Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Se conselho fosse bom a gente vendia, mas... Saibam separar o joio do trigo!

Eu fico impressionado com a necessidade que muitas pessoas têm de serem manipuladas e guiadas como gado – tanto os da ultra-esquerda, quanto os extremistas de direita. Incapazes de chegar a conclusões por si mesmas, elas recorrem incansavelmente a “gurus” para formar suas opiniões sobre qualquer assunto.

Assim, qualquer coisa que der na VEJA vai virar verdade absoluta para os papagaios da direita fundamentalista, do mesmo modo que tudo que “radicais de boutique” como Paulo Henrique Amorim ou Azenha escreverem em seus blogs vira dogma para os ultra-esquerdistas utópicos.

Parece piada, mas não é.

No caso do Amorim, é ainda mais grave, pois está claro que o sujeito perdeu o controle da razão e virou um cruzado fundamentalista contra Daniel Dantas. Motivos para isso ele tem: o sujeito colocou gente para espionar a vida do jornalista e de seus familiares, além de tentar prejudicá-lo em seu trabalho (no caso do expurgo do Conversa Afiada do IG e nas difamações publicadas na VEJA, órgãos comandados por notórios zangões de Dantas). Agora, é preciso separar o joio do trigo. Separar o que ele escreve com fundamento e razão daquilo que escreve histericamente com o fígado levado exclusivamente por sentimentos de vingança e retaliação que só interessam a ele.

O Azenha é parecido. Assim como o Amorim, também se trata de um ex-funcionário da TV Globo que fez fama e construiu a vida trabalhando acriticamente por vários anos no monstruoso feudo dos Marinho, e após ser cuspido por ela parece ter tomado uma consciência maior de sua responsabilidade como jornalista e descobriu um filão na internet para vender suas novas idéias. Eu gosto de muita coisa que ele escreve, porém não deixo de notar que se trata de um sujeito cínico, quase niilista, que não acredita nem defende nada, muda de opinião ao sabor do vento mais forte e gosta mesmo é de ver o circo pegar fogo com suas provocações (muitas válidas, outras patéticas).

Outro que precisamos consultar com cuidado é o Luis Nassif. O cara trabalhou por anos e anos para a Folha de S. Paulo, que sempre foi um lixo golpista da direita neoliberal da pior espécie (veja a figura à direita, que mostra a Folha incentivando e apoiando o golpe militar de 1964). Mas quem lê o que ele escreve atualmente vai ter a impressão que a Folha era uma maravilha antes e só ficou nojenta DEPOIS que ele saiu. Convenhamos, só sendo muito otário para engolir isso...

Afinal, o que estou tentando dizer? Simples: se você é de esquerda, pesquise os vários blogs e afins que existem na net, leiam as várias revistas e jornais que se assumem como de esquerda (CartaCapital, Caros Amigos, Fórum, Revista do Brasil, Le Monde Diplomatique, Brasil de Fato, etc) e tire suas próprias conclusões!

Existem centenas de pessoas escrevendo ótimos textos na rede dos blogueiros e sites independentes e nessas revistas e jornais que citei e, muitas vezes, as opiniões e visões de mundo apresentadas são bastante diferentes e, por isso mesmo, ricas e estimulantes. Acompanhem o que o Miguel do Rosário, por exemplo, escreve no seu blog Óleo do Diabo. Trata-se de uma das pessoas mais lúcidas que já encontrei. Assim como o Renato Rovai, editor da revista Fórum, o Emir Sader, o Antônio Mello só para citar alguns... Confiram os blogues e sites que eu recomendo na coluna da esquerda, mas existem dezenas de outros.

Não levem muito a sério o que pessoas claramente incoerentes escrevem. Sabem aqueles tipos que exigem dos outros algo que não têm coragem de aplicar em suas próprias vidas? Ou aqueles que, levados pela forte emoção ou por falsos-moralismos, afirmam uma coisa e no texto seguinte se contradizem?

