Postagem em destaque

SEJA UM PADRINHO DO TUDO EM CIMA!

Ajude este humilde blogueiro a continuar seu trabalho! Sempre militei e falei sobre cinema e outros assuntos sem ganhar absolutamente nada ...

domingo, 8 de maio de 2005

Artigo: "Esquerda de araque?"

Costumo ler os artigos publicados em sites independentes constantemente, pois busco sempre formas alternativas de tomar conhecimento dos fatos que ocorrem em nosso país, fugindo assim da imprensa corporativa a qual, com honrosas exceções (Carta Capital, Agência Carta Maior), está cada vez mais nauseante.

Antes de qualquer coisa, deixo claro que votei em Lula (e votarei novamente) e tenho convicta admiração pelo Partido dos Trabalhadores. Não porque considere seus membros santos, intocáveis ou salvadores da pátria, mas, principalmente, pela coerência das suas idéias e pela vontade explícita de melhorar a vida dos brasileiros, especialmente a dos excluídos. Nunca encontrei ideologia similar em qualquer outro partido, a não ser nas palavras de políticos demagogos em época de eleição. Sem dizer que a idéia contida no termo “partido político” só existe efetivamente no PT, gostem ou não. Todavia, não faço parte do partido, nem tenho procuração deles para defendê-los.

Dito isso, causou-me indignação o texto “Comparações”, publicado no site “Fazendo Media”, de autoria do sr. Breno Costa, no qual, a grosso modo, Lula foi chamado de “covarde” e “bicho de estimação” de Bush, entre outras coisas. No final do texto, o autor ainda se pergunta, surpreso, por que a população do Brasil não sai às ruas para exigir a renúncia do Presidente. Todo mundo tem direito a dar sua opinião, mas afirmar que Lula se acovardou e virou "poodle" dos EUA e das elites tupiniquins é uma tremenda injustiça. Se isso fosse verdade, nossa mídia colombina (como os editores do site gostam de colocar) não dedicaria seu precioso espaço diário e semanal para atacar o partido do presidente sem folga.

Por que então Lula não está implantando mudanças mais radicais no Brasil? A resposta está no próprio texto do senhor Breno (que deveria lê-lo novamente): porque o brasileiro é, em sua grande maioria, alienado, acomodado e, principalmente, apolitizado, muito diferente dos nossos vizinhos de continente. A partir do momento que Lula radicalizar, a direita desfere um golpe (com total apoio dos EUA e da nossa mídia colombina - a Veja vai colocar uma foto dele com chifres, tridente e tudo na capa) e bye-bye "presidente-que-veio-de-baixo". E o povão vai fazer o que enquanto isso acontece? Sair para as ruas, indignado, ou vai ficar em casa assistindo "América", "Big Brother", futebol ou alguma outra porcaria que lhes é enfiada goela abaixo para doutriná-los? Não foi assim no golpe de 64? Tem gente que está até hoje esperando o "povão" sair nas ruas para combater os milicos...

Lula está fazendo o que é correto e viável: comendo pelas beiradas e implantando o que é possível dentro da realidade do nosso país e, principalmente, do nosso povo. Quem não vê isso, sinceramente, é melhor mesmo votar no próximo "sucessomaníaco" do PSDB e afins... Entre a utopia impraticável e a realidade tangível, deveríamos sempre preferir a segunda opção e, por isso, apoiar Lula (sem nos furtarmos de criticar seu governo construtivamente, é óbvio, já que erros e falhas são inerentes a qualquer ser humano).Infelizmente, textos como esse do sr. Breno apenas confirmam o que todos já sabem: radicais de esquerda são tão ou mais patéticos que seus equivalentes da direita. É por essas e outras que a turma dos fascistas deita e rola no Brasil... Afinal, para eles unirem-se em torno de um objetivo basta combinar quanto cada um vai lucrar com a nova maracutaia. A prefeitura de São Paulo sendo o mais recente exemplo dessa máxima. Já pra turma da "esquerda", basta que uma linha da sua visão utópica de mundo ideal seja ignorada para que se voltem uns contra os outros. O grupo Monty Python mostrou bem isso no filme "A Vida de Brian". Vejam e riam (para não chorar). Dá até para imaginar a turma do PSTU ou da revista Caros Amigos dizendo: “Só tem uma coisa que odiamos mais do que o PFL e o Bush, os malditos petistas!!”

Reitero que não sou e nem quero ser advogado do Lula ou do PT (nem mesmo sou membro do partido), mas posso afirmar com tranqüilidade que, ao menos dentro da minha visão de mundo, o governo atual está implantando diversas políticas boas as quais estão beneficiando sim muitas pessoas de baixa renda, que até então eram TOTALMENTE excluídas da sociedade. Tem o microcrédito, o fome zero, as contas de baixa renda, o programa nacional de segurança alimentar, etc, etc, etc. E olhem os números da economia e o papel que o Brasil está tendo no exterior. O país não ia quebrar com o Lula? Pois é...

