estado em pról dos interesses particulares deles e daqueles que os apóiam - sempre na base da truculência, da falta de diálogo e de transparência, da arrogância, da irresponsabilidade, do total descaso com a educação, com a saúde, com o transporte público, com o meio ambiente, com as questões sociais, arrocho de salários e desrespeito ao servidor público... Ufa! A lista é infinita!

É como se São Paulo ainda vivesse sob o controle dos ditadores que destruíram o Brasil por 21 anos, a partir de 1964. Até o Nordeste, que até ontem era ainda terra comandada por "coronéis" violentos e malvados, do tipo Antônio Carlos Magalhães, já está mudando. Mas SP, incrivelmente, continua parada no tempo, refém de uma "elite" econômica canalha e mesquinha. E tudo isso com a proteção e endossamento da imprensa paulista que, sem brincadeira, deve ser a pior, a mais ridícula, a mais enviesada do mundo. A Fox News é brincadeira de criança perto das Folhas, Estadões, Globos, Vejas e lixos semelhantes...

Durante esse período de (des)governo tucano, todos nós testemunhamos, estupefatos, a polícia descendo o cacete em praticamente todos os seguimentos sociais do Estado que, crime dos crimes, ousaram reivindicar melhores condições de vida e salários dignos ou simplesmente tiveram o azar de não nascer em berço de ouro.

Professores, favelados, bancários, metroviários, estudantes, metalúrgicos, sem-teto, sem-terra, suspeitos de conhecerem um amigo de um parente de membro do PCC, mendigos, torcedores do Palmeiras, mulheres, velhos, crianças... todos eles já sentiram em suas cabeças o peso do "choque de gestão" e do conceito de "democracia dos tucanos.

É inacreditável! Um escândalo! Incapaz de descer de seu pedestal de "dono da verdade" e "supremo mandatário" para negociar com os grevistas da Polícia Civil (algo que se espera de qualquer governante eleito pelo voto direto), Serra fugiu do palácio do governo pelas portas dos fundos, mandou a PM baixar o pau e, de quebra, ainda culpou... o PT! Vejam bem: SERRA DISSE QUE A GREVE DA POLÍCIA CIVIL E A GUERRA QUE ACONTECEU ONTEM EM FRENTE AO PALÁCIO DO GOVERNO É CULPA DO PT!

Lastimável, patético, grotesco, covarde, demente... são alguns dos adjetivos mais leves que consigo associar ao Sr. Serra, o abominável, e à toda a corriola de puxa-sacos e vendidos que o seguem de cabeça baixa - incluindo aí centenas de "jornalistas" e "formadores de opinião" sem qualquer caráter ou escrúpulos.

Aproveito esse desabafo para dar os parabéns a você, eleitor do PSDB, que tem ajudado a manter essa verdadeira corja de dementes autoritários no poder do Estado e nas prefeituras de muitas outras cidades. Graças a vocês, o Estado mais rico da união é também o mais violento, o mais desigual, o que menos cresce, o que tem os piores níveis de educação e saúde do Brasil, entre muitas outras coisas que nem vou perder meu tempo listando.

Parabéns! Vocês têm o governo que merecem! Ou, vai ver, a culpa é mesmo do PT... Pior que, sem brincadeira, tem gente que REALMENTE acredita nessa ladainha.

Vejam mais fotos do jeito tucano de governar:













quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Quando o privado penetra no público... Kassab dá Secretaria de presente a "amigo"

- por André Lux, jornalista

Quando pessoas como eu afirmam que é correto questionar a vida pessoal de alguém que se esconde atrás de um manto de hipocrisia e falso moralismo para poder atuar ileso e sem precisar prestar contas de seus atos, aparecem uns nervosinhos dizendo que é absurdo. Dizem que é "jogo sujo", acusam-nos de "homofobia" e outras besteiras assim.

Igual, por sinal, muitos fazem quando alguém questiona o tratamento dado por Israel aos palestinos ("Você é nazista! Anti-semita!") ou as ações imperialistas dos EUA ("Você é anti-americano! Stalinista!").

Mas, vejam só: finalmente comecou a cair a ficha e as pessoas passaram a perceber o quanto a falta de transparência e de coragem em assumir suas verdadeiras preferências em público pode sim contaminar a política e produzir aberrações prejudiciais à comunidade.

É o caso do senhor Rodrigo Garcia, que muitos afirmam ser o companheiro de Kassab entre quatros paredes. É crime se for verdade que os dois são amantes? Jamais! Muito pelo contrário! Que sejam felizes e passem a vida inteira juntos, gozando os prazeres do mundo - se for mesmo verdade que são amantes.

Agora, vejam só que engraçado: Rodrigo Garcia ganhou de "presente" do amigo-prefeito Kassab a chefia da recém criada Secretaria de Desburocratização da Prefeitura de São Paulo... sem que exista qualquer justificativa para isso! Será que foi presente de casamento?

Por sinal... Secretaria de Desburocratização da Prefeitura de São Paulo? Que negócio é esse? Parece nome de repartição pública em algum filme histérico do Monty Phyton!!

Entendem agora a importância de se assumir em público certos detalhes da vida pessoal? Se o sujeito fosse casado com uma mulher ou então fosse gay assumido, todo mundo poderia questionar suas motivações ao nomear sua/seu parceiro para um cargo público inútil e, até então, inexistente.

Só que como o sujeito é enrustido (ou pelo menos não aceita ser questionado sobre sua vida pessoal sem rolar no chão e posar de vítima), fica mais fácil para poder continuar empregando amantes e "amigos" sem ter que dar explicação nenhuma a nós, os idiotas que pagamos por isso...

Vejam o texto abaixo do jornalista Renato Rovai, editor da Fórum, que finalmente começa a colocar o dedo nessa ferida.