Não dêem bola também para os ultra-esquerdistas utópicos que adoram meter o pau no Lula ao mesmo tempo em que ficam adorando Chávez e Morales, pois esses caras só fazem isso porque moram no Brasil. Se morassem na Venezuela seria o contrário: estariam metendo o pau no Chávez e elogiando o Lula – pesquise e descobrirá que a ultra-esquerda também é contra Chávez e Morales em seus países. Para esses tipos, a grama do vizinho é sempre mais verde. Sem dizer que é MUITO cômoda a posição de criticar e negar tudo que acontece em suas proximidades enquanto sonha com a perfeição daquilo que está longe. Esses são outros que, no fundo, não passam de covardes ridículos que querem mesmo é ver o circo pegar fogo enquanto ficam de longe dizendo: “Tá vendo? Eu disse! Eu disse! Eu disse!”.

Não dêem tanto crédito também àqueles que vivem criticando ferozmente a mídia corporativa, ao mesmo tempo em que a consomem e financiam diariamente (seja pela compra, assinatura ou dando Ibope na TV) ou trabalham para ela. Ninguém fica imune ao lixo manipulativo impresso em cada uma de suas páginas ou transmitido pelo ar. Ninguém! Quem afirma o contrário, é ingênuo. Por isso, muito do que escrevem é sim guiado justamente por aquilo que mais dizem abominar! E o mais triste é que nem percebem isso... Chega a ser um paradoxo!

Falo por mim. Há mais de 10 anos eu não leio NENHUM órgão da mídia corporativa, não assisto jornal NENHUM na TV (quando o muito o Band News ou o Record News no cabo, mas não mais do que cinco minutos). Eu assino ou compro sempre Carta Capital, Caros Amigos, Le Monde Diplomatique, Fórum, Revista do Brasil e pesquiso a blogosfera como um doido, todos os dias. Por isso, acreditem, penso ter muito mais calma e sensatez para analisar os fatos que estão aí acontecendo. Sei que para alguns isso vai parecer arrogância da minha parte, mas sei também que muitos vão entender perfeitamente o que tento dizer.

Vejam o caso da atual crise financeira. Quem insiste em se informar pelo PiG (Partido da imprensa Golpista), seja de direita ou de esquerda, ficou em pânico desde o início, pregando catástrofes e tragédias. A situação é grave? Sem dúvida, porém nem metade da perdição prevista pelos “formadores de opinião” aconteceu – e provavelmente nem vai acontecer. Quem não consome o PiG e baseia suas conclusões em opiniões mais sensatas e, acima de tudo, nas observações que faz na vida real, sabe do que estou falando.

É a mesma coisa em relação à situação política atual do país. Não há dúvidas que o governo do Lula merece várias críticas e retoques, porém a maneira como elas são feitas por alguns dos histéricos ou cínicos de plantão não têm aplicação nenhuma na vida real e, no fundo, servem apenas para dar mais munição aos golpistas e radicais-bocós de sempre.

O tabuleiro político é complexo demais para ser influenciado por bravatas e exigências de gente que só quer mesmo vingança pessoal ou ver o circo pegar fogo para ter mais assunto para vender em suas mídias.

Deixo aqui uma pergunta pra vocês. Se amanhã o Lula seguir o conselho do PH Amorim ou do Azenha e “enfrentar” de frente as feras que estão o tempo todo tentando morder a sua jugular, e por isso for derrubado do poder, vocês acham que esses “radicais-chiques” vão correr para frente do Palácio do Planalto para brigar e levar porrada pela volta do Presidente? Ou vão estar lá de terninho, gravata e cabelinho engomado cobrindo a “notícia” protegidos e de forma neutra para suas respectivas TVs? A resposta é óbvia, não?

Por isso tudo, afirmo: tomem cuidado com o que consomem e questionem sempre a informação ou a opinião que recebem. Saibam separar o joio do trigo e não se deixem manipular pelos outros, principalmente se você for de esquerda (porque se for de direita, bem... o problema é seu).

Enfim, se conselho fosse bom a gente vendia. Mas eu tento fazer a minha parte...

19 comentários:

Stella disse...

Oi André!! Que arrogante nada! Entendi perfeitamente as suas palavras e agradeço muito por elas! Obrigada!!

Blogueiro disse...

MUITO BOM TEXTO.

Voce esta na Redeblogo.

;)

Ricardo Melo disse...

André,

Agora que temos um governo de esquerda no país fica realmente lindo posar de "ulta-esquerdista", dizer que tudo o que foi feito é "pouco".

Esse extremo-esquerdismo que você denuncia é realmente isso, esquerdismo de boutique.

Digo mais: a extrema esquerda tem um papel canalha, entreguista e manipulador na História da América Latina.