Sei que isso está LONGE de ser o ideal, mas já é alguma coisa. Sem dizer que, com o atual governo, os níveis de corrupção e falcatruas diminuíram drasticamente. Isso é evidente para todos, ou será que só eu vejo? Não digo que são santos e que não há alguma corrupção, mas lembro bem que nos governos anteriores era uma denúncia de corrupção atrás da outra - e olha que a nossa asquerosa mídia corporativa era totalmente a favor de quem estava lá! Ninguém aí parou para se perguntar porque a imprensa bate tanto nesse negócio de “juros do Copom”? Responda rápido: alguém ouviu falar disso durante o governo FHC? E desafio qualquer um a dizer quanto eram então os tais juros durante aquele governo - mas eu mesmo digo: chegavam a exorbitantes 40%!

É claro que gostaria muito de ver o Lula mudando tudo no país, só que é preciso lembrar que ele foi eleito pelos mais variados tipos de ideologias (e, convenhamos, a maioria dos brasileiros nem mesmo sabe o que tal palavra significa e votou nele simplesmente por não suportar mais a bandalheira do governo FHC) e agora tem que governar para todos. E isso quer dizer que tem de ser EXTREMAMENTE cauteloso com o que faz e com o que mexe, caso contrário é bye-bye mesmo. Paranóia? Quem viveu o golpe de 64 e vê o que está sendo feito na Venezuela, só para citar dois exemplos, talvez não ache. Não é à toa que ele colocou um cara hiper-ponderado e totalmente controlado como o Palocci na economia. Isso, pra mim, é sinal de maturidade política e responsabilidade. Vocês queriam quem lá, a Heloísa Helena? Sinceramente...O que o Chavez faz na Venezuela é ótimo, mas não dá pra comparar com o Brasil.

Se o Lula fizer 5% do que ele está fazendo lá é golpe na certa e sabemos bem que o nosso povão não vai sair nas ruas - e aí já era qualquer esperança de mudança, mínima que seja. E não estou nem falando em golpe armado, com tropas na rua. Lembre-se que a Globo e a Veja derrubaram o Collor sem muito esforço. Ou será que ainda tem gente que acha mesmo que foram os “caras-pintadas” que forçaram a saída do marajá das Alagoas do Palácio do Planalto?Pra finalizar, meu ponto central é apenas um: melhor ter o Lula lá errando o alvo, do que ter um tucano (ou afins) acertando. Afinal, sabemos muito bem que ambos têm "alvos" diametralmente opostos uns dos outros. O PT chegou lá e pegou um país aos frangalhos, que já vivia há mais de 10 anos sob a égide do neoliberalismo, uma bandalheira total durante a qual quase todos os ativos públicos do país foram transferidos para o capital privado a preço de banana! E não vamos nem falar então dos outros 490 anos anteriores...

Esperar que mudem tudo isso RADICALMENTE em apenas 3 anos de governo não é racional. Exigir isso do PT, na minha opinião, é coisa de gente irresponsável, que só consegue olhar para o próprio umbigo a partir dos seus devaneios utópicos fora da realidade – agora eu entendo o que a alcunha “esquerda festiva” quer dizer e, sinceramente, acho-a tão desprezível quanto a “direita feroz”. Se o pouco que Lula está fazendo incomoda tanto as nossas elites racistas e intolerantes (alguém em sã consciência ainda consegue olhar para as capas da Veja sem vomitar?), imagine o que aconteceria se ele fizesse mais. Seria uma chacina. E, citando Gabriel, o Pensador, "o povão, vai como um bundão", infelizmente.

Lula precisa do apoio, da vigília e da crítica construtiva de todos que se consideram "de esquerda" ou ao menos daqueles que dispensam rótulos, mas são contra as velhas raposas e julgam-se um pouco mais conscientes. Se for para o pessoal da dita imprensa alternativa, que em teoria tem a obrigação de ir além da superficialidade boçal empulhada pela mídia corporativa, ficar simplesmente xingando o cara de covarde, frouxo ou conclamando o povão para ir as ruas para depô-lo (?!), prefiro então assinar a Veja e entregar o país novamente para a turma da direita. Afinal, esse é o papel que lhes cabe e imagino que devem morrer de rir ao ver a "turma da esquerda" fazendo o serviço sujo deles...

Um comentário:

Anônimo disse...

ja faz 15 anos desde que foi publicado esse texto.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...