Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Jornalismo de esgoto: Matéria da Folha entregou "ouro aos bandidos"

O blogueiro Zé Augusto fez bem ao lembrar que o jornal golpista Folha de S.Paulo atuou em favor de Daniel Dantas e sua gangue bem antes deles serem presos. A Polícia Federal, inclusive, havia pedido a prisão da jornalista que escreveu a matéria. Confiram:

"A Folha de São Paulo ao antecipar a divulgação de informações sigilosas, antes da captura de criminosos, literalmente "entregou o ouro aos bandidos".

A notícia do jornal Folha de S. Paulo, de 26 de abril deste ano, foi peça jurídica oficial dos advogados de defesa de Daniel Dantas, para entrar com habeas corpus no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), que negaram, em caráter liminar, o pedido.

[...] A reportagem da Folha trouxe a informação de que Dantas seria alvo de investigação da Polícia Federal pelas práticas de crimes financeiros, o que poderia culminar, inclusive, na sua prisão e na de outras pessoas.

Em vez de prestar serviço noticioso de interesse público, agiu no sentido contrário, colocando suas páginas a serviço da defesa e proteção da CORRUPÇÃO de organização criminosas."


Leia o texto na íntegra neste link.

A charge abaixo é a melhor reprenstação do jornalismo praticado nessas grandes corporações de mídia, que vendem suas ideologias travestidas de "informação".

6 comentários:

Anônimo disse...

Como aqui no RGS, mídia e corrupção, tudo a ver

Cristina disse...

Eu já tinha falado sobre esse furo da Folha. Os advogados de Dantas terem se aproveitado da informação para proteger o banqueiro não tira o mérito de o jornal ter divulgado os esquemas espúrios de Dantas. Não era disso mesmo que vc reclamava? Que a grande imprensa não noticia Dantas? Pois noticia, sempre noticiou muito. E não é crime jornalista divulgar informações sigilosas - pelo contrário, 70% das fontes que se tornam reportagens são sigilosas, aí incluindo todas as matérias divulgadas pela Carta Capital a que vc se referiu. Crime é o vazamento das informações sigilosas. Acho que vc confunde muito as coisas, André. O que é elogiável há dois posts atrás se torna crime no post atual. A PF ter pedido prisão da repórter Andréa Michael está sendo criticado por todas as instâncias imagináveis, do governo Lula, do Judiciário e das associações de imprensa. Fique atento para não reproduzir acusações tão perigosas à liberdade de expressão. Se continuar assim, as amarras do jornalismo podarão de vez o bom desempenho de uma mídia livre e democrática.

André Lux disse...

Respondo a Cristina com o texto do Nassif, recém publicado em seu blog: "Dantas tem uma influência notável em muitos setores do país - no Parlamento, na mídia (muito!), nos partidos políticos, na própria Polícia Federal, no Legislativo e no Judiciário."

Como diria o Mino Carta, é do conhecimento do mundo mineral que o PiG está infestado de paus-mandados do Dantas.

A Folha não eganana ninguém (ou quase ninguém). Na minha humilde OPINIÃO, o jornalão golpista publicou a matéria apenas para precaver Dantas e sua gangue. Dou até o benefício da dúvida para a repórter, que poderia nem saber que estava sendo usada...

Não confundam "liberdade de imprensa", pela qual todos devemos zelar, com libertinagem de imprensa, que é o que pratica hoje o imprensalão no Brasil. E quando é criticado por isso cai no chão esperneando enquanto grita "Censura à liberdade de imprensa!!!!".

Grotesco.

Cristina disse...

Só que o texto do Nassif não se refere em momento nenhum a jornalistas da Folha, jornal que o abrigou por 15 anos em seu Conselho Editorial. Todos os seus exemplos e provas se referem a jornalistas de Veja. E repito o que disse sobre a repórter ter feito um bom trabalho de reportagem ao denunciar os crimes de Dantas e a investigação da PF. Reiterando que não é crime a divulgação de informações sigilosas por jornalistas, até porque é delas que o jornalismo brasileiro se alimenta em todas as suas esferas. Abraço.

André Lux disse...

Pois é, mas todos nós sabemos que o Nassif saiu da Folha por "divergências editoriais". Leia-se: não concordou com a ordem de derrubar o governo Lula que veio de cima para baixo. Não só o Nassif. Tenho um conhecido, que estudou comigo, que pediu demissão de um cargo importante na Folha por não concordar com a mesma coisa.

Sorte de quem pode abandonar um emprego. Tenho certeza que deve ter muito mais gente no PiG que gostaria de fazer a mesma coisa, mas não pode...

Fernando Romano disse...

Vejo um ponto principal aqui: Nenhum veículo do PIG participa dos interesses do povo. São coches de aluguel para interesses privados, como demonstrou o blogueiro Zé Augusto. Surpreendente? A Folha, o Estadão, Globo, etc. e companhia bela saudaram o golpe militar em 64 como "Volta da Democracia". Os jornais e emissoras de TV que não o fizeram, foram fechados pelos militares. E a Folha, embora sendo menos espetacular na defesa do estilo neocon, é farinha do mesmo saco como os outros do PIG. Aliás, Cristina, não sei se você conhece mas existe um blog - o Cidadania, do Eduardo Guimarães (http://edu.guim.blog.uol.com.br/) - que desmascara essas mentiras da impren$a justamente tendo como base o "jornalismo" tendencioso e enganoso da Folha. Lá há vários casos detalhados da atuação desse jornal, como o da "Febre Amarela" por exemplo, seria bom você verificar e ler seus arquivos.
Referente ao DD, a Carta Capital foi a única que "cantou a bola" muito antes, fazendo a cobertura dos fatos com profundidade e objetividade. O resto do PIG, desculpem o trocadilho, fez uma cobertura "porca". E para raciocinar, vamos fazer uma comparação: quanta repercussão o PIG deu para o DD (desde a época das privatarias) e quanto deu ao "causaéreo"???

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...