Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Quando o privado penetra no público... Kassab dá Secretaria de presente a "amigo"

- por André Lux, jornalista

Quando pessoas como eu afirmam que é correto questionar a vida pessoal de alguém que se esconde atrás de um manto de hipocrisia e falso moralismo para poder atuar ileso e sem precisar prestar contas de seus atos, aparecem uns nervosinhos dizendo que é absurdo. Dizem que é "jogo sujo", acusam-nos de "homofobia" e outras besteiras assim.

Igual, por sinal, muitos fazem quando alguém questiona o tratamento dado por Israel aos palestinos ("Você é nazista! Anti-semita!") ou as ações imperialistas dos EUA ("Você é anti-americano! Stalinista!").

Mas, vejam só: finalmente comecou a cair a ficha e as pessoas passaram a perceber o quanto a falta de transparência e de coragem em assumir suas verdadeiras preferências em público pode sim contaminar a política e produzir aberrações prejudiciais à comunidade.

É o caso do senhor Rodrigo Garcia, que muitos afirmam ser o companheiro de Kassab entre quatros paredes. É crime se for verdade que os dois são amantes? Jamais! Muito pelo contrário! Que sejam felizes e passem a vida inteira juntos, gozando os prazeres do mundo - se for mesmo verdade que são amantes.

Agora, vejam só que engraçado: Rodrigo Garcia ganhou de "presente" do amigo-prefeito Kassab a chefia da recém criada Secretaria de Desburocratização da Prefeitura de São Paulo... sem que exista qualquer justificativa para isso! Será que foi presente de casamento?

Por sinal... Secretaria de Desburocratização da Prefeitura de São Paulo? Que negócio é esse? Parece nome de repartição pública em algum filme histérico do Monty Phyton!!

Entendem agora a importância de se assumir em público certos detalhes da vida pessoal? Se o sujeito fosse casado com uma mulher ou então fosse gay assumido, todo mundo poderia questionar suas motivações ao nomear sua/seu parceiro para um cargo público inútil e, até então, inexistente.

Só que como o sujeito é enrustido (ou pelo menos não aceita ser questionado sobre sua vida pessoal sem rolar no chão e posar de vítima), fica mais fácil para poder continuar empregando amantes e "amigos" sem ter que dar explicação nenhuma a nós, os idiotas que pagamos por isso...

Vejam o texto abaixo do jornalista Renato Rovai, editor da Fórum, que finalmente começa a colocar o dedo nessa ferida.

Para que serve a secretaria de Rodrigo Garcia?

- por Renato Rovai, editor da Fórum

Escrevi num post aqui embaixo que considerei barbeiragem da marquetagem de Marta trazer a sexualidade de Kassab à tona ao perguntar se o mesmo era casado e tinha filhos. Acho que Kassab tem o direito de assumir ou não sua orientação sexual. E considero que o fato de ele não ser casado e não ter filhos não quer dizer absolutamente nada.

Isto, porém, não pode lhe dar salvaguardas para outras questões. E tenho uma que me parece conveniente ser feita.

Como jornalista quero saber para que serve a Secretaria de Desburocratização da Prefeitura de São Paulo? Esta pasta, leitores, existe e tem como titular o deputado estadual Rodrigo Garcia.

Também quero saber por que Rodrigo Garcia foi escolhido para ser o titular desta secretaria? Qual a sua especialização no tema?

Quando a esfera privada passa a ter relação com a pública o jornalismo e o debate político podem e devem ser exercidos. Não há salvaguardas para isso.

Exemplo torto é o caso Lulinha, que teve sua vida devassada por ter se tornado empresário quando seu pai era presidente da República. Toda a imprensa tratou do assunto e os adversários políticos o exploraram aos borbotões.

Quero saber para que serve a Secretaria de Desburocratização da Prefeitura de São Paulo? E por que Rodrigo Garcia é o titular da pasta?

PS: Entre no link da Secretaria e veja se você entende para o que ela serve

14 comentários:

Carlos disse...

André, admiro muito suas opiniões, mas acho que isso que vc e alguns petistas estão fazendo é jogo sujo cara. Afinal de contas quantas secretarias e ministerios foram criados no governo Lula?Vc sabe para que servem todas?Marta tem de ganhar a eleição,e eu particulamente acho que deveria, com o debates de ideias e propostas, e não com baixaria.

Carlinhos Medeiros disse...

KKKKKKKKKKKKK!!!!!!!

André Lux disse...

Para você ver, Carlos. Denunciar nepotismo enrustido e falso moralismo agora é sinônimo de "baixaria". Vale tudo para proteger a escumalha DEMo-Tucana, não?

Alexandra Peixoto disse...

André, votarei na MArta. Porém achei o título do post de uma mensagem subliminar muito baixa para o padrão do que você escreve. Penetra, "amigo", assim você está me parecendo homofóbico!Sem ser direto, mas sendo, nas entrelinhas.
É isso mesmo? Se for, não corcordo, acho menor, pequeno, contraditório com as idéias que vc defende.

André Lux disse...

Amiga, por favor, se tem uma coisa que eu não sou é homofóbico. Pode ter certeza e já fiz questão de deixar isso bem claro! Muito pelo contrário... Acho o homossexualismo perfeitamente normal e saudável.

Apenas fiz uma brincadeira, um trocadilho, com a situação ridícula dessa farsa toda montada pela direita para proteger os "esqueletos" que o sr. Kassab tem no armário.

Anônimo disse...

Prezado Andre.
Ontem, postei duas vezes no seu blog a respeito dessa polemica envolvendo o candidato Kassab e não foram publicados.
A mensagem era que os textos seriam analisados e depois publicados.
Não era nada ofensivo, aliás elogiava seus posts a respeito e fazia algumas colocações pertinentes.
Se ainda não foram liberados, gostaria que voce desse uma olhada.
Donizeti
Abraço

André Lux disse...

