Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Lavando a alma: Mauro Carrara humilha Soninha, a vira-casaca

A tal de Soninha Francie, aquela que se elegeu vereadora em SP graças à militância do PT e logo depois fugiu do partido e se filiou ao PPS do quinta-coluna Roberto Freire, está aprendendo mesmo como seus novos amigos fascistóides do PFL e PSDB: "Quando não gostar de uma crítica ameace de processo!"

Desta vez ela ameaçou o veterano jornalista Mauro Carrara, por ter escrito o óbvio ululante. Confira neste link, no blog do Azenha.

Que figura grotesca essa moça virou, perdeu totalmente o senso do ridículo! Lamentável. Só quero ver o que vai acontecer quando ela perder a utilidade para o Darth Serra e for cuspida para longe. Vai dar dó...

Confira abaixo a resposta humilhante que Carrara escreveu para a dondoquinha que se acha socialista só porque frequenta os barzinhos da Vila Madalena. É de lavar a alma!

A Carta Resposta de Mauro Carrara a Soninha Francine

"Prezada moça,

Passada e eleição em minha cidade, decidi espairecer. Por isso, aceitei convite da graciosa Manu Cienfuegos para vir a Buenos Aires. Aqui, minhas pernas antigas podem exercitar um tango tranqüilo e passear devagar pela Boca.

Hoje, no entanto, armei antenas para fuçar a informosfera brasileira. E lá piscava seu destemperado comentário na excelente estação virtual do Azenha.

Como sou bem mais velho e viajado que você, não iniciarei aqui um duro prélio. Tentarei, como São Paulo apóstolo, ser humildemente didático. E como prega o budismo tibetano, procurarei exercitar a compaixão.

Por interesse pedagógico, permito-me inverter a pirâmide de sua diatribe rancorosa.

4 e 3) Primeiramente, arrisco-me a lhe passar uma lição. Quando se cansar de suas aventuras de motoquinha, procure ler algo da obras de Norberto Bobbio, esse nobre pensador político e filósofo, filho do Piemonte, colega que infelizmente deixou este mundo em momento muito dramático da política italiana.

Há cerca de 20 anos, numa entrevista ao JB, disse o seguinte sobre a diferença entre direita e esquerda (tradução livre que faço do italiano):

- Ainda considero como direita aquelas forças que se colocam a serviço do interesse das pessoas satisfeitas. Os outros, os que sentem e agem do ponto de vista dos pobres, do excluídos da terra, são e serão sempre a esquerda. Sempre que me pedem uma diferenciação entre direita e esquerda, respondo que essa é a fundamental. Em nosso tempo, todos os que defendem os povos oprimidos, os movimentos de libertação do Terceiro Mundo, são a esquerda. Aqueles que, manifestando-se do alto do próprio interesse, dizem que não há motivo para distribuir o dinheiro que suaram para ganhar, são e serão a direita. Essa é a divisão que existe em toda parte, aqui como no Brasil.

Segundo ele, de direita são os que julgam as desigualdades como inevitáveis. A esquerda, argumenta o pensador, está viva naqueles que consideram iguais todos os homens, nos que se atrasam um pouquinho para esperar os mais lentos, nos que estendem as mãos sadias para socorrer as mãos enfermas, nos que se importam de verdade com aqueles que sofrem para subir a ladeira.

Não sou e nunca fui filiado ao PT. Minhas convicções se fundam numa utopia anarquista quase malatestiana, muitas vezes incompatível com as hierarquias e burocracias partidárias. Ainda assim, como não sou tonto nem canalha, procurei desde sempre contribuir com as iniciativas de cunho humanista desse partido.

Obviamente, afio a crítica quando o partido de Lula acomoda-se ou desvia-se de seus ideais, e tem sido assim há décadas. No entanto, se a agremiação da estrela algo move em favor dos mais pobres, tem em mim um ferrenho defensor.

Há quem escolha partidos por vaidade ou por simpatia. Gente que renuncia a tudo em que supostamente acredita porque lhe fez cara feia a Dona Cotinha ou porque João não lhe deu estima na festinha de aniversário.

Fosse essa a regra, e o grupo de Jesus de Nazaré teria somente defecções. Afinal, havia ali um traidor, um medroso, um estabanado... Enfim, Soninha, gente como a gente.

Com todos os seus equívocos, o PT ainda representa, na teoria e na prática, a esperança de redenção de milhões de brasileiros. Quando se cansar dos barzinhos da Vila Madalena, procure visitar o sertão nordestino. Ali, você certamente vai aprender um pouquinho da política real, daquela que alimenta, ensina e promove o ser humano, permitindo que se erga da indigência e caminhe de cabeça erguida.

Compreender essa escala de valores é o que deveria balizar as atitudes de um político de verdade, nunca as fofocas de bastidores de uma câmara municipal.

Aliás, quem colocou Soninha da dita casa parlamentar não demonstrava apoio somente à personagem, mas platonicamente à idéia que ela dizia representar.