Quem tiver dúvidas precisa ainda ler "Fórmula para o Caos", de Moniz Bandeira, que mostra como o PS chileno fez de tudo para engrossar o caldo político, criticava Allende por ser "morno demais", criava milícias urbanas assustando a classe média (justificando as milícias de direita), fez Reformas Agrárias por conta própria (ao arrepio da lei).

Ou seja, o PS e outros engrossaram o caldo e colaboraram para a "Fórmula para o Caos" do Chile.

O final da História sabemos, os milicos mataram Allende e a democracia.

E o que aconteceu com o lider "radical" do PS chileno?

Esse cara simplesmente fugiu do Chile dentro do porta-malas de um carro providenciado por Erich Honnecker, o então dirigente da Alemanha Oriental.

Altamirano, o lider do PS, fugiu!

Mas o resto da militância foi morta ou bárbaramente torturada.

A extrema-esquerda no Brasil faz o mesmo papel: desdenha da esquerda no poder.

Mas se algo der errado no final, fogem do pau ou noticiam o golpe.

Aí o lindo "radicalismo" vira um mio de gato.

Esse povo precisa ler e aprender algoma coisa.

Carlinhos Medeiros disse...

Gostei do desabafo.

Sabe, André. Nuca me iludi em relação ao PHA, Azenha e ao Luís Nassif.

Nunca, em momento algum, me passou pela cabeça que fossem de esquerda ou que defendessem o governo Lula simplesmente por acreditarem que este é o melhor para o Brasil. Na realidade, ao defenderem o governo Lula eles estão se contrapondo, por motivos pessoais, aos seus ex-patrões.
Nunca deixei de criticá-los na bodega.
Outro dia fiz uma crítica pesada ao PHA e questionei porque ele não abordava os mesmos assuntos em seu Programa na Rede Record. Lá, eles também ironizam e perseguem o governo Lula mesmo que em menores proporções.

Ele tem que fazer isso, precisa ganhar pontos e combater a arquiinimiga Globo.

São todos convenientementes defensores dos seus interesses pessoais, só isso. Mandou bem, cara. Como sempre.

Benedito disse...

Texto lúcido e corajoso. Parabéns. Sobre a "extrema esquerda", nem é preciso ir ao Chile, como bem anotou o Ricardo Melo. Na crise do tal "mensalão", vimos com quem andou o pessoal do Psol. Heloísa Helena e companhia não largavam do ACM e do Bornhausen. Queriam o quê? Que o Lula caísse para que "a moral" se restabelecesse com a volta dos tucanos demos ao poder? Ingenuidade, oportunismo, sacanagem ou irresponsabilidade com a história do país? É muito fácil criticar tudo e todos. É fácil e cômodo. O difícil é defender. Nas eleições municipais de São Paulo, vi pessoas "de esquerda" votando no DEM porque não gostam da Marta e acham que o PT traiu suas convicções iniciais. Oras, votasse em branco ou nulo, não é verdade? Lucidez e discernimento, caro André, são produtos raros nesse mundão véio sem porteira. Já a covardia, a preguiça mental, o espírito de manada, o gogó da vaidade intelectual dos pequenos burgueses que se acham "de esquerda", ah, isso aí dá mais que chuchu na cerca. É preciso ter visão histórica. Nós morreremos um dia, mas o país e nossos filhos estarão aqui para herdar o que fizemos. Que a blogosfera contribua para clarear as idéias e fortalecer os espíritos. Mas acho também necessário que os parlamentares da base aliada do governo Lula venham à mídia, diariamente, incansavelmente, para defender suas posições. Não para atacar, mas para esclarecer, oferecer o outro lado da história. A direita está avançando no vácuo. Um presidente com 80% de aprovação não pode ficar acuado desta forma. É necessário que seus aliados, dentro e fora do Parlamento, se mobilizem. Nunca mais vi o "povo" nas ruas. É preciso fazer algo sensato, pacífico, esclarecido e prático. O quê? Um abraço!

Hudson Luiz Vilas Boas disse...