Para que serve a secretaria de Rodrigo Garcia?

- por Renato Rovai, editor da Fórum

Escrevi num post aqui embaixo que considerei barbeiragem da marquetagem de Marta trazer a sexualidade de Kassab à tona ao perguntar se o mesmo era casado e tinha filhos. Acho que Kassab tem o direito de assumir ou não sua orientação sexual. E considero que o fato de ele não ser casado e não ter filhos não quer dizer absolutamente nada.

Isto, porém, não pode lhe dar salvaguardas para outras questões. E tenho uma que me parece conveniente ser feita.

Como jornalista quero saber para que serve a Secretaria de Desburocratização da Prefeitura de São Paulo? Esta pasta, leitores, existe e tem como titular o deputado estadual Rodrigo Garcia.

Também quero saber por que Rodrigo Garcia foi escolhido para ser o titular desta secretaria? Qual a sua especialização no tema?

Quando a esfera privada passa a ter relação com a pública o jornalismo e o debate político podem e devem ser exercidos. Não há salvaguardas para isso.

Exemplo torto é o caso Lulinha, que teve sua vida devassada por ter se tornado empresário quando seu pai era presidente da República. Toda a imprensa tratou do assunto e os adversários políticos o exploraram aos borbotões.

Quero saber para que serve a Secretaria de Desburocratização da Prefeitura de São Paulo? E por que Rodrigo Garcia é o titular da pasta?

PS: Entre no link da Secretaria e veja se você entende para o que ela serve

Hipocrisia sem limites: Tudo corre conforme os planos de Serra...

O tal Gilberto Kassab é o equivalente político a um trapo velho jogado num canto esquecido de uma repartição pública. Não passa de um boneco de ventríloquo de seu verdadeiro mestre, o José Serra.

- por André Lux, jornalista

Como era de se esperar, o questionamento sobre detalhes da vida pessoal do Kassab – detalhes esses que vão frontalmente contra o discurso (falso) moralista do candidato - estão sendo explorados ad nauseum pela mídia corporativa e seus jagunços. Agora, travestidos de vestais da defesa dos direitos individuais, distorcem e manipulam a realidade para dar uma força na farsa montada por DEMos e Tucanos, desesperados para continuar à frente da Prefeitura de São Paulo.

Como qualquer pessoa minimamente inteligente sabe, o tal Gilberto Kassab é o equivalente político a um trapo velho jogado num canto esquecido de uma repartição pública. Não passa de um boneco de ventríloquo de seu verdadeiro mestre, o José Serra. E Kassab, que não deve ir nem ao banheiro sem pedir permissão ao atual capo dos tucanos paulistas, foi obviamente escolhido a dedo pelo Serra para ser seu vice quando era candidato a prefeito, cargo que abandonou em seguida para virar governador em sua obsessão de virar presidente da república única e exclusivamente para satisfazer seu gigantesco ego.

O fato de ser politicamente inexpressivo e de ter todos esses esqueletos no armário, os quais graças à reação ridícula do tipo “vesti a carapuça e vou me fazer de vítima” ficaram ainda mais evidentes, fazem de Kassab uma pessoa ideal para ser chantageada e dominada no caso de ousar bater as asas e tentar vôo solo. Existem mil casos de traição política perpetrados por criaturas que se voltam contra seus criadores, mas, como não é bobo nem nada, Serra escolheu alguém que pode controlar tranquilamente.

Não sei se a iniciativa da campanha da Marta em questionar aspectos incoerentes da vida pessoal do político Kassab vai prejudicar ou ajudar sua votação. Isso vai depender do quanto o eleitorado paulistano quer continuar a ser enganado por políticos oportunistas e cínicos. Se optarem por Kassab, azar de todos nós, que seremos obrigado a ver o trânsito da cidade ficar cada vez mais caótico, a violência aumentar, a educação e a saúde públicas sendo jogada às traças e assim por diante...

Eu, particularmente, fui e continuo favorável à iniciativa, embora soubesse muito bem que qualquer ato nesse sentido tentaria ser revertido contra o PT, igualzinho fizeram, por exemplo, no caso do Dossiê Vedoim. Para quem não se lembra, o tal dossiê supostamente trazia denúncias contra Serra e um grupo de petistas ingênuos caiu na armadilha do tucano e tentou comprá-lo, só para serem presos em flagrante pela PF (sendo que a primeira equipe de filmagens a chegar ao local da prisão era a da agência de publicidade do PSDB!). Comprar dossiê não é crime, mas a imprensa podre fez parecer que sim e, com isso, conseguiu armar um golpe que levou a eleição para o segundo turno. Estranhamente, nenhum “jornalista” tentou descobrir o que havia dentro do tal dossiê!

Tem gente que me diz: “Ah, mas o Eduardo Guimarães é contra, como você pode ser a favor?”. Bom, o Guimarães é o Guimarães e eu sou eu. Concordo com muita coisa que ele escreve, mas também discordo de outras também. Isso é natural. Não vou mudar de opinião só porque pessoas dignas de respeito como ele ou o Renato Rovai, editor da Fórum, tem visões e vivências diferentes da minha.

Mas, divergências de opiniões de lado, uma coisa é fato: ao ser trazido para a luz do dia contra a vontade do PiG (Partido da imprensa Golpista) e da patota da direita - que adora exigir dos outros aquilo que não aplicam em suas vidas -, esse debate fez cair a máscara de muita gente por aí e provocou eventos muito interessantes. Confiram:

1) Pessoas que jamais levantaram um dedo sequer a favor da luta dos homossexuais contra o preconceito e a discriminação (e, tenho certeza, adoram fazer piadinhas preconceituosas contra gays), agora posam de indignadas com o que chamam de “campanha homofóbica” do PT! Haja hipocrisia...