Ao se bandear para o outro lado, o político eleito escarra na cara de seu eleitor e contribui para instaurar o ceticismo, especialmente nos jovens.

O tal PPS

A história se repete como tragédia ou como farsa. É o caso do partido que a moça abraçou. Primeiramente, cabe uma indagação: qual fez e faz mais pelos brasileiros, o partido de Lula ou o partido de Roberto Freire?

O PPS simplesmente assassinou toda a tradição de luta do antigo Partido Comunista. Deturpou conceitos, virou casaca e passou a fazer o jogo sórdido da direita, lambendo os escrotos purulentos daqueles que colaboraram para torturar e matar os rebeldes vermelhos das décadas de 60 e 70.

Mas vale uma visita ao tempo pretérito. Nos anos de chumbo, Freire passou incólume como procurador autárquico do IBRA, numa época em que muitos de nós servíamos de cobaias para testes de reação a eletrochoque ou afogamento. No governo FHC, virou um inseto "fisiológico", líder da chamada "bancada da madrugada", oposição de fachada durante o dia, aliada estratégica nos horários de recesso.

Freire foi o golpista que apareceu em todas as emissoras de TV, em 2.005, repetindo o bordão: "o governo acabou". Como um papagaio lesado, alçava a voz numa declaração que mais expunha seu desejo do que a realidade.

A história mostrou que Freire estava errado. Como humildade é virtude que não conhece, o político pernambucano jamais fez seu necessário ato de contrição. Segue por aí, de gabinete em gabinete, mascateando vergonhosamente suas migalhas de apoio oposicionista.

As pessoas de bem não têm dúvida: Freire constitui-se em expressão máxima de um jeito conveniente de fazer política, em que a renúncia moral é recompensada pelos mimos da direita e dos barões da mídia.

Portanto, Soninha, antes de se filiar ao próximo partido, procure pesquisar sua história e avaliar o comportamento de seus líderes. Fará bem para você.

2) Seu encontro com José Serra, o mestre de todos os vampiros, foi amplamente noticiado. O Palestra Itália é pequeno e, lá, tudo se sabe.

1) Agora, o que mais me espanta é que a moça me alcunhe de "criminoso" e peça até processo contra mim... Isso porque disse o que tudo mundo sabe: o PPS é um partido de aluguel da direita brasileira.

Engraçado é que a tal "liberdade de expressão", tão defendida por seus patrões midiocratas, serve somente para esculhambar com o PT e o resto da esquerda. Nesse caso, cinicamente, tudo pode. É possível caluniar, difamar e injuriar até mesmo o presidente da República.

Quando a crítica tem sentido contrário, isto é, quando mostra as incoerências da oposição, já se recorre à lei, à solução fácil e truculenta. Pois é, moça, quem te viu e quem te vê vai dar razão a Thoreau: "a política não é a moral, mas aquilo que se ocupa apenas do que é oportuno".

- Mauro Carrara, jornalista"

18 comentários:

Carlinhos Medeiros disse...

Meu Deus do céu! Irretorquível!

Abs!

Stella disse...

Mauro Carrara brilhante como sempre; a Sonsinha deveria urgentemente procurar algum lugar para esconder a cara-de-pau até que a vergonha passe; se é que um dia vá passar!! Abração André!!!

Jonas disse...

André, realmente esse texto do Mauro Carrara está maravilhoso.

Anônimo disse...

Discordo do ponto em que diz que recorrer à lei seja uma atitude truculenta. Recorrer à lei é uma atitude do Estado Democrático de Direito. Truculência é recorrer à força.

Se a pessoa imagina que seu direito foi violado, nada mais justo que recorra à justiça para que o erro seja reparado.

Se houver erro, a justiça deve fazer com que o dano seja reparado. Se não houver, dá se a causa do acusador por vencida.

Claro que há mais coisas no processo judicial, mas a essência é essa.

[]s,

Roberto Takata

Anônimo disse...

Gente, a Soninha tem todo o direito de ser "cara de pau", arrivista, oportunista e ardilosa.

Vamos parar de patrulhar a moça?

Quem disse que ela tem que ser "perfeita"?

To vendo muito moralismo nesses comentários aqui...

André Lux disse...

Roberto, se eu fosse ficar ameaçando de processo todo mundo que fala mal de mim na internet (a começar pela ex-chefe de gabinete da Soninha, o Fernando Gouveia, vulgo Bravataí Mocorongo), não faria mais nada na minha vida.

Quem se expõe em público para expressar suas opiniões ou para virar político deveria ter a hombridade de saber receber críticas.

Esse negócio de ficar ameaçando de processo é coisa de gente boçal, truculenta, que assistiu muito filme estadunidense na vida...

Regina disse...

Brilhante!! Mauro Carrara lava a minha alma sempre!! Magnífico!!

Jana Monteiro disse...

Bem, não sei se a apóstata construiu conhecimento sobre, mas foi mto bom pra mim, portanto, gracias Carrara.

Vinicius Duarte disse...