Debate na Blogsfera

Um debate foi fortemente suscitado na blogsfera nos últimos dias. Um blog de esquerda deve atacar o governo Lula quando acha que esse está se entregando de corpo e alma as inclinações nada democráticas do PIG e dos setores mais reacionários de nossa sociedade? Ou deve simplesmente ser democrático, mostrar o contraditório do sistema, ir além da grande mídia, e mesmo assim por dor no coração e puro sentimentalismo, defender com unhas e dentes todas as atitudes tomadas por esse governo? Um governo de um partido, a princípio, forjado nas lutas populares e nos movimentos sociais, mas que governa com o apoio da direitona

www.dissolvendo-no-ar.blogspot.com

André Lux disse...

Respondo as questões com tranquilidade:

1) Um blog de esquerda que "ataca" o governo Lula quando não concorda com algo não é de esquerda. É de direita. Criticar, apontar caminhos, cobrar é uma coisa. Atacar é outra. Coisa de criança mimada.

2) Quem defende as conquistas do governo petista (e não tudo que ele realiza) não o faz por "puro sentimentalismo e com dor no coração". Quem afirma isso está sendo preconceituoso ou meramente cínico e já mostra bem a serviço de quem realmente está: ou da extrema-direita ou da ultra-esquerda que no fundo são iguais.

3) Desde quando Lula governa com apoio da direitona? Cadê o Bornhausen, o ACM Neto, o Serra, a Veja, a Folha, o Estadão apoiando o governo do PT? Só rindo de uma afirmação ridícula dessas... Quem apóia o PT para nosso desgosto, no máximo, é o PMDB, que é um partido de centro, que pende para um lado ou para o outro de acordo com os interesses fisiológicos de seus caciques. Achar que isso é apoio da direitona é outra babaquice de gente acéfala.

Enfim, essa estratégia dos pseudo-esquerdistas e dos infiltrados é velha: confundir para dividir. Só os otários e os covardes ainda caem nela, para a alegria da direitona.

Mário disse...

Excelentes colocações André. Que belo texto. Abs.

Anônimo disse...

É isso aí André. Calou fundo com suas sábias palavras. Quem é de esquerda não ataca a esquerda, mas critica, debate, escuta e propõe. O resto, como disse é otário ou de direita. E se se propala de esquerda é porque é mau-caráter, vendido e oportunista.

Jonas disse...

Belo texto e belos comentários, André. Muito bom!

Gustavo Zottich disse...

Que bom. Após ler seu texto, surgiu uma sensação agradável. Parece que eu o redigi.
Abraços,

Gustavo Zottich

Roberto disse...

É muito engraçado o seu texto andré, pois até um tempo atrás vc estava falando muito bem de PHA, Luis Nassif e do Azenha, agora só por que eles tocaram em uma ferida importante, que é o como o presidente Lula se comporta covardemente diante de uma midia golpista, vc mete o pau nos caras, qual o problema?Não se pode criticar o Lula?Ele é algum santo?Ou vc vai negar que se o governo Lula quisesse já não tinha mandado o safado do Dantas pra cadeia, a maneira como o Dantas manipula alguns setores da esfera federal é ridicula, é obvio que ele comprou tanto politicos do PT, como tambem do PSDB e dos DEMOS.

Nana disse...

Concordo contigo,não é porque Azenha ,PHA e Nassif falam alguma coisa que eu vou correndo apoiar, o passado os condena.
Tudo o que você escreveu eu concordo 100%.

Stella disse...

André! Suas análises e argumentos estão cada dia melhores! Ataques não combinam com boas intenções.

Humberto Capellari disse...