2) A imprensa corporativa e seus jagunços travestidos de “jornalistas”, campeões em devassar detalhes da vida privada de inimigos de seus patrões para serem usados contra eles de maneira baixa e desconectada do debate político, vestem agora a armadura da defesa dos direitos privados do boneco de ventríloquo do Serra, numa tentativa desesperada de esconder o que até cego já viu. Seria cômico se não fosse trágico!

2) Jornalistas, políticos e blogueiros de esquerda inteligentes e sensatos não entendem a importância dessa iniciativa para desmascarar a incoerência e o falso-moralismo dos direitistas, entram na armação histérica do PiG (a serviço de Serra) e ajudam a tirar o foco do debate, posando de politicamente corretos e dando munição extra para a o inimigo. Lamentável.

Vamos esperar pra ver o que vai acontecer de novo de agora em diante. Porque a histeria do PiG e o cinismo da direita nós já estamos cansados ver...

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

CAI A MÁSCARA: Kassab sugere que gays não têm honra!

Vejam como é importante debater assuntos como o abaixo à luz do dia, sem falso-moralismo: a máscara começa a cair e os hipócritas já atiram no próprio pé ao revelar suas verdadeiras crenças!

Minha amiga Natália acaba de me mandar essa mensagem:

"Eu acho certos os questionamentos da propaganda, até porque o video não diz nada sobre a opção sexual do Kassab, nem faz julgamentos, apenas sugere para o eleitor pesquisar mais sobre a vida do seu candidato.

Na verdade, quem é preconceituoso é ele e seu partido. Acabei de ouvir um direito de resposta do Kassab falando que o PT fez insinuações sobre sua "honra"! Quer comentário mais homofóbico que esse?

Honra é independente da opção sexual! Que absurdo é esse, gente? Em que século estamos mesmo? Para eles (ex-PFL e aliados) ser gay é falta de honra e algo vergonhoso que deve ser escondido!

Kassab não tem honra mesmo, mas não por ser supostamente gay mas por ser FALSO e mentiroso, pela sua trajetória política ligada a partidos que apoiaram a ditadura, que torturou e matou tanta gente e ainda por cima é comparsa de grandes corruptos como o Pitta e sua turma!"


- Natalia Forcat, Ilustradora

Debate franco e aberto: O problema não é a opção sexual, mas a hipocrisia

Ser homossexual, bissexual, pansexual ou heterossexual não é doença nem demérito para ninguém. Pelo contrário. Demérito é usar uma máscara de puritanismo e homofobia para esconder suas reais preferências e convicções só para conquistar votos de um bando de preconceituosos que vestem a carapuça da hipocrisia por causa dos esqueletos que tem no armário ou do medo daquilo que não conhecem, não é?

- por André Lux, jornalista

Vão me desculpar os politicamente corretos e os esquerdistas com complexo de inferioridade (que acham que têm que ficar o tempo todo se justificando e pedindo a "benção" para a direita), mas acho correto o PT questionar um candidato que faz parte de um partido que prega "valores familiares" e conceitos altamente (falso) moralistas os motivos que o levaram a não formar então a sua própria família.

Afinal, de acordo com os conservadores de plantão, não seria a família o último refúgio do "homem de bem", "a salvação da humanidade perdida nessa nossa sociedade decadente por causa da flexibilização dos valores, da libertinagem sexual (incluindo aí o homossexualismo), das drogas, do rock n' roll, do comunismo" e coisas desse tipo?

Ou seja, nada mais está sendo feito do que se questionar por que o sujeito não aplica em sua vida os conceitos que exige com tanta virulência que os outros sigam... Não se trata, portanto, de tentar desmascarar a suposta opção sexual do Sr. Kassab (como muitos que vestiram a carapuça afirmam), mas sim seu cinismo, hipocrisia, covardia e, acima de tudo, incoerência.

Se aplicarmos à risca os argumentos de muitos colegas esquerdistas que estão "indignados" com os questionamentos da campanha de Marta, chegaremos à conclusão que não seria ético também afirmar que um político é de direita ou elitista. Afinal, preferência ideológica, assim como sexual, é algo privado, de foro íntimo, certo? Sem dizer que não temos prova que Kassab é de direita, assim como não temos provas que é homossexual. Ou ideologia é algo que podemos debater e sexualidade não?

Podem argumentar também que preferência ideológica é diferente de sexual, mas se analisarem os fatos perceberão que está tudo ligado. O ser humano é complexo e toda decisão política é tomada levando em conta seu conjunto de convicções, escolhas, valores e idiossincrasias.

Nenhum direitista assume em público suas reais convicções. O mesmo fazem em relação à suas preferências sexuais, quando sabem que isso vai fazê-los perder votos. Volto a insistir: trata-se de um homem público, que tem poder sobre os destinos das vidas de todas as pessoas de sua comunidade e cujas decisões políticas são tomadas com base em as suas convicções, ideologias, preferências e posturas perante a vida - incluindo aí os esqueletos que tem escondido no armário.

Vão dizer também que não devemos fazer o mesmo trabalho sujo que as campanhas difamatórias da direita fazem. Mas existe uma diferença: usar fatos da vida pública de alguém simplesmente para tentar demonizá-lo frente ao eleitor é MUITO diferente de questionar a incoerência entre o discurso e os atos dos candidatos!

Vamos ser sinceros: o brasileiro médio é muito hipócrita e falso-moralista. E quanto mais conservador e reacionário é, mais esqueletos tem escondido dentro do armário. Quem é que nunca conheceu um parente ou amigo que, por exemplo, vive proferindo discursos ultra-moralistas contra drogas, falta de valores ou prostituição na frente de namoradas, esposas ou filhos, mas vive enchendo a cara de whisky em puteiros ou na casa de amantes quando está longe desse ambiente familiar? Eu conheço muitos... É o famoso "faça o que eu falo, não o que eu faço".

