Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

quinta-feira, 17 de maio de 2007

Incoerência do Imprensalão: Afinal, direita e esquerda existem ou não?

.
Direita existe sim, mas é só na França!

VEJA e seus pitubulls sempre xingam esquerdistas de “idiotas”, “fracassomaníacos” e “jurássicos”. Pois é, para a turma do “imprensalão” bom mesmo é ser de direita, igualzinho ao Sarkozy, não é?

- por André Lux, aquele que ri do "imprensalão"

A revista VEJA, sem dúvida o ponto máximo da expressão do pensamento único conservador, racista e elitista do nosso "imprensalão" neoliberal, se supera a cada edição em termos de estupidez e incoerência.

VEJA foi e é uma das principais defensoras da ladainha do "fim da história" - afirmação feita por um burocrata neoliberal que anunciava a vitória do capitalismo como algo natural e irreversível, a derrocada do socialismo e o fim do embate entre esquerda e direita.

Mas, em sua última edição (que traz o papa-opus-dei na capa), encontramos a seguinte pérola no destaque acima, à direita (epa!): "FRANÇA: a aposta em futuro de direita". Não vou entrar no mérito da afirmação ser absurda, já que Sarkozy venceu por uma margem apertadíssima, o que demonstra um país obviamente dividido para qualquer um que tenha um mínimo de bom senso.

Delírios dos capitães-do-mato da VEJA à parte, o que causa gargalhadas é o fato da revista confessar que existe sim direita e esquerda, contrariando tudo que seus "vomitadores de opinião" (que hoje estão mais para pitbulls enlouquecidos) vêm tentando enfiar goela abaixo dos incautos há décadas!

E VEJA identifica como sendo de “direita” justamente o político que defende o neoliberalismo (flexibilização das leis trabalhistas em favor dos empregadores, diminuição de benefícios, aumentos de impostos), é racista assumido (chamou os imigrantes pobres de “escória”) e adora Bush Júnior!

Aqui no Brasil temos políticos que defendem essas mesmas bandeiras e ideologias. Todo mundo sabe quem são eles, mas estranhamente aqui ninguém se assume como sendo de “direita”, embora vivam metendo o pau em quem se declara abertamente como sendo de “esquerda”.

VEJA e seus capitães-do-mato-pós-modernos acabam de atirar nos próprios pés! Afinal, eles sempre fizeram tanta questão de posar de imparciais para poderem xingar esquerdistas de “perfeitos idiotas”, “fracassomaníacos” e “jurássicos”.

Pois é, para esse pessoal do “imprensalão” bom mesmo é ser de direita, igualzinho ao Sarkozy, não é mesmo?

Que feio...
.

7 comentários:

Ricardo Melo disse...

Os direitistas do Brasil não se assumem como tal, e isso é uma atitude medrosa e covarde. Essa necessidade que os nossos conservadores têm de esconderem a sua postura decorre, em parte, da má consciência deles. Eles sabem que a nossa elite é uma das mais incapazes do mundo. Eles sabem que foi preciso muita incopetência para conseguir manter no subdesenvolvimento um país continental tão promissor como o Brasil.
Os conservadores do Brasil se aproveitam da proverbial falta de politização do brasileiro para dissimular a intenção de manterem as coisas como estão.
Posso estar enganado, mas creio que uma mudança está ocorrendo no comportamento de nossa elite danosa. A julgar pela radicalização do discurso da Veja e do resto do Imprensalão brasileiro, tenho notado que está ocorrendo uma mutação para um discurso cada vez mais assumidamente de direita, com tendências udenistas, golpistas mesmo.
Espero não estar enganado, mas talvez a nossa elite predatória esteja detectanto uma alteração no comportamento político brasileiro no sentido de um aumento na politização, da educação política da população. Estarei exagerando?
Talvez não. Isso é o que podemos concluir se analisarmos, por exemplo, o fim da influência da mídia nas últimas eleições. O fim do efeito "pedra no lago" aparentemente foi detectado antecipadamente, quando a oposição fez de tudo para derrubar o Governo Lula.
É isso, acho que eles já notaram uma alteração substancial na mentalidade política do brasileiro. Se eu não estiver errado, logo a direita do Brasil deverá se assumir como direita. O problema disso é que, ao contrário da direita francesa, a brasileira não respeita as regras do jogo. Eles partem mesmo é para o golpe. Vamos ver...

Clovis disse...

Eu gostaria muito que no Brasil existisse uma direita honesta e neoloberal, pois o que existe é uma direita racista, oligarquica, elitista, corrupta e atrasada.

Saudações, Clovis.

André Lux disse...

Clóvis, é aí que você se engana: a direita brasileira, além de tudo isso que você apontou, também é neoliberal até os ossos. Ela apenas não admite isso e traveste essa ideologia racista, elitista, corrupta e oligárquica com adjetivos ilusórios do tipo "globalização" e "modernidade".

Mas não existe nada de moderno no neoliberalismo, pelo contrário: é o capitalismo de volta ao seu estado mais selvagem e desumano. E a única globalização que ele trouxe foi a da miséria. E esse sistema, que foi criado na década de 1960 pelos "Chicago Boys" no Chile e implantado pela primeira vez pelo sanguinário Pinochet, provou ser um fracasso em menos de 40 anos!

Não é a toa, portanto, que partidos como o PFL tiveram que mudar de nome e de discurso...

Eleitor disse...

André,
O PFL muda de chapéu porque não consegue mudar de cabeça. Pretende continuar o mesmo, revestido do "novo" que passa ter a alcunha de "Democrata". Você sabe tudo pretende parecer novo esconde o que tem de mais velho e retrógrado.
A globalização é um processo que se iniciou com a civilização. Nada tem de novidade. A “modernidade” Neoliberal é de fato um retorno às cavernas. Como não temos cavernas disponíveis os trogloditas modernizados estão morando em praças, calçadas, túneis, viadutos, etc. das grandes cidades.
Esse modelo tem ainda uma característica que ao meu ver é a mais sórdida de todas. Criou uma lógica que o excluído se sente responsável pela sua própria exclusão. Portanto incapaz de se revoltar contra as verdadeiras causas.

André Lux disse...

Você disse tudo, Eleitor. E os Senhores de Engenho do PFL sabem disso muito bem e assim optaram por mudar o nome do partido para ver se consegue continuar enganando os trouxas que dão seus preciosos votos a eles, seduzidos com retóricas vazias e moralistas que prometem "modernidade" e "ética"...

O que os incautos não percebem é que sem a corrupção inerente ao sistema capitalista, que visa o lucro acima de tudo e de todos, a direita deixa de existir!

Gabriel Lux disse...

Além da eleição de Sarkozy também hove a eleição do novo papa ultra-conservador, o que indica que nó estamos comçando a trilhar o caminho de volta para o conservadorismo e moralismo, agora que se adotou um regime conservador na França Provavelmente o Inglaterra vai seguir o exemplo(como sempre fez) e em pouco tempo nós, a escória, não poderemos mais entrar na Europa.

André Lux disse...

Muito boa a colocação do Gabriel. Esse é o meu sobrinho! E pensar que quando tinha a idade dele eu não passava de um alienado ignorante que apenas repetia o que eu ouvia na mídia fascista...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...