Não os recebi, Donizeti.

Anônimo disse...

Sabem o que o Prefeito/candidato falou para seu amiguinho, quando lhe deu posse na Secretaria Municipal de Desburocratização:
- SORRIA, MEU BEM!!!
E somos nós, cidadãos e contribuintes tributários de impostos, que pagamos por essa verdadeira esbórnia e farra com o dinheiro público,que devia ser usado para o bem do povo!
O povo saber disso não é do interesse público e pertinente à campanha eleitoral?

Anônimo disse...

O Sr. Rodrigo Garcia, secretário desta secretaria citada no texto, é advogado formado pela São Francisco. E a sua secretaria, muito bem elaborada, tem o objetivo primordial de desburocratizar a ineficiênte burocratização de partidos e governantes anteriores. Parabéns ao Kassab por tão bem assessorado que está e por sua grande iniciativa.

Kátia

André Lux disse...

Texto acima deve ter vindo direto da assessoria de imprensa do dito cujo. Patético...

Anônimo disse...

Blogger André Lux disse...

"Texto acima deve ter vindo direto da assessoria de imprensa do dito cujo. Patético..."

É, pelo visto vc ficou sem argumentos..........patético....

André Lux disse...

Como eu esperava, vestiu a carapuça... ;-)

Maria Luiza disse...

PRA QUE SERVE A SECRETARIA DE RODRIGO GARCIA?
Para “facilitar” a obtenção de licenças no Município de São Paulo.
Exemplo: se você quer obter a licença sanitária para abrir uma farmácia de manipulação, ou uma importadora de artigos implantáveis, ou uma clínica que realiza procedimentos, basta protocolar o requerimento preenchido, contrato social, cartão de CNPJ e a cópia da carteirinha do conselho profissional do responsável técnico, e pronto! Seus dados são inseridos num banco de dados, a sua licença (que em São Paulo se chama CMVS – Cadastro Municipal de Vigilância em Saúde) é publicada no Diário Oficial, e você poderá trabalhar tranqüilamente!
Com o Decreto 50079/08, publicado no DOC de 08/10/2008, o qual considera os Decretos 49460/08 e 49969/08 (referentes às políticas de desburocratização, promovidas na gestão Kassab) eliminou-se a “burocracia” de inspeção sanitária para concessão dessa licença. Nenhum funcionário competente (autoridade sanitária) vai verificar as condições e recursos destes estabelecimentos, antes de ser autorizado sanitariamente seu funcionamento.
Onde fica a preservação da saúde da população? Se você ou um familiar seu comprar um medicamento manipulado e ficar mais doente porque a dosagem do princípio ativo foi mal calculada, ou mesmo por falta de qualidade da matéria prima, ou sua mãe recebe um implante e sofre uma necrose, ou se seu tio tomar uma insulina que perdeu a eficácia porque foi armazenada fora da temperatura correta, é uma questão secundária! O importante é que as empresas não percam dinheiro, e comecem a funcionar o mais rápido possível!
Esta foi uma forma muito simples de se resolver o problema da demora em se obter uma autorização sanitária de funcionamento. A realidade da COVISA (que é o órgão municipal responsável pela fiscalização sanitária) é falta de pessoal, de computadores, etc. A contratação e capacitação de mais funcionários, o investimento em recursos e a implantação de ferramentas informatizadas seria a melhor solução para minimizar a burocracia. Só que investir em recursos e pessoal custa dinheiro. Além disso, não resolve totalmente o problema das empresas, já que uma porcentagem pequena é considerada apta a funcionar na primeira inspeção.
Inconstitucionalidade:
A Lei Federal 6360/76 institui a necessidade de duas autorizações sanitárias: uma concedida pelo Ministério da Saúde (atualmente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, ligada ao MS), e outra local, concedida pelo Estado ou Município.
Para a concessão desta licença local, o Decreto Federal 79094/77 (que regulamenta a 6360/76) determina que os estabelecimentos necessitam possuir instalações, equipamentos e aparelhagem técnica indispensáveis e em condições necessárias à finalidade a que se propõe, entre outros requisitos, o que só se comprova por meio de inspeção sanitária e análise de documentos relativos às boas práticas.
A autorização sanitária local concedida através de uma mera inserção dos dados do estabelecimento em um banco de dados, contraria o disposto em Lei Federal, sendo, portanto, inconstitucional.
Concorrência:
Em licitações públicas, uma das exigências feita às empresas é a apresentação de licenças sanitárias atualizadas. Atendendo a estas exigências, o principal requisito passa a ser o preço.
Numa licitação de um hospital, por exemplo. Quem vai oferecer menor preço? Aquela empresa que sofreu inspeção, e que investiu capital para atender as exigências sanitárias e conseguir sua licença, ou aquela que recebeu a licença apresentando apenas o contrato social, cartão de CNPJ, e a carteirinha do responsável técnico?
Agora, qual delas realmente garante a qualidade do produto que está sendo adquirido pelo hospital, e que vai ser usado nos pacientes?
Não existe nada tão ruim que não possa ser piorado!
A vigilância sanitária do Município de São Paulo é responsável atualmente pelas ações de baixa e média complexidade (ou seja, comércio varejista, comércio atacadista e importador, consultório e clínicas). Por enquanto, quem cuida da alta complexidade (indústria e hospitais) é o Estado. Mas a descentralização das ações de alta complexidade já está prevista. Será que você também vai poder abrir uma fábrica ou um hospital sem inspeção?

André Lux disse...

Não sei se rio ou se choro. Se a moça acreditar mesmo nas besteiras que escreveu, eu choro. Se for só alguém da acessoria de imprensa do fantoche do Serra, eu rio...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...