O problema para o brasileiro hipócrita não é a pessoa ser homossexual, mas sim assumir isso publicamente e lutar em favor dos seus iguais. Ou então não ser homossexual (como a Marta), mas assumir publicamente a luta pela causa dessas pessoas que sofrem preconceitos e violências diversas. É isso que assusta e enfurece os falso-moralistas, os hipócritas, os rancorosos e os reprimidos em geral.

A partir do momento que uma pessoa assume suas ideologias, orientação sexual e coisas do gênero, e usa isso para lutar contra a desigualdade, o preconceito, o racismo, a discriminação, ela acaba agredindo os hipócritas e os falso-moralistas, que se sentem como que levando um tapa na cara e sendo obrigado a se olhar no espelho e encararem o próprio cinismo e covardia!

A pessoa hipócrita e falsa-moralista, do tipo que esbraveja contra a corrupção mas adora subornar guarda de trânsito ou sonegar impostos, não tem problema com o fato do Kassab ser supostamente gay, desde que ele continue enrustido e defendendo as bandeiras da homofobia, do preconceito, da intolerância, do elitismo e, acima de tudo, do falso-moralismo.

Bandeiras essas que são típicas do partido que o Sr. Kassab faz parte - o DEMo, ou ex-PFL, ex-PDS, ex-Arena, que deu sustentação à ditadura militar, às torturas e às mortes por 21 anos. Mas, tudo bem. Quem liga? Só foram mortas e torturadas pessoas de "esquerda" e outros membros da escória humana, não ? Os nazistas, por sinal, usam até hoje a mesma justificativa para os campos de extermínios de Judeus, ciganos, homessexuais e afins...

Muitos vão questionar: mas não temos aí travestis e gays assumidos, como o Clodovil por exemplo, que fazem parte desse tipo de partido político reacionário, sendo que alguns são até eleitos? Pois é, mas assim como os antigos capitães do mato (ex-escravos pagos pelos fazendeiros para perseguir escravos fujões), existem hoje muitos membros de classes oprimidas que se unem aos seus opressores achando que com isso vão "subir na vida". Alguns por ingenuidade e outros por pura malícia mesmo. Jornalistas que topam fazer jogo sujo e manchar a própria profissão para preservar os privilégios de seus patrões são outro exemplo dessa triste realidade, não?

Uma coisa eu posso dizer. Já trabalhei com política e afirmo que adversários só reagem a uma campanha quando estão sendo atingidos por ela. Os tucanos e demos, por sinal, são mestres nisso. Quando os ataques não são verdadeiros ou fortes o suficiente, eles se fingem de mortos. Mas quando ficam histéricos posando de vítimas e exigindo isso e aquilo, é porque o negócio pegou fundo.

Imaginem só como fica a imagem de um partido como o Arena... quer dizer, DEMo se um de seus principais caciques for obrigado a sair do armário e admitir em público que exige dos outros aquilo que não faz em casa? Imagine se todos os hipócritas e cínicos que se disfarçam sob a máscara da (falsa) moralidade e do conservadorismo tivessem que fazer o mesmo e assumir que vivem sob o lema do "façam o que eu falo, não o que eu faço"? Não ia sobrar um!

Amigos e amigas: vejam o quanto é importante trazer esse tipo de discussão para a luz do dia. Vejam quanta coisa vai saindo pra fora do esgoto da hipocrisia e quanta gente veste a carapuça sem perceber... Chega a ser cômico até!

Para terminar, gostaria de destacar algo que estão esquecendo: Marta NUNCA escondeu sua vida privada! Todas as decisões pessoais polêmicas que ela tomou - e são usadas contra ela pela mídia venal e seus papagaios - foram feitas à luz do dia, publicamente. Ela se separou do Eduardo e casou-se com o Favre PUBLICAMENTE. E, acima de tudo, sempre assumiu e defendeu suas posições abertamente, por mais polêmicas que sejam.

E é JUSTAMENTE por isso que ela é satanizada pelos direitistas, que como sabemos JAMAIS assumiriam suas reais convicções e preferências em público, senão só teriam votos de meia dúzia de ultra-reacionários e brutos da classe mérdia boçal.

Ser homossexual, bissexual, pansexual ou heterossexual não é doença nem demérito para ninguém. Pelo contrário. Demérito é usar uma máscara de puritanismo e homofobia para esconder suas reais preferências e convicções só para conquistar votos de um bando de preconceituosos que vestem a carapuça da hipocrisia por causa dos esqueletos que tem no armário ou do medo daquilo que não conhecem, não é?

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Vale a pena ler! Noam Chomsky no Roda Viva, em 1996

O professor Noam Chomsky é uma das pessoas mais marcantes que já tive o prazer de conhecer em minha vida. Ele é daqueles seres humanos que têm a rara capacidade (e vontade) de falar sobre assuntos complexos da maneira mais fácil e inteligível possível.

Chomsky também é especialista em dizer o óbvio que muita gente não quer ver e também em desmascarar os discursos ideológicos da mídia corporativa, que são sempre proferidos travestidos de "jornalismo".

Tive a oportunidade de assistir a uma palestra do professor Chomsky em São Paulo, em 1996. Um pouco antes, ele havia gravado uma entrevista para o Roda Viva da TV Cultura, que naquela época era uma excelente programa de entrevistas, muito diferente desse intragável "puleiro de tucanos" que virou hoje. Se duvida, então confira a íntegra dessa entrevista no link que vou postar mais abaixo.

Selecionei alguns dos melhores trechos da entrevista, os quais reproduzo abaixo. Impressiona o quanto continua atual o pensamento de Chomsky - lembre-se que ele disse isso em 1996!