André, acho bem válida a questão que você propôs, mas ao longo da leitura deste post, outras mais surgiram em minha cabeça. Não gosto muito de longos debates, até porque acho que no fim pouco produzem. Me envergonho em dizer que confio mais na minha intuição que em minha capacidade intelectual.
Penso eu que Raul - ele mesmo - resumiu muito bem uma coisa: "falta cultura prá cuspir na estrutura". Quero dizer, "cultura" da maneira que eu sugiro, é a curiosidade que nos impulsiona ao saber e conhecer, descobrir. Por exemplo: eu tenho um blog. Às vezes, "direita" e "esquerda" aparecem em algum texto. Mas me pergunte o que eu sei sobre isso? Sinceramente, nada. Eu evito usar estes - e outros, muitos -termos até o onde posso, pois detestaria dar a impressão de que sei algo que não sei. Mas eu não corro do raciocínio. Se concluo alguma coisa que, por acaso pareça com algo já dito por outro, isso me deixa satisfeito. Mas por quê estou dizendo isso? Simples: eu concordo com você, quando diz que as pessoas, de um modo geral, procuram gurus. Alguns se alimentam do que os gurus dizem. Mas, até que ponto elas vão buscar entender realmente o que o guru lhes expõe? Outro exemplo: depois de ter lido o Brasil Privatizado, do Aloysio Biondi, percebi o quão miserável e obtuso eu era ( não que tenha mudado muito ). Ficou pior quando percebi que, mesmo com a conhecida capacidade de Biondi em traduzir para o ignorantês tudo aquilo que os "consultores" costumam ( por meio de seu linguajar característico - ou seja, obscuro ) dizer, a simples leitura do livro Brasil... não seria jamais suficiente. Li e reli tantas vezes, e até hoje eu me sinto um ignorante.
Problema detectado. Na história da roupa nova do rei ( que eu adoro, e enxergo como uma metáfora do eleitor de FHC ), as pessoas não tinham coragem de admitir que não enxergavam a roupa, porque aí seria admitir sua própria burrice. Oras, se um "consultor-especialista" diz que o rei usa uma roupa lindíssima, e outros "consultores-especialistas" passam a dedicar páginas em debates intermináveis sobre as lantejoulas e o caimento da beca, e sua proposta moderna de revelação corporal na proposta do designer, debaixo de todo este entulho um fato persiste: não há roupa nenhuma!!!
Eu enrolo demais e não chego ao ponto: bem, não me importo se o Azenha é esquerdista ou não, mas se o que ele diz está correto. Ninguém tem obrigação de acreditar no que ele ou o PHA falam, mas, dispondo das informações que eles dão, tentar, dentro de nossas possibilidades, apurar. Mesmo porque existem fatos e opiniões. Um cara que eu considero um apurador e detector de fatos é o BOB FERNANDES, do Terra. Já o Mino Carta, se notabiliza pela força de sua opinião.
Em resumo: usar como ponto-de-partida, ou subsídio, aquilo que os jornalistas aqui criticados nos oferecem. Podemos não entender de orçamento público, mas podemos tentar buscar, diante de um texto do Estadão a respeito do assunto, e dentro dele próprio, aquilo que não está sendo dito, ou está sendo minimizado. Pegar a contradição numa matéria da vEJA, ou apontar alguma incongruência ou informação errada.
Saber ler nós sabemos, interpretar textos também. Acho que isso é o principal.
E ler, ler, ler. Temos pessoas que falam em "esquerda" e "direita", tudo bem, serve para tentarmos distingüir certas idéias e propostas. Mas, e sobre a passagem do feudalismo para o mercantilismo e, depois disso... as grandes navegações, o Estado Moderno, o fim do Absolutismo...não se pode queimar etapas. Devemos saber essas coisas, a curiosidade por tais temas deve prevalecer sobre a vontade de defender uma causa.
Acho que ficou meio confuso, mas espero ter colaborado.
Abraços a todos.

Itárcio José de Sousa disse...

Mais uma vez, parabéns, texto lúcido, claro, didático, concordo totalmente com você e obrigado por manter seu blog, obrigado também ao Miguel do Rosário, às vezes penso que vou enlouquecer com tantas barbaridades que ouço / leio, mas encontro gente pensante e inteligente na blogsfera e me sinto menos infeliz e menos sozinho.
Viva Lula!
Abraços.

Carla disse...

Podemos estar perfeitamente de acordo, porém acho melhor ter esse pessoal do "nosso" lado. E sobretudo, acho ruim se dividir nesta situação onde os mídias são aliados aos poderes fortes. Portanto, teriam que deixar de lado as divergencias e se aliar, possivelmente fundando um JORNAL não só de esquerda, mai sobretudo INDEPENDENTE !!! No Brasile falta um cotidano alternativo e livre !!! Acho que na internet há um potencial enorme para fazer um jornal para nós, que não aceitamos os dogmas e os status-quo das Globo, Folha, Estadão, Veja, etcetera.
FAÇAM ALGUMA COISA!!!

Felipe disse...

Ultra-esquerdismo = doença infantil do socialismo!!!

Anônimo disse...

Agradeço-lhe muitíssimo por este seu post porque de fato ele nos dá uma erguida.

Por favor, devemos notar as diferentes nuances da fase inicial dos posts do blog do Paulo Henrique Amorim constrastadas com as da atual fase.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...