Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Incoerências do imprensalão e seus papagaios - parte 2: Afinal, a (z)elite existe ou não existe?

.
Os capitães do mato do imprensalão corporativo vivem afirmando que não existe luta de classes no Brasil e que essa tal de elite que domina o país há 500 anos "é uma invenção dos cripto-comunistas e dos petralhas lulistas", sempre ávidos para devorarem criancinhas e descolarem uma grana para o "mensalão".

O sumo-sacerdote deles, aquele tal de Reynaldo Azevedo, um sujeito que com certeza nunca tomou sol na vida e costumava comandar o falido panfleto tucano "Primeira Leitura", inventou até uma alcunha maldosa para tentar tripudiar sobre o fato: Zelite - termo repetido ad nauseum pelos seus fiéis adoradores, por sinal.

Mas, semana passada, a revista Veja, porta-voz do imperialismo estadunidense e do nazi-fascismo tupiniquim, nos fez chorar de rir com uma matéria que afirmava categoricamente: "Um estudo mostra que a elite é o lado bom do Brasil". O tal estudo, diga-se de passagem, foi destroçado com requintes de crueldade pela revista Carta Capital desta semana (A elite esperneia).

Vem então aquela perguntinha básica que qualquer pessoa com o mínimo de bom senso e pensamento crítico quer fazer aos sabujos e aos papagaios da mídia de direita: mas, afinal, a (z)elite existe ou não? Com certeza eles não vão responder a pergunta, preferindo fingir-se de mortos ou então apelando para a velha tática direitista de mudar de assunto.

A mesma coisa aconteceu com o embate entre esquerda e direita. Durante décadas, os porta-vozes da direita juraram de pés juntos que as ideologias estavam mortas, que esquerda e direita não existem mais, que agora tudo é globalizado, formatado, pré-fabricado e o mundo já havia entrado na era de ouro do capitalismo de mercado cujas maravilhas só não serão aproveitadas pelos vagabundos ou fracassomaníacos...

Bom, mas batou um nazi-fascista ganhar as eleições na França para a mesma Veja trazer na capa uma chamadinha dizendo "FRANÇA - a aposta em um futuro de direita" para uma matéria cujo título afirmava: "Sarkozy: sem receio de encarnar valores de direita". Ué? Mas não diziam que esse negócio de esquerda e direita não existe?

O problema dos sabujojs do imprensalão é que, em suas ânsias de tentar detonar o governo Lula, o PT e qualquer outra ideologia progressista, ficam histéricos demais e metem os pés pelas mãos, deixando órfãos todos aqueles odiadores irracionais das esquerdas que repetem como um mantra as abobrinhas que publicam em suas páginas ou exibem em suas telas.

E, o mais triste nessa história toda, é perceber que os papagaios da direita nem se dão conta disso e continuam repetindo aqueles jargões antigos como se ainda valesssem alguma coisa, mesmo depois de terem sidos abandonados pelos seus próprios gurus...
.

Um comentário:

Jurandir Paulo disse...

Eles, o imprensalão, são obtusos muitas vezes. Colocam na mão de novatos a tarefa de cumprir os gritos da voz do dono. Contradições abundam.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...