SOBRE INTELECTUAIS
"Não tenho muita consideração pela maior parte do trabalho de intelectuais respeitados, admito. Eles têm uma função a cumprir, que é fazer as coisas parecerem complicadas e apresentar uma imagem do mundo que sirva a seus interessas de poder, e o fim da história foi declarado, pelo menos meia dúzia de vezes, nos últimos 130 anos, sempre da forma errada."

"Falar de intelectuais é como falar de países, deve-se distinguir. Há aqueles que são chamados de intelectuais responsáveis, os que servem ao poder, e há aqueles que são os dissidentes, que estão fora do sistema de poder e não o servem. Há intelectuais de todos os tipos desde que existe a história registrada."

"São pessoas que têm o privilégio de devotar esforço substancial ao trabalho da mente. E, para alguns, isso significa trabalhar com pessoas que estão lutando por uma vida melhor, liberdade ou direitos humanos. Para outros é servir ao poder, sempre foi assim, mas a sociedade está diferente de muitos outros modos, está muito mais saudável."

SOBRE GLOBALIZAÇÃO
"...a globalização em si não é boa nem má, depende de que forma de globalização se trata. Se for do tipo que une as pessoas ao redor do mundo, é maravilhosa, sou a favor. O tipo de globalização que transfere o poder para as mãos do que a imprensa mercantil chama de governo “de fato” do mundo, das instituições financeiras internacionais que representam corporações transnacionais e seus afiliados locais, isso é ruim, é prejudicial para todas as pessoas do mundo."

"O Brasil é um caso extremo com dois países radicalmente diferentes, um pequeno e rico que faz parte da elite internacional e outro país enorme que é como a África Central. O mundo poderia se transformar nisso. Com efeito, está acontecendo nos Estados Unidos e na Inglaterra e em menores extensões em outras partes nesse momento."

"O que é o Nafta, o Acordo de Livre Comércio da América do Norte? É um acordo altamente protecionista, instituído pelos EUA e elites associadas no México e Canadá, dirigido contra as populações de seus próprios países, os três, e também contra Europa e Japão."

"Mas esses são assuntos que estão sob controle, não há nada de inevitável neles. Não são leis da natureza. São decisões em instituições humanas que podem ser mudadas como todas as outras. Que tipo de mundo poderá ser? De maior liberdade e justiça."

"Acho que a ordem mundial deve ser baseada em associação mútua e voluntária onde quer que as pessoas estejam juntas, ou seja, controle do trabalhador no local de trabalho, controle da comunidade, associações voluntárias, arranjos federais entre atravessar fronteiras facilmente, não há nada de especial nelas. Acho que é totalmente viável um mundo assim, mas isso significa eliminar concentrações de poder. E, no momento, o poder está concentrado, a democracia está declinando e isso é algo contra o qual devemos lutar, pois não é inevitável. E não é uma lei da história."

SOBRE O MARXISMO
"Acho complicado o conceito de marxismo. Na física, por exemplo, não existe “einsteinismo”, porque Einstein não é um deus que se adore, mas um ser humano que tinha coisas importantes a dizer e, como qualquer ser humano, cometeu erros. Você aprende o que ele disse e desconsidera seus erros. O conceito de marxismo, na minha opinião, pertence à história da religião organizada. É um tipo de adoração de um indivíduo que não faz sentido."

SOBRE POLÍTICA EXTERNA DOS EUA
"Não acho que a política externa dos EUA tenha mudado muito depois da Guerra Fria. Vejamos, por exemplo, o Oriente Médio, Cuba, Panamá, é tudo igual, nada muda muito. Algumas mudanças, mas a política não foi guiada por medo da União Soviética. Isso foi um pretexto. Vê-se claramente pelo fato de que as políticas continuam sob diferentes pretextos. No caso de Cuba, por 30 anos, o pretexto foi o perigo da União Soviética depois da Guerra Fria, o que aconteceu? As políticas endurecem. Agora, de repente, os Estados Unidos amam a democracia. Logo será outro pretexto."

SOBRE A PARTICIPAÇÃO DOS EUA NO GOLPE DE 64 NO BRASIL
"A administração Kennedy mudou a missão militar da América Latina para defesa hemisférica, que é algo da Segunda Guerra, que era chamado de segurança interna, que é um termo técnico que significa guerra contra as suas próprias populações. E o golpe militar brasileiro, logo depois, foi um dos primeiros exemplos disso, muito bem recebido nos Estados Unidos, mesmo publicamente. Não é preciso ler documentos secretos para isso."

"O Brasil é um país grande e isso teve um efeito-dominó, espalhou-se pelo hemisfério até a América Central. Nos anos 80, houve ondas enormes de repressão, únicas na história deste continente sangrento. E foi devastador. Acabou com muitas organizações populares e estabeleceu a base para as políticas que estão sendo seguidas agora. Os militares brasileiros eram chamados de uma ilha de sanidade no Brasil e sua tomada de posse foi muito bem recebida. E o Brasil se tornou o que a imprensa comercial chamou de “a menina dos olhos latino-americana da comunidade comercial”. Sabemos o suficiente para mencionar o que aconteceu com a população, mas o setor se beneficiou e continuou assim até os anos 80. Uma grande taxa de crescimento, uma divisão em dois países, tudo isso muito bem-vindo nos círculos internacional e financeiro e pode-se achar a origem disso."

"O que os brasileiros devem fazer é superar o escândalo da sociedade brasileira, que data de muito tempo atrás e faz parte de um escândalo latino-americano, numa forma mais exagerada do que achamos no mundo todo. O Estado se subordina aos ricos, que têm responsabilidades sociais muito limitadas. O país é radicalmente dividido."

SOBRE O SOCIALISMO
"...nunca houve nada nem remotamente parecido com o socialismo da Europa Oriental. Lá os países se chamavam de socialistas e democráticos, eram democracias populares. O Ocidente ridicularizava a alegação de serem democracias, mas adorava a alegação de serem socialistas, porque é uma forma de difamar o socialismo. Mas, de fato, eram tão socialistas quanto democratas."

