Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

quarta-feira, 14 de junho de 2006

Pesquisas: Lula está com tudo...



CNI/Ibope: Avaliação positiva do governo sobe 6 pontos;
Lula teria 63% dos votos válidos

A avaliação positiva do governo federal aumentou em junho, de acordo com a pesquisa de opinião CNI/Ibope. Os que avaliam o governo como ótimo ou bom representam 44% dos entrevistados. Em março passado, data da pesquisa anterior, essa parcela era de 38%. A evolução supera a margem de erro da pesquisa, que é de 2 pontos percentuais. Com o resultado, a avaliação positiva retorna a patamar semelhante ao de junho de 2003 (43%), ou seja, no início do mandato e antes das denúncias de corrupção no governo.

A avaliação negativa, ou seja, a fatia que acha o governo ruim ou péssimo, soma 19% em junho, contra 22% de março. Com isso, a diferença entre a avaliação positiva e a negativa passou a ser positiva em 25 pontos - em março, era de 16 pontos percentuais positivos.

Em relatório, a CNI diz que a melhora na avaliação do governo ocorreu em quase todos os segmentos pesquisados, com exceção da camada que recebe mais de 10 salários mínimos por mês. A recuperação se deu com mais fôlego na faixa etária de 25 e 29 anos, na qual 46% consideram o governo ótimo ou bom.

A pesquisa detectou ainda um " vigoroso " movimento de aprovação do governo na região Sudeste, onde 43% dos consultados avalia o governo como ótimo ou bom. Em março, esse percentual era de 35% na região. A pesquisa foi realizada entre os dias 5 a 7 de junho, com 2.002 entrevistas em 143 municípios.

Aprovação à atuação de Lula sobe 5 pontos e cresce confiança no presidente

A pesquisa de opinião CNI/Ibope mostrou aumento de 5 pontos no índice de aprovação ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O patamar passou de 55% em março para 60% em junho. O índice de desaprovação a Lula caiu nessa comparação, de 39% para 34%. O saldo entre aprovação e desaprovação ficou positivo em 26 pontos.

Para detectar esse índice, os pesquisadores perguntam aos entrevistados se aprovam ou não a maneira com que o presidente Lula está governando o Brasil.

Para a CNI, houve aumento na aprovação de Lula em todos os segmentos, exceto entre os entrevistados com renda superior a 10 salários mínimos - cuja desaprovação subiu de 46% em março para 59% em junho e a aprovação caiu de 51% para 31%.

É na região Nordeste que Lula continua com a maior popularidade: 73% dos consultados aprovam e 22% desaprovam a atuação do presidente.

A nota média dada ao governo Lula em uma escala de zero a 10 ficou em 6,4 em junho, pouco acima dos 6 dados pelos consultados em março. Em junho de 2003, a nota média fora de 6,9, a mais alta já obtida pelo governo.

A parcela da população que diz confiar no presidente Luiz Inácio Lula da Silva subiu para 56% em março, diz pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Instituto Ibope. A parcela dos que não confiam no dirigente do país caiu para 39%. Trata-se de uma melhora quanto aos percentuais obtidos na pesquisa de março, quando 53% confiavam e 43% não confiavam em Lula.

O saldo de imagem - que indica o total dos que confiam menos os que não confiam - ficou positivo em 17 pontos percentuais.

Lula amplia vantagem sobre adversários

Pesquisa CNI/Ibope divulgada hoje mostra que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ampliou sua vantagem sobre todos os possíveis adversários em relação à posição de março de 2006. Se as eleições presidenciais fossem hoje, no primeiro turno Lula teria 48% dos votos, acima da posição de março, quando estava com 43%. O tucano Geraldo Alckmin teria 19% - o mesmo percentual de março. Estes dados são referentes à pesquisa estimulada, na qual o Ibope apresenta uma relação de prováveis concorrentes.

Já na pesquisa espontânea, a CNI chama a atenção para o expressivo percentual de entrevistados - 46% - que manifestou ainda não ter preferência por qualquer candidato. Nessa formulação, Lula sobe de 27% para 32% e Alckmin, de 4% para 8%.

No segundo turno, Lula cresceu de 49% para 53%, enquanto Alckmin caiu de 31% para 29%.

Lula tem menor rejeição e mais fidelidade entre eleitores e é o mais conhecido

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva desfruta do menor índice de rejeição entre todos os possíveis candidatos à Presidência da República, segundo pesquisa CNI/Ibope divulgada hoje. Ao mesmo tempo, ele também possui o maior índice de fidelidade entre os eleitores. É a primeira vez nesse ano que o instituto faz esse levantamento.

Questionados sobrem quem não votariam, um total de 28% dos eleitores ouvidos pela pesquisa apontaram o presidente Lula. Uma parcela de 34% indicou o candidato tucano à Presidência, o ex-governador Geraldo Alckmin, enquanto 36% lembraram da senadora Heloísa Helena, candidata do PSOL. O senador Cristovam Buarque (DF), o presidenciável do PDT, teve 29% das menções.

À pergunta "em quem você votaria com certeza" --que gerou o chamado índice de fidelidade- o presidente Lula foi alvo de 46% das respostas, seguido por 17% para Alckmin, 6% para Heloísa Helena e 1% de Cristovam Buarque.

O presidente Lula também apresenta o menor índice de desconhecimento entre todos os pesquisados. À pergunta "para cada um desses nomes, diga se você conhece o suficiente para opinar", somente 1% responderam negativamente no caso do presidente Lula. No caso de Alckmin, uma parcela de 18% dos eleitores ouvidos mostraram desconhecimento. Para a Heloísa Helena foi 30% e no caso de para Cristovam Buarque, 58%.

Fonte: http://www.informante.net/

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...