Votei na Soninha para vereadora, e demonstrei minha indignação contra ela em dois momentos: o primeiro, quando aceitou sair para deputada federal pelo PT NO MEIO DO MANDATO que cumpria. Escrevi um post no meu blog, ela até respondeu.

Depois, em entrevista à CBN (p/Milton Jung), disse que não mais se candidataria a nada, que faria política "por fora" - via movimentos sociais, etc. Qual não foi a minha surpresa quando, DIAS DEPOIS DESSA ENTREVISTA, ANUNCIOU a ida ao PPS, que havia lhe prometido a legenda para candidatar-se a PREFEITA DE SP.

É um sujeito muito estranho, essa Soninha.

Galvão disse...

A Sonsinha magoada foi buscar consolo nos braços do Zé Serra.

Anônimo disse...

A D O R E I !!!!!!!!!!!!
Lavei a alma com este artigo. Finalmente o que estava engasgado referente a esta Soninha teve a devida resposta. Muito obrigada!!!!!

Julio disse...

Tudo o que se escrever sobre esta pusilânime figura será pouco. É uma cretina oportunista e demagóga.
André, vc lembrou do Bravataí. Já viu o amiguinho dele, um tal Persegonha, que tem um blog que senta o cacete em tudo o que não for de direita. Para se ter uma idéia, os ídolos da cara são: Mainardi e Reinaldão. Pode???

Jefferson Milton Marinho disse...

Prezado Mauro Carrara,

Um belo artigo. A Soninha nem merece comentários, um verdadeiro papelão. Roberto Freire é uma fraude. E o PPS é como se fosse um partido de sua propriedade. Não tem moral para pregar ética na política. Só olhar os prefeitos do PPS no interior do país (enquanto esse partido tiver prefeituras), um enxurrada de corrupção, e eles acham que tem moral para dar ao PT.

Basta aquele governador lá do norte (Ivo Cassol de Rondônia), que elegeu-se pelo PPS e só depois de muito tempo das denúncias de corrupção é que saiu do partido. Aliás, o partido nada fez para livrar-se dele, além de ter ajudado um corrupto a obter um mandato.

Ah, agora também ficarei com medo da Soninha. Ontem postei um artigo no meu blog e disse que o PPS está à direita do PSDB. E concordo contigo quando diz que é um partido de aluguel da direita.

Abs.

Jefferson

Roberto Takata disse...

André Lux, você não é obrigado a processar os outros que falem mal de você. Isso é uma ação de direito individual. Mas se você se sentiu ofendido você tem o direito de exigir reparação. Claro que se for por coisa pouco você tem grandes chances de perder e ainda de ser considerado um litigante de má-fé. No entanto é seu direito.

Aqui, por falar mal entenda-se algo que seja caracterizado como injúria, difamação ou calúnia.

[]s,

Roberto Takata

André Lux disse...

Meu caro, não estou discutindo direito. Estou falando de postura, de caráter, de coerência.

Esse negócio de ameaçar de processo é o equivalente atual do famoso "Sabe com quem está falando?" usado pelos antigos coronéis e afins para amedrontar os mais fracos economicamente. Ou seja, trata-se apenas uma forma de intimidar quem critica na base da truculência e não de fazer justiça.

Ricardo Melo disse...

O André Lux tocou em mais um ponto sensível da direita neocon: a ameaça jurídica.

Certamente a Soninha já deve contar com uma "bolsa advogado" propiciada pelo PPS e pelos diversos grupos neoconservadores que pululam na mídia.

É uma maneira eficiente para restringir a liberdade de opinião, é um salvo-conduto para o seu mau-caratismo.

O mesmo mau-caratismo é exercido pelo nefasto Grupo Abril, que tem ao seu dispor inúmeros advogados.

Mas a Abril atua de forma diferente da Soninha. O grupo da revista (in)veja divulga um número enorme de campanhas de falsificação e manipulação, aposta na calúnia e difamação de desafetos.

Para estes, nada resta além de ter que se desgastar em brigas judiciais que podem durar vários anos.

E a Abril - como já mostrou Luis Nassif - se dá o luxo de entrar em causas arriscadas, pois tem faturamento suficiente para pagar os honorários advocatícios.

A Soninha é um verdadeiro camaleão.
Ela tem uma capacidade incrível de mimetizar os comportamentos de grupo.

Pensando bem, a Soninha e o corrupto PIG se merecem muito bem.

Luiz.Monteiro4 disse...

Soninha, Gabeira e Roberto Freire são motivo de piadas e chacotas entre os tucanos. É lamentável ver essa gente, que já foi referência na esquerda, vender a alma para o diabo (José Serra e Cia).

Itárcio José de Sousa disse...

Excelente artigo, fico sempre surpreso com os maravilhosos textos do Carrara. Parabéns!
Quanto à justiça, ela é classista, e só funciona a base de muito dinheiro, é um bastião da direita, vejam o perfil dos presos no Brasil e mesmo naquela farsa de democracia que é os EUA. Abraços, André.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...