SOBRE O NEOLIBERALISMO
"Acho que o que se chama de neoliberalismo é um ataque aberto, não-secreto à democracia. O objetivo é minimizar o Estado e, ao minimizá-lo, se maximiza uma outra coisa. O que se está se maximizando? A tirania particular. O Estado é a arena em que o público tem o papel, pelo menos, a princípio, de determinar a política e o setor privado não tem regras. Quanto mais a arena pública é minimizada e o poder particular é maximizado, menos democracia se tem. Acho o Estado uma instituição ilegítima, que deveria ser desfeita, mas não enquanto o poder particular subsistir. Isso é pior, pois é um sistema que não presta contas ao público e o impulso principal do neoliberalismo é restringir a arena onde o povo possa fazer diferença."

"Esses movimentos neoliberais não visam estabelecer um sistema de mercado, uma empresa privada: estão fora do sistema de mercado. Se olharmos o mercado mundial, é como nos Estados Unidos: cerca de metade do comércio americano não é comércio, e sim apenas transações internas de uma empresa, administradas por uma mão bem visível."

"Há um grande estudo de dois economistas ingleses sobre as 100 maiores empresas transnacionais. Todas se beneficiaram das políticas intervencionistas de seu próprio governo e 20 delas foram salvas de um completo colapso pela ajuda do governo. Acima disso, a própria empresa está fora do sistema de mercado. Suas transações internas são centralmente dirigidas. Então o sistema neoliberal é um ataque, na minha opinião, ao mesmo tempo, ao mercado e à democracia."

SOBRE MÍDIA E PUBLICIDADE VERSUS DEMOCRACIA
"Há uma clara luta de classes. Os que controlam a sociedade e a administram temem naturalmente a democracia e usam as medidas que podem para restringi-la. Uma medida é restringir a arena pública, outra é a propaganda maciça. Os Estados Unidos têm uma grande indústria de relações públicas, que, na maior parte deste século, seus próprios líderes chamam de controle da opinião pública, com o princípio de que a opinião pública pode ser arregimentada, assim como o exército faz com os soldados."

"As maiores mídias do mundo, nos EUA ou no Brasil, são empresas privadas e elas simplesmente fazem parte do sistema empresarial. Elas estão ligadas às grandes empresas, ligadas a outras maiores. Nos EUA os grandes canais de TV fazem parte de megaempresas, ligadas intimamente ao poder estatal. Os indivíduos que estão nos níveis mais altos de direção movem-se muito facilmente da suíte executiva para a administração estatal e a direção editorial e seus interesses são mais ou menos os mesmos. Eles apresentam uma imagem do mundo que reflete seus interesses. Eles têm certos objetivos que não são totalmente determinados pela estrutura da instituição, querem proteger o nexo do poder estatal privado que representam."

"Para a mídia e seus dirigentes, creio que o ideal social que eles desejam alcançar é o de uma sociedade em que a unidade social consista em uma pessoa e um aparelho de TV, sem outras associações, pois outras interações de seres humanos seriam perigosas, podem levar à participação democrática. Quanto mais se fizer isso, mais se estará livre para uma democracia política formal, sem a preocupação de que signifique algo, porque assim as pessoas se tornarão consumidoras passivas, trabalhadores obedientes, separados uns dos outros e a sociedade civil entrará em colapso."

"A mídia democrática pode ser reconstruída e, como qualquer outro sistema de tirania particular, como ditadura militar ou totalitarismo ou empresas privadas, pode ser eliminada. Não são leis da natureza, mas sim instituições humanas."

SOBRE JORNALISTAS
"Tenho muitos amigos na mídia, muitos em altos cargos. Muitos são bem mais cínicos que eu sobre a mídia, como resultado de suas próprias experiências. E vêem seu papel no trabalho como uma tentativa de trabalhar nas estruturas institucionais para fazerem o que puderem. E há muita coisa que podem fazer. Não são ditaduras militares, não serão torturados e mortos se disserem a coisa errada. Podem perder o emprego, mas esse é um problema pequeno. Outros estão subordinados ao sistema."

"Há muitos jornalistas bem conhecidos, em posições privilegiadas, que se consideram livres e lhe dirão “ninguém me diz o que escrever”. E é verdade, porque são tão confiáveis, que ninguém precisa lhes dizer o que escrever. Eles já internalizaram tão bem os valores, que nem podem ter outros pensamentos."

"Outros, que são independentes, são menos livres e estão sempre lutando contra os limites impostos por sistemas poderosos. Para os jornalistas independentes, o objetivo é igual ao de qualquer outro ser humano decente. Tentam fazer o que podem pelas pessoas, informam-se, trabalham juntos, cuidam dos direitos humanos e dos valores que têm."

SOBRE PRIVILÉGIOS
"Nós, que usamos paletó e gravata, fazemos parte das classes ricas. Temos privilégios e, quanto mais privilégio, mais responsabilidade. E como você exercita as responsabilidades? É uma escolha pessoal."

SOBRE O PODER AS MULTINACIONAIS
"No início da história, eram grupos de interesse público. As pessoas se reuniam para construir uma ponte. A uma certa altura, no início do século XIX, elas começaram a mudar. Jefferson, por exemplo, que era um importante liberal clássico da história americana, em 1820 avisou que o crescimento de instituições financeiras e empresas industriais seria o fim da democracia."

"Uma corporação é uma indústria totalitária. As ordens vêm de cima para baixo. Você se insere nela, recebe as ordens de cima e as leva para baixo. No topo, há um setor integrado de proprietários, investidores, bancos, instituições financeiras etc, o mais perto possível do ideal totalitarista que os humanos construíram. Se se está de fora, a única escolha é alugar-se para ele, ou seja, conseguir um emprego ou comprar o que produz. São empresas de mídia."

"A atividade deveria ser a mesma usada com outras formas de tirania. O fascismo foi derrubado, o bolchevismo foi derrubado, o corporativismo também pode ser."

SOBRE O BLOQUEIO A CUBA
"Depois da queda da União Soviética, quando não se podia mais fingir que havia uma ameaça soviética, as sanções contra Cuba ficaram mais rigorosas e o esforço para estrangular Cuba cresceu em intensidade. E cresceu de novo no ano passado."

"A pretexto de libertar Cuba, os Estados Unidos se uniram à liberação de Cuba e a conquistaram até 1959. Cuba não passava de uma fazenda americana. É uma questão profunda nos Estados Unidos reintegrar, subordinar Cuba de novo ao sistema americano."

"A elite americana se preocupa não com a falta de democracia em Cuba. Isso não importa. Importam os padrões sociais que foram alcançados. Há padrões altos de saúde e de educação, na verdade, único nas Américas. Quase no nível do Canadá e dos Estados Unidos, o que é notável dadas as circunstâncias. É um país pobre, não só pobre, mas sob o ataque das superpotências do hemisfério e, ainda assim, manteve os padrões e isso é perigoso, porque manda o recado errado. Diz às pessoas: “Olhem, podem fazer algo com suas vidas”. E é algo perigoso pensar assim. Eis as principais razões dos EUA quererem garantir que Cuba não siga um caminho independente, e não será fácil de superar."

SOBRE REPUBLICANOS E DEMOCRATAS
"Os dois partidos políticos são mais ou menos idênticos, mas têm formações diferentes por razões históricas. Os que votam para os democratas tendem a ser os de renda menor, minorias, mulheres etc. Os que votam para os republicanos tendem a ser mais ricos, religiosos, fundamentalistas, racistas, outros setores da população."

"Quando se tem uma democracia política como no EUA, basicamente com um partido e duas facções, eles jogam migalhas aos eleitores, seguem a política básica, do mesmo modo. Mas fazem algo para os eleitores, coisas diferentes. Não muda o mundo, mas faz diferença, se uma criança de sete anos tem comida para comer. É uma razão para votar, para um ou para o outro."

CLIQUE AQUI para ver a entrevista completa de Noam Chomsky no Roda Viva.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Filme repetido: Conheça a nova "crise" inventada pelo PiG



Miguel do Rosário expõe com perfeição como a mídia corporativa e seus jagunços, do tipo Miriam Leitão ou Arnaldo Jabor, tentam provocar pânico entre seus leitores e espectadores em relação à queda da bolsa em Wall Street. Tudo na esperança de criar mais uma crise no país para, claro, enfraquecer o governo do ex-metalúrgico...

Será que alguém ainda leva a sério esse pessoal??

Miriam, a louca

Naturalmente, sob patrocínio da família Marinho, usa o palanque para fazer propaganda ideológica. O país, sob a tutela de FHC, acumulou uma trilionária dívida pública externa e interna quase inteiramente atrelada ao dólar. Se a crise fosse hoje, o Brasil, literalmente, teria sua espinha dorsal rompida. Lula não só pagou inteiramente a nossa dívida externa, como desdolarizou a dívida pública interna. O que temos hoje são reservas internacionais em dólar, de forma que, com a alta da moeda americana, nossas reservas dispararam. Ou seja, estamos com mais dinheiro hoje do que antes da crise. A bolsa de SP despencou, mas bolsa é para isso mesmo, para subir e descer.

Leia o texto completo do Miguel do Rosário neste link.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

A HERANÇA DE FHC: O empresário Gilmar Mendes

A matéria abaixo, sobre o envolvimento do presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes (indicado por FHC), em esquemas de abuso de poder explícitos, foi publicada na revista CartaCapital desta semana.

Apesar do teor gravíssimo das denúncias e da abundância de provas, ela não foi repercutidade em NENHUM órgão da mídia corporativa. Nem Globo, nem Veja, nem Folha, nem Estadão... NADA! Silêncio absoluto.

Sim, trata-se do mesmo Gilmar Mendes que possa de defensor maior da moral e dos bons costumos. O mesmo cujas acusações de "grampos" ilegais praticados pela PF ganharam repercussão imediata e irrestritia em TODA a mídia corporativa, mesmo que não tenham sido apresentadas até agora quaisquer provas dos fatos.

Vejam o que escreveu Mino Carta em seu blog sobre o assunto: "A máfia siciliana conta com a lei do silêncio imposta ao povo, a trágica omertá, que engole e cancela as ações criminosas cometidas pelas famiglie malavitose. Aqui o estrondoso silêncio é praticado pela mídia, na certeza de que o fato não ocorre se não for noticiado." (http://www.blogdomino.com.br/)

O empresário Gilmar

A engrenagem de poder e influência que faz da escola do presidente do STF um negócio de sucesso.

- por Leandro Fortes* (www.cartacapital.com.br)

“Quem quiser ficar rico, não vá ser juiz”
João Batista de Arruda Sampaio, desembargador e jurista (1902-1987)

Desde que veio à tona a história do suposto grampo de uma conversa com o senador Demóstenes Torres (DEM-GO), o presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, galvanizou os anseios de uma parte da sociedade que enxerga nos ministros de tribunais superiores a chance de controlar o poder negado nas urnas em eleições recentes. Como “vítima” de uma interceptação ilegal até agora não comprovada, Mendes acabou alçado à condição de paladino do Estado de Direito, dos valores republicanos e, por que não, da moralidade pública.

O episódio exacerbou uma tendência crescente do STF, a de interferir além dos limites de sua atribuição na vida dos demais poderes. Coube a Mendes chegar ao extremo, quando chamou “às falas” o presidente da República por conta da mal-ajambrada denúncia do tal grampo. O Congresso, a Polícia Federal, os juízes de primeira instância, o Ministério Público, ninguém escapa da fúria fiscalizadora do magistrado que ocupa o principal cargo do Poder Judiciário no Brasil.

Quem tem a pretensão e o pendor para “varão de Plutarco”, presume-se, segue à risca na vida particular os padrões morais que prega aos concidadãos. Não parece ser este o caso de Mendes. A começar pela sua participação no controle acionário do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP). Há de cara um conflito ético, ainda que as regras da magistratura não sejam claras o suficiente sobre a permissão de juízes possuírem negócios. Criado em 1998, o IDP organiza palestras, seminários e treinamento de pessoal, além de oferecer cursos superiores de graduação e pós-graduação. Entre 2000 e 2008, faturou cerca de 2,4 milhões de reais em contratos com órgãos ligados ao governo federal, todos firmados sem licitação. No quadro de professores contratados pelo instituto figuram ministros de Estado e dos tribunais superiores, e advogados renomados, vários deles defendendo clientes com ações que tramitam no STF presidido por Mendes.

A Lei Orgânica da Magistratura deixa dúvidas sobre os limites da atuação de juízes além dos tribunais. O parágrafo 2º do artigo 36 diz ser vedado exercer cargo de direção ou técnico de sociedade civil, caso do IDP, mas nada diz sobre possuir ações ou cotas do empreendimento. Magistrados mais antigos sempre interpretaram que a lei só permite ao juiz dar aulas remuneradas, nada mais. A visão tem mudado. Estudiosos do Direito como David Teixeira de Azevedo, professor da Universidade de São Paulo, e Dalmo Dallari, professor aposentado da USP, afirmam que não há nada na legislação que proíba expressamente a participação societária em empresas privadas. “É preciso ver, porém, se o juiz se valeu de sua condição para obter qualquer tipo de benefício.”

O que se pode dizer do IDP é que gravitam ao seu redor nomes de peso da República. O corpo docente é formado por 87 professores, entre eles dois ministros do governo Lula, Nelson Jobim (Defesa) e Jorge Hage (Controladoria-Geral da União). Eventualmente dão palestra no instituto, José Antonio Toffoli, advogado-geral da União, e Mangabeira Unger, do Planejamento Estratégico. Unger, por exemplo, esteve lá na quinta-feira 2, na abertura do 11º Congresso Brasiliense de Direito Constitucional.

Vários dos colegas de tribunal também são docentes do instituto: Carlos Alberto Direito, Carlos Ayres Britto, Carmem Lúcia Rocha, Eros Grau e Marco Aurélio Mello. Há ainda diversos titulares do Superior Tribunal de Justiça.

Continue lendo no site da CartaCapital.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

BALANÇO DAS URNAS PT e PMDB crescem. PSDB e DEM diminuem de tamanho

Principais partidos da base do governo Lula têm expressiva vitória no país. PT foi o partido que mais elegeu prefeitos nas 79 maiores cidades e, dependendo dos resultados do segundo turno, pode ser sigla com maior número de eleitores do país. No lado da oposição, PSDB perdeu 87 prefeituras e DEM perdeu 295 municípios.

Redação - Carta Maior

SÃO PAULO - Os números das eleições municipais deste domingo mostram que o PT e o PMDB foram os partidos que mais cresceram no país. Já no lado da oposição ao governo Lula, o PSDB e o DEM diminuíram expressivamente de tamanho. O PMDB foi o partido que mais elegeu prefeitos no país (1.200 contra 1.054 em 2004). Já o PT elegeu 546 (contra 413 em 2004, um crescimento de 133 prefeituras). Nessa estatística não estão computadas as cidades que terá segundo turno.

No campo da oposição ao governo federal, o PSDB perdeu 87 prefeituras (venceu em 784 cidades, contra 871 em 2004) e o DEM teve uma redução ainda mais expressiva, perdendo 295 municípios (497 contra 792 em 2004).

No país, o PT foi o partido que mais elegeu prefeitos nas 79 maiores cidades. Foram 13 vitórias no primeiro turno e em outras 15 cidades o partido está disputando o segundo turno, podendo chegar a um máximo de 28. Em segundo lugar, vem PMDB e PSDB com 9 vitórias no primeiro turno e 11 disputas no segundo.

Eleitores de 11 capitais do país voltarão às urnas no próximo dia 26 de outubro, no segundo turno das eleições municipais, para escolher os prefeitos de suas cidades.

Segundo os dados consolidados do Tribunal Superior Eleitoral haverá segundo turno nas seguintes capitais: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Salvador (BA), Cuiabá (MT), Belém (PA), São Luís (MA), Manaus (AM) e Macapá (AP)

Em São Paulo, disputam o segundo turno os candidatos do DEM, Gilberto Kassab, e do PT, Marta Suplicy; no Rio de Janeiro, Eduardo Paes, do PMDB, e Fernando Gabeira, do PV; em Belo Horizonte, Leonardo Quintão, do PMDB, e Márcio Lacerda, do PSDB; em Porto Alegre, José Fogaça, do PMDB, e Maria do Rosário, do PT; na cidade de Florianópolis, Dário, do PMDB, e Esperidião Amin, do PP; em Salvador, João Henrique, do PMDB, e Walter Pinheiro, do PT; em Cuiabá, Wilson Santos, do PSDB, e Mauro Mendes, do PR; em Belém, Duciomar Costa, do PTB, e o segundo colocado ainda indefinido; em São Luís, João Castelo, do PSDB, e Flávio Dino, do PC do B; em Manaus, Amazonino Mendes, do PTB, e Serafim Corrêa, do PSB; e na capital Macapá, Camilo Capeberibe, do PSB, e Roberto Góes, do PDT.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...